Especiais

5 mangás seinen pra você que está CANSADO de poder da amizade

12 minutos para leitura
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

Se você, assim como eu e muita gente aqui da Cúpula, está cansado de protagonistas overpowered, poder da amizade que transcende a força do personagem e o padrão dos shounens de batalha, veio ao local certo! E falo de “mangás seinen”, mas dos bons.

Criei esta lista principalmente para quem está transitando entre os shounens e os seinens. Ou seja, aquela fase em que você não se contenta mais com uma narrativa conveniente demais ou poderes especiais aparecendo do nada.

Por este motivo, os mangás aqui descritos possuem uma narrativa mais real, sendo os feitos dos protagonistas (e dos que os cercam) mais condizentes e bem estruturados.

Aqui, muitas escolhas ruins realmente irão acarretar em um desfecho cruel, triste e, muitas vezes, colocará você em cima do muro para decidir quem está certo.

Vale ressaltar que “seinen” é um público-alvo de mangás e animes voltado para um público mais adulto (mais especificamente “homens adultos”, mas isso está para debate).

Sendo assim, as obras de mangás seinen geralmente são mais pesadas e mais realistas, com assuntos que são considerados praticamente tabus quando comparada aos públicos alvo “mais infantis”, como shoujo ou shounen.

NOTA: O QUINTO TÍTULO NÃO É UM MANGÁ SEINEN, PORÉM, SE ASSEMELHA MUITO A UM, POR ISSO, ESTÁ SENDO RECOMENDADO AQUI TAMBÉM.

1) Berserk

Berserk Imagem Mangas Seinen 1
  • Data de publicação: 25 de agosto de 1989 – presente
  • Status: Em Hiato
  • Autor: Kentaro Miura
  • Volumes: 40

Berserk se passa em um período similar a idade média europeia, e conta a história de Guts, um mercenário que, por conta de um passado sombrio, tem dificuldades de se relacionar e confiar em pessoas.

Em Berserk, os humanos, além de possuírem suas próprias guerras, convivem em um mundo com demônios e criaturas magicas, algumas inofensivas, outras nem tanto. É neste caos que Guts procura encontrar um destino e um rumo para sua vida difícil, solitária e triste.

Berserk possui 4 arcos principais, sendo eles: Espadachim Negro, a Era de Ouro, Convicção e Império Milenar do Falcão.

As criticas que são desenvolvidas em Berserk são diversas e bem maquiavélicas. Há inclusive uma forte critica a igreja e ao controle que a mesma impõe nas pessoas.

Também há um forte criticismo em relação ao estupro. Berserk possui estupros em praticamente todos os mangás, vale dizer. Então esteja preparado(a) para uma leitura pesada.

Contudo, adentrando a história, existe um “breaking point” onde esses problemas são resolvidos e todas as pessoas são tratadas de “igual modo”.

O que faz Berserk ser diferente das leituras comuns é o fato de o protagonista precisar passar por batalhas que são realmente árduas e desesperadoras, onde não há ninguém além dele mesmo que possa salvá-lo.

O tal do “poder da amizade” é algo nulo durante a obra, por isso é brilhante perceber o crescimento pessoal e psíquico do protagonista. Ainda mais visto os fatos que ele passa diariamente.

O mangá é uma ótima leitura, porque os detalhes da obra, as maquinações perversas e principalmente os plot twists à la Yakusoku no Neverland são o que fazem deste mangá uma relíquia entre os clássicos mangás seinen.

2) Vagabond

Vagabond Mangas Seinen 2
  • Data de publicação: 23 de março de 1999 – presente
  • Status: Em Hiato
  • Autor: Takehiko Inoue
  • Volumes: 37

Vagabond é a história de Shinmen Takezō, e é baseado na história do lendário samurai japonês, Miyamoto Musashi, criador da técnica Niten Ichi Ryu (um tipo de luta mais conhecido por se empunhar 2 espadas ao mesmo tempo).

A história de Vagabond se passa em um período conturbado de transição feudal do Japão, e por isso é uma “lição de história”. Afinal, conta de forma bastante fiel a trajetória de Musashi, um samurai que fugiu de sua vila e seguiu o caminho do guerreiro peregrino, Shugyosha, em busca de renome e glória.

Pelo fato de a obra se passar no Japão feudal, há várias referências históricas que estão presentes hoje no nosso mundo.

Além disso, a obra busca contar de fato como foram as lutas do samurai Musashi, sendo assim, é possível ver no mangá a perfeição e detalhes no momento das lutas. Fora que o traço é de outro nível.

Vagabond é um must read para aqueles que procuram um pouco mais do que poderes vindos do nada e protagonistas imortais.

Digo isso pois a obra não possui forma alguma de magia, apenas atributos como força e destreza oriundos de cada personagem e intrínsecos de suas personalidades. E de anos de treinamento, claro.

Ou seja, é um típico ótimo mangá seinen.

3) Oyasumi Punpun

Oyasumi Punpun Mangas Seinen 3
  • Data de publicação: 15 de março de 2007 – 2 de novembro de 2013
  • Status: Completo
  • Autor: Inio Asano
  • Volumes:  13

Em Oyasumi Punpun não há lutas ou batalhas épicas, nem protagonistas com superpoderes. Há apenas “Punpun”.

O mangá retrata o crescimento de Punpun Onodera, de criança até seus 20 anos de idade.

O protagonista passa por situações do cotidiano, no estilo slice of life, onde ele precisa lidar com o seu crescimento e o de seus amigos. Além de um amor platônico por sua colega, Aiko Tanaka.

Punpun é uma história fascinante de superação, e por isso é impossível não haver semelhanças (mesmo que as vezes poucas) entre a infância do leitor com a infância de Punpun.

Isso faz com que cada capítulo seja um soco diretamente nas suas memórias mais antigas e nostálgicas, lugar onde nem todas são as mais agradáveis, mas há um sentimento recompensador no final. Sendo assim, a empatia pode ser pressentida em cada capítulo do mangá.

Punpun possui uma rota diferente dos slice of lifes mais conhecidos. Simplesmente porque, assim como em nossa vida, Punpun passa por momentos tristes e felizes, podendo assim abordar assuntos mais delicados como depressão e alguns transtornos.

Automaticamente, é classificado como seinen. Afinal, esse mangá não é para qualquer um.

4) Gantz

Gantz Mangas Seinen 4
  • Data de publicação: Julho de 2000 – 25 de Junho de 2013
  • Status: Completo
  • Autor: Hiroya Oku
  • Volumes: 37 

Kei Kurono é apenas mais um jovem normal na sua vida escolar, porém após sofrer um acidente patético de metro ele acaba morrendo, juntamente com seu colega, Masaru Katou.

Após o fatídico acidente, ambos se encontram em uma sala com outras pessoas desconhecidas. E nessa sala, há apenas uma esfera negra no centro que lhes da a seguinte missão: eliminar alienígenas.

Cada alien que você elimina “conta pontos”, e com pontos o suficiente de é possível se livrar deste fardo e voltar a vida comum, mesmo após a morte.

Gantz se passa em um futuro que eu arrisco a dizer “não muito distante”, onde não existem poderes, nem magia. Mais a frente na história é explicado como tudo funciona, mas é realmente um modo hardcore de morrer e poder ser ressuscitado (caso sobreviva tempo o suficiente coletando pontos, é claro).

O desenrolar da história se baseia em entender o que é a esfera negra, o porquê de as pessoas serem transportadas para o quarto com a esfera quando morrem e, o mais importante, quem são os aliens.

Gantz também possui uma forma “crua” de mostrar o amor e a paixão entre os personagens (há até mesmo sexo explícito nesse título em muitos capítulos).

Algo que me chama a atenção nessa obra é que há diversos caçadores de aliens. Sempre tem algum que faz alguma cagada que você pensa: puts, tenho um amigo que faria a mesma coisa.

Tudo soma para uma leitura que, ao mesmo tempo que é descontraída e rápida, é tensa e misteriosa. Como um bom mangá dessa lista de mangás seinen deveria fazer.

5) Homunculus

Manga Seinen Homunculus
  • Data de publicação: 2003 – 2011
  • Status: Completo
  • Autor: Hideo Yamamoto
  • Volumes: 15

Assim como qualquer outro título dessa lista, Homunculus merece um artigo só para ele, de tão bem desenvolvida e criativa que é sua história.

Homunculus foi publicado pela editora Panini Comics, porém sua tiragem foi baixa, o que torna esse mangá uma raridade para qualquer colecionador ou interessado.

Todos os Volumes do manga seinen Homunculus

Escrita e desenhada pelo aclamado Hideo Yamamoto, o mangá conta a história de Nakoshi, um jovem misterioso que vive nas ruas, sem dinheiro, dormindo em seu carro, longe dos demais sem-teto mas sempre trajando um terno.

Um dia, um misterioso estudante de medicina oferece uma grana para Nakoshi para o mesmo tonar-se cobaia em uma de suas experiências que envolve trepanação, com o intuito de descobrir se um buraco no crânio de fato pode gerar um sexto sentido humano.

Hideo Yamamoto é famoso por personagens icônicos e marcantes, sendo eles antagonistas ou protagonistas. Suas histórias são geralmente envoltas em traumas e violências, além de carregadas de emoções genuinamente humanas, como inveja, medo, luxuria etc.

Com a história de Homunculus não é diferente, o mangá consegue manter o leitor vidrado na história mesmo com praticamente um volume inteiro sem um único diálogo, apenas com olhares e sentimentos dos personagens.

Menção honrosa

Claymore

Claymore Manga Seinen Recomendacao 5
  • Data de publicação: Maio de 2001 – Outubro de 2014
  • Status: Completo
  • Autor: Norihiro Yagi
  • Volumes: 27

NOTA: ESTE MANGÁ NÃO É DO PÚBLICO ALVO “SEINEN”, PORÉM, POR TER CARACTERÍSTICAS QUE MUITO SE ASSEMELHAM A DIVERSOS TÍTULOS QUE ESTÃO DENTRO DESTA CATEGORIA, A MESMA ESTÁ SENDO RECOMENDADA AQUI. ALÉM DISSO, NÓS ESTAMOS CIENTES DE QUE O PÚBLICO-ALVO NÃO DEFINE GÊNERO DE OBRA ALGUMA, É APENAS O LUGAR ONDE ELA FOI PUBLICADA. PARA MAIS INFORMAÇÕES, CLIQUE AQUI.

Claymore se passa em uma ilha chamada de Continente, onde coexistem humanos e demônios viciados em vísceras humanas, conhecidos por “youmas”.

Os youmas são seres que ao se alimentarem da vítima passam a compartilhar suas memorias e sua personalidade, além de claro, sua aparência.

Para o combate com esses demônios existe uma organização (chamada de Organização), que consiste de mulheres combatentes conhecidas por “Claymores”, devido a enorme claymore (espada pesada de duas mãos) que elas carregam.

Clare é uma destas combatentes que busca vingar a morte de sua mãe adotiva, Teresa, a qual foi assassinada por um youma durante uma missão de erradicação.

A obra Claymore busca mostrar o lado da protagonista que só está à procura de vingança e nada mais. Além disso, ela é capaz de realizar qualquer coisa por seus objetivos.

Outra característica importante em Claymore é que não existe favoritismo. Caso um personagem importante precise morrer ou perder algum membro do corpo, ele irá perder, fazendo com que cada batalha seja uma incógnita para o leitor. Tipo Goblin Slayer, só que superior. Muito.

Nunca há confirmação de que a protagonista sairá por cima de fato ou se seu melhor amigo aparecera na hora certa para te salvar (né, Black Clover-san).

Finalizando…

Caso você tenha sentido interesse em algumas dessas obras, eu posso afirmar com toda a certeza: vale a leitura.

Em outras palavras, vale a leitura porque cada uma possui suas próprias peculiaridades e formas de roteiro, porém todas compartilham uma narrativa mais densa, rica e pensativa.

Aliás, se você não é acostumado com obras seinen, com certeza logo de cara você irá notar a diferença entre um shounen e um seinen. Principalmente se começar com Berserk.

Enfim, se você já conhece alguma destas obras e gostaria de debater ou ficou com alguma dúvida, sinta-se à vontade de comentar neste post ou entrar em nosso grupo do facebook e iniciar a discussão sobre mangás seinen!

Um big beijo e até a próxima pessoal!

Escrito por

André Uggioni

Fundador

Vendedor | Prolixo

Criciúma - SC

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!

Se inscreva e receba
novidades exclusivas
da cúpula do trovão!

Ir para o topo