Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

Começo aqui deixando claro que estou, de fato, bem impressionado com Munou no Nana. Primeiro, porque foi um dos animes mais interessantes que tive a chance de ver 3 episódios nessa temporada. Segundo, porque não lembro de ter visto nada muito parecido por aí. Terceiro, porque ele tem um PUTA primeiro episódio, e eu respeito muito primeiras impressões.

Ah, aliás, esse anime é daquele estilo The Promised Neverland, ou Deca-Dence; quanto menos você sabe, melhor.

Então, se você não quer ter nem uma gotinha sequer de spoiler, eu fortemente aconselho que pare a leitura e vá assistir (pelo menos o episódio 1) antes de ler essa RegraDe3.

Munou no Nana visual 1
  • Gênero: Escolar, Magia, Suspense, Psicológico
  • Estúdio: Bridge (Fairy Tail 2014)
  • Material fonte: Mangá
  • Episódios: 13
  • Novos episódios: Quarta-feira
  • Página do anime (na Cúpula) (no MAL)

Ficou? Beleza…

É óbvio que eu não darei spoilers que comprometam sua experiência. Quem veio até aqui, já está preparado para saber onde está o ponto que me impressionou no anime, então, continue por sua conta e risco.

Em Munou no Nana, a humanidade foi, aparentemente, foi atacada por seres conhecidos como ‘inimigos da humanidade‘. Este seres, descritos como grandes feras, com dentes e garras poderosas o suficiente para fazer sua carne parecer pudim, agora, estão à solta pelo mundo.

Contudo, nem tudo está perdido.

Os humanos criaram uma escola especial que cuida de adolescentes (óbvio) que possuem poderes especiais. Nesta escola, essas crianças treinam e se aprimoram para, um dia, poderem lutar de frente contra os inimigos da humanidade e, então, salvar a humanidade.

porrada rolando solta em Munou no Nana

Ou pelo menos é isso que nós achamos que é…

Um primeiro episódio impressionante!

O anime começa com um ar completamente de anime-escola-magia-genérico. Nos apresenta o protagonista “fracassado”, menosprezado por todos, mas que ao mesmo tempo tem certa ambição.

Munou no Nana com mao na cabeça

Logo depois, uma nova linda garota é transferida para essa escola, e ela, obviamente, começa a trocar ideia com o protagonista isolado. Por que? Porque sim!

munou no nana personagens

Afinal, é só mais um genéricozão chato, certo?

Errado!

Claro, tudo que eu falei de fato acontece. E o anime é muito bem sucedido em nos fazer acreditar que realmente teremos tal história clichê. Só que Munou no Nana apresenta uma reviravolta que, como mencionado na introdução dessas primeiras impressões, eu não lembro de ter visto nada assim. Não dentro dessa temática de “escola de magia”, pelo menos.

Não entrarei em detalhes pois acredito que somente falar que tudo o que nós sabíamos (que já era pouco) é subvertido nos segundos finais do episódio, e você termina com cara de “beleza, wtf?”.

Arrisco dizer que muitos até voltam a cena, para ter certeza de que o anime não, sei lá, mudou para outro aleatório no último momento.

maos em Munou no Nana

Mas não, não mudou. Isso é Munou no Nana, aparentemente.

Não será um anime de escola de magia. Será um anime de infiltração, com assassinatos em série e, ainda, com investigação a lá Death Note (nas devidas proporções, é claro).

Munou no Nana não é o que parece!

Então, sim, Munou no Nana não é apenas mais um na fila do pão.

Na verdade, arrisco dizer que esse anime é o padeiro, mas o padeiro está disfarçado de atendente.

E o atendente, que é quem dá o pão na sua mão, na verdade está na fila, querendo pegar o pão. Mas o padeiro não sabe disso.

É, é isso ai. Nem tente reler, porque nem entendi nada que eu escrevi.

Mas é algo assim o nível de plot-twist do primeiro episódio: doidera, mas interessante. E eu não preciso da sua opinião sobre minha história da fila do pão ter ficado de fato interessante ou não.

Em Munou no Nana, continuando, não temos só uma quebra de expectativa com relação a trama. Os personagens, suas convicções, a construção de mundo, e até os papéis invertem. Tudo muda com o final do primeiro episódio.

E eu achei isso puta interessante.

Obviamente que vi muita gente falando “ah, vamo lá ve o Death Note de escola de magia”. Ou, “vamo vê o anime de investigação bobinho”. Sei lá, eu relevo esses comentários, mesmo porque, de fato, o anime não é tão revolucionário assim.

Todavia, é, de fato, interessante. Ainda mais depois de eu passar por bombas como Noblesse e King’s Raid, que, sinceramente, foram só decepção. Logo, a quebra da minha expectativa elevou bastante meu ânimo para ver Munou no Nana.

Eu não faço ideia do que teremos daqui para frente em Munou no Nana

E isso é ótimo!

Sério, eu terminei os 3 primeiros episódio, e, novamente, nossa expectativa é quebrada com a revelação de uma característica peculiar de um personagem importante na trama.

Tudo que nós conseguimos pensar é: caramba, como que isso vai para frente agora? Como diabos esse problema será solucionado?

casa explodindo em munou no nana

Eu não faço ideia. E por isso, repito: achei ótimo!

Eu já notei faz um tempo que eu sou um cara que gosta dessa quebra de expetativa em animes. Mas quando é para positivo, claro. E reforço que isso é algo completamente pessoal, ok? Então, se você já assistiu e discorda de tudo que eu falei, tá tudo bem. Acontece.

Acho que um paralelo que preciso traçar aqui é que, ao mesmo tempo que cresce meu interesse, cresce meu medo de algum possível Deus Ex Machina maluco apareça para resolver problemas do futuro.

Ainda mais porque, até agora, as soluções encontradas foram bem legais, e realmente fizeram sentido.

Finalizando as primeiras impressões de Munou no Nana

O diretor Ishihira Shinji me entregou, até então, uma narrativa bem convincente e legal de acompanhar. Não li o material original (mangá), e nem pretendo. Portanto, posso dizer que o anime tá bem bacana.

Quanto ao estúdio Bridge, só posso dizer que o anime está bonito. Mas deu, nada demais. Design tá bem normal, paleta bem normal, trilha bem normal, tudo bem normal. Talvez essa seja parte da intenção para quebrar nossa expectativa no final do primeiro episódio… Ou tô procurando pelo em ovo?

Por fim, concluo que não vou mais assistir Munou no Nana.

eren com careta esquisita
SUA CARA AGORA! Quebrei sua expectativa? Calma… Segue lendo…

MAAAAS somente para deixar os episódios acumular e eu assistir tudo de uma vez só quando acabar.

Para fechar, como disse a Helena: tô adorando o anime pq achei que ia ser Boku no Hero, mas na verdade é Among Us!

Escrito por

André Uggioni

Fundador

Vendedor | Host do Cúpulacast

Criciúma - SC

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!

Se inscreva e receba
novidades exclusivas
da cúpula do trovão!