Análise

Akatsuki no Yona é bom? Vale a pena ver o anime? | Crítica

Akatsuki no Yona: Cabelos ruivos, nascidos-dragão e um general na friendzone!
17 minutos para a leitura
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

Primeiramente gostaria de dizer que estou saindo da minha zona de conforto. Jamais pensei em assistir Akatsuki no Yona (Yona of the Dawn), e depois de alguma insistência de minha esposa resolvi dar uma chance.

Porém já adianto aqui que me encantei com a história e fiquei maluco com aquele mundo que foi me mostrado!

capa do anime Akatsuki no yona

Nesse texto aqui além de apresentar a obra e os personagens principais, humildemente vou tentar te convencer a assistir essa obra legal.

Então me siga até o final e vamos nessa!

Resumo de Akatsuki no Yona

Akatsuki no Yona se baseia no mangá de mesmo nome, serializado desde 2009 na revista Hana To Yume, tendo a autoria de Mizuho Kusanagi. Sua adaptação em anime possui 24 episódios e 3 OVAs, foi lançado entre 2014 e 2015 pelo estúdio Pierrot (Naruto), sendo digirido por Kazuhiro Yoneda.

Nele nós conhecemos a jornada de Yona, a jovem princesa do reino de Kouka. Vivia tranquilamente na capital de seu reino, cercada de mordomias e mimos de seu pai.

Desde mais nova gostava de Soo-Won, seu primo e junto com Hak, seu amigo, gozava de calma e tranquilidade na suavidade.

o trio de amigos na infancia

Todavia tudo muda ao ver seu pai morrer pelas mãos de seu amado Soo-Won, e consegue fugir do mesmo destino graças ao seu protetor Hak, mudando de vez a amizade do trio.

Assim começa sua jornada em busca de justiça, e em busca dos quatro dragões (após ouvir uma profecia).

Personagens de Yona of the Dawn

Akatsuki no Yona consegue apresentar muito bem os personagens e mostrar suas motivações. Como de costume vou apresentar os principais.

Yona: princesa do reino de Kouka, viu seu pai morrer pelas mãos do homem que amava e quase quebrou seu espirito após isso. Mas conseguiu crescer com as adversidades e se tornou uma mulher digna de admiração e cativante.

Yona protagonista de Akatsuki no Yona

Hak: Amigo de infancia e o protetor oficial da protagonista, o também general da tribo do vento é um dos maiores guerreiros de Kouka e nutre secretamente um amor por Yona, porém só conseguiu friendzone no momento. É capaz de dar a vida por ela sem pestanejar, e já quase fez isso em diversas ocasiões.

hak protetor de yona

Soo-Won: Primo de Yona e seu interesse, é um cara amável e de bom coração que completa o trio de amigos com os dois, até resolver matar o rei e tomar o trono para si, tentando matá-la logo após. Contudo, a motivação dele é muito cinza e vou falar mais sobre isso adiante.

soo won rei Kouka

Yoon: um “jovem genial e lindo” conforme gosta de se auto-proclamar, ele é extremamente versátil em habilidades cotidianas e gosta de explicar o mundo que cerca a protagonista, inclusive as partes ruins dele. Vivia com o sacerdote Ik-Soo mas decidiu acompanhar as aventuras de Yona.

Yoon, belo jovem de Akatsuki no yona

Os Dragões de Akatsuki no Yona

Kija: O dragão branco, que tinha uma esperança remota de que seu mestre apareceria na geração dele (já explicarei sobre). Ao ver Yona, seu sangue se aqueceu a ponto dele queimar a mão de Dragão dele, simbolizando estar na presença da mestra e a aceitando de imediato.

dragão branco

Shin-Ah: O dragão azul, cresceu em uma vila onde todos o temiam como um demônio, pois seus olhos são olhos de dragão. Sonhava em possuir amigos, mas foi desestimulado pelo antigo portador dos olhos. Ficou relutante em seguir Yona, mas se rendeu ao seu carisma. Não possuía nome até ela lhe dar esse.

dragão azul Akatsuki no Yona

Jae-Ha: O dragão verde, fugiu de sua vila quando criança e antes de Yona o encontrar era um pirata. O mais relutante a se juntar a ela, só o fez ao ver que ela não era uma garota mimada e depois que a sua tripulação se separou. Possui o poder do dragão em suas pernas.

dragão verde Akatsuki no Yona

Zeno: o dragão amarelo original, possuidor da pele do dragão, se tornou imortal. Passou todo o tempo vagando pelo mundo em busca da reencarnação de seu mestre. Foi o menos aproveitado no anime, so aparecendo no final do mesmo.

dragão amarelo Akatsuki no Yona

O mundo de Akatsuki no Yona

À primeira vista, o mundo de Yona of the Dawn tem muita beleza e é muito rico, tendo por inspiração a China e a Coreia antigas. Um cenário vasto, predominantemente feudal, tal como outros do gênero.

Yona, por viver no castelo durante toda sua vida, só teve acesso ao exterior após a tragédia acontecer. Contudo, a autora usa o Yoon como recurso de roteiro para explicar as coisas do mundo para nós e para a Yona .

reino de Kouka lar da protagonista

Esse é um recurso de roteiro muito safado, mas aqui cai como uma luva pois tem a necessidade de se explicar algo para quem viveu anos trancafiada.

Geopoliticamente falando, o reino de Kouka é composto por cinco tribos: Céu, Fogo, Vento, Terra e Agua, cada uma com seus governos particulares. Todos eles juram lealdade ao rei em sua coroação. Hak era o líder da tribo do vento porém teve que abdicar para não levar a guerra aos seus entes.

A profecia dos dragões

Ao ser perseguida e quase morrer junto com Hak, Yona percebe que precisa de aliados para aumentar as chances de sobrevivência. Em conversa com o sacerdote Ik-Soo, o mesmo pede que ela encontre os 4 guerreiros dragões, que serviram ao primeiro rei de Kouka.

Ou seja, a trama toda da primeira temporada se desenhava nessa conversa. Mas foi um bom motivo para ela caminhar pelo reino e perceber que, apesar de bondoso, seu pai era falho como governante.

Ao encontrar com o primeiro dragão somos “surpreendidos” com a revelação de que a Yona é a reencarnação do lendário Rei, e estava destinada a encontrar os quatro guerreiros.

os quatro guerreiros dragões de akatsuku no yona

E a própria reação dele já evidencia isso, com seu sangue borbulhando e ouvindo vozes antigas. Achei muito legal essa relação intertemporal se desenrolando.

Cada um dos dragões reage de maneira diferente ao chamado, e isso foi uma coisa legal de se ver, pela imprevisibilidade deles.

Yona e Soo-Won: do amor ao ódio, ou não…

Akatsuki no Yona é um anime de Harém Invertido, porém a relação entre esses dois rouba um pouco a cena.

Vai do amor ao ódio e depois a um sentimento meio cinza, que não fica claro para nós espectadores o desenrolar disso.

Yona viu o pai dela ser morto pelo amor de sua vida, e o mesmo veio para tentar matá-la também. Isso foi o suficiente para deixá-la em choque por um tempo.

o casal de Akatsuki no YONA

Mas ela conseguiu crescer com toda essa dor, e ainda por cima se tornou uma guerreira, treinando duro e sempre tendo em mente nao precisar mais do sacrifício de Hak.

E tudo isso foi muito bem feito no anime; podemos ver claramente todas as fase dela nesses 24 episódios, culminando em um momento de êxtase, onde ela abandona de vez o rótulo de indefesa.

Todavia houve choro e muita tristeza nesse processo, e isso só serviu mais pra nos sentirmos próximos dela.

Soo-Won, o grande mistério da obra

Antes de mais nada eu confesso que não fui muito com a cara dele. É o típico falso bonzinho, traço que mantém mesmo após o golpe de estado.

Todavia passei a admirar esse lado, e fiquei com vontade de ler o mangá só para ver como tudo será desenvolvido.

Soo-Won obviamente esconde algo. A motivação real para ele ter usurpado o trono não é explicada diretamente, mas conseguimos ter um bom vislumbre ao seguir a Yona pelo reino.

A verdade é o pai da Yona era um péssimo rei. Seu reino padecia com a decadência e a impunidade e, enquanto ele fica na passividade em seu palácio, o povo sofria e era até escravizado pelos reinos vizinhos.

Ao entender isso e ao ver o quanto Soo-Won se esforça pelo desenvolvimento de Kouka (tem três episódios que falam sobre a visita dele a tribo da Terra e como ele a salvou economicamente) e como ele aplica a justiça, comecei a sentir empatia por ele.

soo won Akatsuki no Yona

Aos poucos ele foi perdendo o status de vilão comigo e assumindo o de anti-herói. O CúpulaCast fala sobre isso no episódio sobre protagonistas.

Não dá nem pra chamá-lo de vilão, pois mesmo Yona e Hak sendo perseguidos como criminosos, em vários momentos ele lembra deles com ternura e dor.

Além disso, ele acoberta a fuga de Yona em um momento, contribuindo mais para minha empatia com ele. É obvio que ele esconde suas reais intenções, lembrando que eu não li o mangá ainda.

Finalizando…

Um anime com uma história legal em um mundo rico, com uma protagonista marcante que nitidamente evolui ao longo da trama. Não consegui encontrar algo de ruim para falar sobre.

A animação feita pela Pierrot é agradável de se ver mas não é aquela obra-prima, mas se você mergulhar na história isso fica irrelevante.

Todavia a trilha sonora é fraca e padece de elementos mais notáveis, assim sendo só o tema de abertura dos primeiros 12 episódios merece destaque pela sua excelente orquestração. tanto que ela acompanha os feitos da Yona ao decorrer do anime.

Talvez você possa se incomodar pelo ritmo nos 5 primeiros episódios, mas isso de forma alguma não impactou na minha experiencia com o anime.

É uma pena não termos qualquer informação sobre uma segunda temporada, o que com certeza deixou muita gente triste, sendo que muitos animes piores ganham.

Então é isso, deixe aqui nos comentários a sua opinião sobre esse anime que encanta demais. Ou pelo menos, encantou me muito, mesmo eu sendo um não-consumidor do gênero.

Escrito por

Diego Mariano

Escritor

Músico | Oldschool | Shonenzero

São Gonçalo - RJ

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!

Se inscreva e receba
novidades exclusivas
da cúpula do trovão!

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.
Gosta de animes e mangás? Conheça o nosso podcast!