Análise

LISTÃO DE RECOMENDAÇÕES DA CÚPULA! #7

LISTÃO DE RECOMENDAÇÕES DA CÚPULA! #7
10 minutos para leitura

Olá! Chegamos ao final do ano, e com estilo: com mais um listão de recomendação dos autores e autoras aqui da Cúpula do Trovão (o último do ano!)!

Maaaas, fiquem ligados! Apesar de esse aqui ser o último listão do ano, nós teremos no começo do ano que vem o Cúpula Awards e o Para-raio Awards, duas votações maravilhosas (ou nem tanto) dos melhores (e piores) animes do ano de 2021! Se mantenham antenados no nosso Instagram para ficar por dentro. Segue lá, @cupulatrovao.

Sem enrolação, vamos começar:

Recomendação do André: Arcane

andré perfil cúpula

Sim, sim. Eu sei. A maioria de vocês que está lendo provavelmente já assistiu Arcane. Mas eu quero é me comunicar com você, sim, você, o pilantra que ousou não assistir ainda essa maravilha de série animada.

Recentemente gravamos um podcast sobre esse desenho, e cara, se ele competir em qualquer “top melhor anime do ano” (mesmo… não sendo um anime?) eu sei que ele vai vencer. É descomunal o que essa série fez com o mundo.

E digo mundo mesmo. Afinal, você não precisa saber nada de League of Legends, o jogo na qual a série se baseia. Você não precisa nem saber que o jogo existe. De verdade.

É claro que aqueles que jogam terão uma experiência diferenciada. Quem gosta do jogo, gostará ainda mais da série. Digamos que terá uma experiência 120% ótima, enquanto quem vê, terá 100% “””apenas”””.

Desenho nota 100, completo. E não sou só eu que afirmo isso. No Rotten Tomatoes, um site renomado da área, a crítica deu nota máxima para a série (100%), e a aprovação do público foi basicamente máxima também (98%).

Arcane é, simplesmente, incrível

Nessa série, toda a construção dos personagens é magnífica.

Todos são palpáveis, cinzentos. Não tem ninguém evidentemente certo ou errado. É tudo questão de ponto de vista, apesar de os “vilões” realmente parecerem vilões. E de fato são. Mas são… compreensíveis? É, é isso. São ótimos!

Os temas que a série debate também são irados. Toda a discussão política e social levantada realmente coloca você para pensar, e isso te incomoda. E Arcane acerta bem a mão, nos entregando cenas que fazem você se colocar no lugar dos personagens e indagar: o que diabos eu faria nessa situação?

Além de tudo, toda a parte técnica é simplesmente… inacreditável. A animação é ridiculamente FODA, fluida e impressionante. Não tem como não ficar boquiaberto enquanto assiste. O uso de CGI vai agradar até o mais haters da técnica.

Os mais de 5 anos de produção valeram a pena. Estúdio Fortiche mandou muito bem. Fizeram realmente um ótimo trabalho nesses 10 anos trabalhando com a Riot (dona do jogo).

O grande ponto forte, para fechar, é como os destinos dos personagens vão se entrelaçando para te convencer que tudo que acontece ali faz sentido, e também para te impactar.

Talvez essa seja uma terceira tentativa minha já de te recomendar Arcane, porque se você acompanha o CúpulaCast e nosso Instagram, certamente já me ouviu falar dele. Essa será minha última tentativa. Dê uma chance.

Assiste esse clipe oficial do Imagine Dragons aqui e veja se o HYPE não vai bater:

Recomendação do Diegão: Mercenary Enrollment

Eu não gosto de webtoons ambientados no mundo contemporâneo. Quase sempre a ficção mostrada não desce bem e a suspensão de descrença vai ladeira abaixo. Porém essa obra aqui conseguiu me chamar a atenção ao mostrar uma premissa simples, mas que faz sentido.

diego mariano avatar

Tire de sua cabeça o fato de que o protagonista tem 18 anos e é um especialista em combate tático, um atirador de alto nível e mestre de ataque com armas brancas, afinal uma webtoon sem protagonista overpower é como sorvete de flocos sem os flocos.

Um pouco da história

Mercenary Enrollment nos conta a história de Yu Ijin, o único sobrevivente de um acidente de avião no qual seus pais foram vitimados, porém pagando um preço alto: ele perdeu suas memórias.

Capa de Mercenary Enrollment mostrando o protagonista

Como ele estava vivendo em uma zona de guerra, teve que aprender o ofício e passou 10 anos como mercenário até começar a se lembrar de quem era.

Por intermédio do tenente que o contratava ele retorna a Coréia para reencontrar sua família e reaprender o que significa ter pessoas que o esperam e gostam dele.

Mas isso é igual a um monte de webtoons!

Eu sei, porém não é sobre as semelhanças que me fez colocar ele aqui.

Eu curti muito a atmosfera do retorno do Yu para a Coréia, e todo o sentimento de despreparo que ele passa ao lidar com coisas comuns.

Isso muda de foco quando ele precisa de suas habilidades, como quando vai resolver os problemas de bullying de sua irmã.

Yu Ijin como civil

O clima de espionagem que vai se desenvolvendo na obra é algo que fica legal e acontece de forma natural, diferentemente de outras obras de guerra, onde tudo é muito rápido e soa desconexo. Aqui vemos realmente um monte de situações que forçam o mercenário a agir e conseguir boas conexões, tudo tentando manter o passado dele longe da nova vida.

O próprio contexto escolar é bom também e bastante natural. Muito interessante ver ele fazendo amigos da idade dele e tentando se adaptar a fazer coisas comuns.

Enfim, se você estiver procurando algo leve para distrair e encontrar uma história razoável esse pode ser uma boa pedida, tem 63 capítulos e ainda está em andamento.

Recomendação do Welerson: Kimagure Orange Road

Welerson da CDT

Quem é mais próximo a mim sabe muito bem o quanto sou um apaixonado por animes antigos. Principalmente se tratando das décadas 80/90.

Acompanhado ao fato de, geralmente, esses animes não serem tão conhecidos, resolvi trazer Kimagure Orange Road para este listão, um anime do ano de 1987.

Conhecendo a história

Aqui, acompanhamos a história de Kasuga Kyosuke, um jovem que acaba de se mudar com sua família em busca de um novo recomeço. E daqui a pouco você entenderá que novo recomeço é esse.

A narrativa gira em torno de um triângulo amoroso. É simplesmente uma boa e velha comédia romântica clichê. O que não é ruim. Muito pelo contrário. Pelo menos eu acredito nisso.

O primeiro encontro com a garota pela qual Kyosuke se apaixona é bem trivial, acontecendo no meio de uma escadaria da cidade. Embora metade do diálogo gire em torno de uma conversa sobre a escada possuir 99 ou 100 degraus, foi o suficiente para o guri se apaixonar.

O simbolismo presente na animação

Um detalhe importante é o precedente à aparição da garota. Um chapéu vermelho voando no céu. Este elemento é muito importante porque fica registrado na memória.

Se em Death Note temos um caderno e em Naruto as kunais, em Kimagure Orange Road temos um chapéu vermelho. E este objeto possui um significado também para o protagonista.

Posteriormente, descobrimos que, pasme, Kyosuke e sua família são paranormais. E este é o grande motivo para tentarem um recomeço. Sempre acabam expondo suas habilidades e sendo obrigados e se mudarem.

anime kimagure orange road

Contudo, agora Kyosuke possui um objetivo para se estabilizar na cidade e tentar viver uma vida o mais próximo do normal possível: uma garota pela qual está apaixonado.

Todavia, ele descobre que a garota estuda na mesma escola que ele. E para piorar, ela é uma delinquente temida por muitos alunos. Enquanto tivemos uma primeira impressão fofa e meiga que faz com que nos apaixonemos por ela, assim como o personagem principal, agora surge uma personalidade totalmente destoante. Onde será que isto vai dar?

E claro, temos a outra personagem que completará o triângulo. Ela não é muito diferente da primeira. Também possui personalidade forte. Logo, percebe-se que Kyosuke é um homem que gosta de desafios.

Nem tudo são flores em Kimagure Orange Road?

Por fim, um ponto negativo desta série é sua primeira opening. Não tem a ver com o audiovisual, mas com as transições. É praticamente impossível analisar o que está acontecendo na abertura. A escolha dos cortes deixa tudo confuso e, arrisco a dizer, se olhar demais, com dor de cabeça.

Mas claro, foi uma sensação que eu tive. Pode ser que não seja para tanto. Mas, reiterando, foi o que senti assistindo a opening. De resto, Kimagure Orange Road é divertido, leve e, sobretudo, engraçado. Uma ótima escolha para assistir quando se quer passar o tempo ou quando estiver com aquela ressaca de animes mais complexos.

triângulo amoroso do anime kimagure orange road

Recomendação da Helena: If AI Ruled The World

helena nunes autora da cupula

Essa aqui é uma ótima recomendação para todo mundo que sempre fica esperando um novo Black Mirror brotar na sua frente.

A sua típica ficção científica não agrada: você quer mais. Algo no sentido de ver o caos sendo instaurado, ou de ver o choque da tecnologia enquanto uma entidade que caminhe sozinha e paralela ao mundo humano.

Em tradução livre, “Se as Inteligências Artificiais Dominassem o Mundo“, esse webtoon traz uma coletânea de histórias de cair o queixo e de refletir sobre o poder que damos, hoje, às tecnologias em geral.

Eu poderia dizer até que ela é um pouco assustadora, mas não chega perto de ser um terror. Algo exatamente na vibe Black Mirror.

Atenção à sinopse oficial, livremente traduzida por mim: “Bem-vindo a um mundo onde as inteligências artificiais podem dirigir o seu carro, cuidar de você quando está doente e resolver todos os seus problemas. Mas todas essas conveniências vêm cm um preço. As IAs podem ser uma ameaça quando já não mais têm como seus interesses os da humanidade. Os humanos podem coexistir com as IAs?”

O ponto de convergência

Apesar do paralelo bem claro com histórias mais recentes de ficção científica do mesmo gênero, If AI Ruled The World tem uma estrutura muito específica. As histórias parecem ser todas dispersas (assim como em Black Mirror), mas aos poucos estão se conectando.

E, enfim, convergindo em um único ponto, em um sistema complexo no qual todas as histórias apontam. É surreal ver tudo se juntando, como um quebra-cabeças. 30 capítulos depois, eu senti como se a minha cabeça estivesse explodindo e retornando a situações mencionadas no primeiro.

Pessoas que querem ser cuidadas, pessoas que almejam muito dinheiro, pessoas que querem apenas ter uma família, músicos excelentes, empresários, VOCÊ: todos estamos rodeados por tecnologia. E nada mais assustador do que vê-la se voltar para nós.

Apesar de ainda não estar finalizada, é ótima para ser acompanhada semanalmente, e já tem 36 capítulos de graça lá no webtoon. Fora que é absurdamente linda e bem colorida. Saca só!

Não deixe a inteligência artificial te dominar; ou… será que já não estamos todos dominados?

Recomendação do Hugo: Toriko

Hugo autor Cúpula do Trovão na praia

Como é bom um Shounen galhofa que existe apenas para puro entretenimento audio visual né? Com essa premissa trarei para o listão o maravilho mundo da Era Gourmet: Toriko!

O anime se passa em um universo ficticio onde a comida ganha um destaque especial, temos desde a flor de hamburguer, borboleta de batata frita e até mesmo montanhas de chocolate.

Nesse universo acompanhamos Bishoukuya Toriko, um caçador gourmet, que tem como objetivo criar o cardápio de sua vida, com entrada, prato principal, ornamentos e a sobremesa perfeita.

Tori, Tori, Tori, Toriko!

Realmente esta história desde o princípio demonstra ser uma pura comédia, aos poucos o autor tenta criar regras para coesistência dos personagens principais e o ecosistema como um todo do anime.

Exemplos disso, é que cada animal deste local possui um nível de captura, existe uma Associação Gourmet que controla a questão profissional dos caçadores ou cozinheiros e além disso existe uma corporação maligna, que pretende a todo custo ter os melhores ingredientes do mundo sem pensar no ambiente ou no outro.

Mas isso não é levado a sério, apenas é criado para demonstrar um certo “limite” que sempre é quebrado.

A carisma é tudo nesse anime

Como disse, não tem como levar a sério a história, contudo eu garanto que os personagens irão fazer você ficar vidrado na tela. O carisma de Toriko e de seus amigos são demais!

Os caçadores gourmet demonstram uma ética para com o alimento e respeito um com o outro que dá inveja em muito discurso de auto-ajuda por ai.

Os poderes especiais que cada personagem apresenta é de um besteirol tão magnífico, que é impossível você não soltar um “ahhh nãooo, QUE DA HORA!!”

As batalhas entre caçadores e caça são muito divertidas, pois quebram um pouco aquela mesmisse das batalhas entre personagens humanóides.

Enfim, de uma brincadeira profetizada no cast “top melhores animies que eu nunca vi”, eu me tornei um fã da obra! Prepare seus utensilios e vamos a procura do melhor ingrendiente do mundo!

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Escrito por

Cúpula

Blog

Interessante | Atual | Sério

Criciúma - SC

Entre na conversa, deixe seu comentário!

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.