Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

Heike Monogatari já chegou com uma ótima projeção: uma diretora de respeito, um estúdio muito bem capacitado e se baseando em um conto japonês do século XII. Além disso tudo, ainda chegou surpreendendo com um estilo artístico bem diferenciado e que eu, pessoalmente, acho lindo.

No fim, nada disso é uma certeza de sucesso, pois existem muitos exemplos de equipes muito bem conceituadas fazendo obras vergonhosas. Contudo, sem dúvida, isso gera esperança naqueles que buscam qualidade e algo mais fora do padrão.

Aliás, não conheço absolutamente nada sobre o conto e toda essa parte histórica do Japão, assim como a grande maioria dos leitores aqui da Cúpula do Trovão, já que para saber dessas histórias mais a fundo, provavelmente precisaríamos ter nascido no Japão ou ter estudado a sua história.

Ter expectativas altas quase nunca é bom, mas infelizmente não conseguimos controlar isso. Será que Heike Monogatari realmente vai alcançar a qualidade que eu espero dele?

banner de monogatari heike
  • Gênero: Histórico
  • Estúdio: Science SARU (Keep Your Hands Off Eizouken!, Devilman Crybaby)
  • Diretor(a): Yamada Naoko (K-On!, Koe no Katachi)
  • Material: Conto
  • Onde assistir: Funimation
  • Novos episódios: Quartas-feiras

Do que se trata Heike Monogatari?

Antes de iniciar uma sinopse, preciso avisar que o clã mencionado com Heike também pode ser chamado de Taira, o que deixa tudo um pouco mais confuso. Tentarei usar apenas Heike para simplificar.

Heike Monogatari se conta a história de Biwa, uma andarilha que tem o dom de poder observar o futuro com um de seus olhos. O pai de Biwa é executado por um soldado do clã Heike quase sem nenhum motivo, o que faz ela procurar Shigemori Heike, o herdeiro do clã. Então, ela tem uma visão e proclama a ele uma profecia da queda do clã Heike.

biwa e seu pai

Assim, Shigemori, se sentindo culpado pelo que os soldados do seu clã fizeram, convida Biwa para morar com eles, e é pelos olhos dela (há) que veremos os acontecimentos da história.

Parece uma premissa interessante e eu ficaria muito feliz em conhecer um pouco mais dessa famosa história nipônica…

Eu não estou entendendo nada

Existe um grande problema, que eu nunca tinha presenciado em animes:

Não existe como você acompanhar a história corretamente sem ter lido o conto em que ela se baseia.

Você vai entender algumas linhas gerais, mas sempre que eles falarem de política você não vai entender absolutamente nada, já que você não tem os contextos dos clãs, nem conhece as nomenclaturas e muito menos a situação política dessa época.

politica dos clãs

O resultado disso é que essa adaptação não fez muito sentido para a maioria das pessoas, pois ela é muito rápida, não dando tempo para digerirmos o conteúdo e também por ela não explicar nada. Então, ela acaba sendo uma porta intransponível para quem quer entrar, só permitindo quem já está por dentro.

E eu não posso reforçar o quão triste eu fico com isso. Afinal, eu estava muito interessado nesse anime, por toda a estética e a narrativa, mas eu me sinto barrado no baile, sem entender o porquê de não me deixarem entrar.

É como se eu só conseguisse entender uns 30% do anime. Eu só consigo entender o porquê de um personagem estar fazendo algo, se eu sei o que fez ele tomar essa decisão, então quando eu não entendo o contexto, eu sequer consigo entender as ações dos personagens.

Fiquei como o Dudi quando começou a assistir o Bakemonogatari: Nunca me senti tão confuso.

Mas os aspectos técnicos

São perfeitos. Tanto o visual quanto a trilha sonora, tudo incrível, sem defeitos. O estilo artístico adotado é uma mistura de um traço mais moderno com uma arte tradicional japonesa, é realmente sensacional o que eles fazem e tudo apenas piora a minha frustração de não entender nada.

As imagens paradas já são lindas, mas quando elas entram em movimento, tudo acaba sendo ainda melhor, com uma animação bem viva e diferenciada. Tenho certeza que algumas pessoas não vão se acostumar com esses traços tão fora do padrão da indústria, mas é realmente algo único.

Aliás, a melhor forma de fazer isso, é mostrar.

cenário de monogatari heike
biwa shigemori sentados

Finalizando as primeiras impressões de Heike Monogatari

Com tudo que eu falei, não tenho como recomendar esse anime a ninguém que já não conheça o conto. Apenas recomendo caso você tenha interesse em buscar sobre o contexto histórico, conhecer o período que ela se passou e mergulhar nessa parte da história japonesa.

Falo isso com muito pesar, já que é uma obra lindíssima e que de fato, tem muita qualidade de produção, tanto nos enquadramentos, quanto na trilha sonora, quanto no traço e na pintura, tudo é muito bem feito.

Eles falharam muito em fazer essa adaptação, pelo meu ponto de vista (que é de uma pessoa que não conhecia essa parte da história japonesa). Afinal, essa seria uma forma maravilhosa de mostrar um pouco mais da cultura japonesa o resto do mundo (e com muita qualidade) .

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Escrito por

Wesley Dagostim

Engenheiro Mecânico e Escritor

Hipster | Amante de leitura

Criciúma - SC

Entre na conversa, deixe seu comentário!​

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!
Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.