Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

E lá vamos nós novamente. Desta vez com o anime Kamisama ni Natta hi (The Day I Became a God). Adianto que esta animação tem potencial. Achei bastante interessante, ao mesmo tempo que intrigante. Aliás, alguns pontos me chamaram a atenção em especial.

Tentarei, de forma sucinta, porém englobando todos estes pontos, apresentar minha opinião e o porquê de talvez você que ainda não assistiu esta obra, dar uma chance para ela. Afinal, esse é um dos objetivos das “primeiras impressões” de alguma coisa: fazer você assistir (ou não).

poster do anime Kamisama ni Natta hi
  • Gênero: Drama, Fantasia
  • Estúdio: PA Works
  • Material fonte: Original
  • Episódios: 12
  • Página do anime (na Cúpula) (no MAL)

A história nada inovadora, porém interessante de Kamisama ni Natta hi

Uma estranha personagem emerge no meio do nada alegando ser uma deusa. Ademais, ela anuncia que o mundo irá acabar em 30 dias. E é basicamente desta maneira, em uma quadra de basquete, com essa introdução incisiva, que iniciamos esta história.

Porém, deixe-me contextualizar vocês dos personagens e o que está acontecendo. A narrativa segue a vida de um garoto chamado Youta Narukami. Ele é um colegial e está se preparando para os vestibulares. O garoto pretende entrar em uma faculdade considera complicada.

O desejo por esta instituição não tem nada a ver com ambições, um futuro promissor ou qualquer coisa desse gênero. O real motivo é que Kyouko Izanami, sua amiga de infância, todavia também sua paixão, decidiu se matricular nesta faculdade em questão. Ah, o amor.

hina a deusa de Kamisama ni Natta hi

Em um determinado dia, enquanto jogava basquete com seu amigo, uma personagem chamada Hina aparece sem mais nem menos dizendo ser “Odin”. Ela se auto conclama uma deusa onisciente, onipotente e onipresente. E, por fim, entrega a mensagem devastadora supracitada acima.

Além do mais, o interessante da história é que o que parecia ser o grande foco da história, acaba não sendo. Quando é revelado que o mundo irá se explodir, a premissa é de que tudo se desenvolveria a partir disto. Porém não é o que acontece, embora todo o final de episódio lembre os dias.

Ainda, o mais interessante é ficar pensando se essa “deusa” é realmente uma deusa. Em alguns momentos o ceticismo é aceitável. Entretanto, quando ela quer mostrar que possui poderes, não há como refutar. E o anime deixa algumas pontas soltas para corroborar essa ideia.

Algumas cenas incríveis em The Day I Became a God

Particularmente, sempre tive uma gostosa nostalgia por cenas de animes que denotam uma boa paisagem, uma trilha sonora aconchegante e aquela famosa brisa suave. Em Kamisama ni Natta hi, existem algumas cenas assim. E, claramente, eu percebi. A cena em específica da qual estou falando está no primeiro episódio.

cena linda de Kamisama ni Natta hi

Alías, a cena é linda, mas o acontecimento não. Este momento ocorre quando Youto, direcionado por Hina, decide finalmente se declarar para sua crush. Porém o garoto leva um grande fora e o elemento comédia é acionado.

Inclusive, a comédia é bastante presente em The Day I Became a God. Eu mesmo ri bastante em vários momentos ao longo desses três primeiros episódios.

Referências clássicas

Obviamente, não poderia desenvolver este texto e não mencionar as várias menções a títulos da indústria cinematográfica. Claramente que surgiram ali com uma conotação sarcástica, porém estavam ali.

referências em Kamisama ni Natta hi

O anime fez referência ao filme Rocky, interpretado por Sylvester Stallone, Edward Mãos de Tesoura, interpretado por Johnny Depp e talvez mais algumas outras alusões das quais eu não tenho conhecimento.

Finalizando as primeiras impressões de The Day I Became a God

Este é um anime que eu não fazia ideia que existia. Quando digo isto, quero dizer que ele passou totalmente despercebido por mim. Aliás, uma série de outros animes com mesmo potencial podem ter passado, pensando bem.

Em suma, diria que é uma história que vale a pena ser acompanhada. Existem muitos pontos sendo trabalhados ali. Ademais, pensar na ideia da Hina ser ou não uma deusa é interessante.

Além disso, pensar se o mundo de fato irá acabar também é inquietante.

E, por fim, como ele irá acabar e se algum plot-twist irá acontecer. Em síntese, assista Kamisama ni Natta hi. Porque se a experiência final for desagradável, pelo menos ele começou bem.

Escrito por

Welerson Silva

Jornalista e Escritor

Youtuber | Escrita cabeçuda

Brasília - DF

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!
Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.