Regra de 3

Kono Healer, Mendokusai | Primeiras impressões

6 minutos para leitura

Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

Comédia é um gênero bastante particular, não é mesmo? Assim, animes de comédia também vêm para diversos públicos e gosto, porém a minhas primeiras impressões de Kono Healer, Mendokusai (ou Don’t Hurt Me, My Healer!) não foram exatamente as melhores.

Com uma premissa simples, e a clara vontade de parodiar algumas coisas dos animes de fantasia atuais que mais fazem sucesso isekai, Kono Healer, Mendokusai parece não seguir um roteiro. Tão pouco querer levar a algum lugar.

Sendo assim, a melhor maneira de assistir é não esperar uma história séria, mas uma aventura sem compromisso. Talvez até sem o compromisso de te segurar a ela.

Vêm comigo que eu explico!

Kono Healer Mendokusai visual oficial

Gênero: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia
Diretor: Nakanishi Nobuaki
Estúdio: Jumondo (Victorian Maid Maria no Houshi, Cosplay Rakuen)
Material: Mangá
Onde assistir: Crunchyroll
Novos episódios: Sábados

Uma aventura grandiosa…?

Em um universo onde aventureiros e monstros lutam constantemente pelo bem do mundo, somos apresentados ao guerreiro Alvin e seu breve duelo com uma besta. Apesar de sua vontade em aventurar-se ele é um tanto quando ordinário no que diz respeito a sua força.

Graças ao seu duelo mortal, ele conhece a grande curandeira Carla. Porém, é aí que seus problemas verdadeiramente começam.

Por fim, acompanhamos as desventuras de Alvin e sua falta de força, enquanto tenta lidar com os maneirismos e insultos de Carla, uma elfa negra com estranha afinidade para maldições e sarcasmo.

Em suma, não há muito mais o que falar sobre o plot. Cada episódio traz novos personagens secundários, mas que não possuem profundidade. Além disso, exceto por uma maldição do primeiro episódio, não parece que nada mais terá peso para a narrativa.

Uma aventura sem direção

A comédia em si não é ruim, mas não me fez gargalhar, e sinceramente não clicou comigo. Possui piadas bem leves, entretanto o exagero na hora de parodiar certas coisas, é notável. Sobretudo, pelo tamanho completamente absurdo do título de cada episódio.

O titulo gigantesco do episódio 3 e Kono Healer Mendokusai
Para que isso?

Apesar de ambos a abertura e o encerramento do anime serem bem gostosinhos de ouvir, faltou um trabalho melhor na trilha sonora nos episódios. As músicas não enfatizam a comédia, e isso atrapalha, em conjunto com um roteiro confuso, torna os episódios até um pouco chatos.

Aliás, essa “falta de roteiro” é evidente no começo do anime, e isso talvez seja explicado no título do primeiro episódio (que ninguém lê porque é gigante). Já que eles adaptaram coisas que faziam parte da webcomic que saía antes do mangá junto com o conteúdo do mangá.

Algo que achei legal foi o empenho em fazer com a que Carla realmente pareça uma garota nem um pouco amigável. Parece que foi colocado um esforço para que a personagem não tenha a empatia do público.

Ela pensa muito de si mesma, faz poses e caretas estranhas e trata Alvin com desdém, certamente nada que se esperaria de uma curandeira. Em contraste aos monstros que deveriam ser… Bom, monstros, mas que são gentis e amigáveis.

Finalizando as primeiras impressões de Kono Healer, Mendokusai

Por fim, esta é uma obra que não quer, nem deve, ser levada a sério, mas nem sempre consegue mostrar isso com clareza.

Gostei do fato de ser um anime de fantasia que passa longe dos grandiosos plots, já martelados, de isekai. E por também passar longe do famoso fanservice.

Carla e Alvin prontos para a batalha em Kono Healer Mendokusai

Contudo é uma comédia que não conversou comigo e sua narrativa não me convenceu a continuar assistindo além da Regra de 3. Talvez agrade outras pessoas, com outros gostos, mas definitivamente não é para mim.

E vocês o que acharam, alguém assistindo?

Altargaia, Carla e Alvin no encerramento do anime
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Escrito por

Luiz Rudolf (Matahashi)

Escritor e Faz Tudo

Curioso, Mangázeiro e defensor de Slam Dunk.

São José dos Pinhais - PR

Entre na conversa, deixe seu comentário!​

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!
Ei! Antes de você ir.
Se gosta de animes tanto quanto nós

Conheça nosso podcast sobre animes e mangás no Youtube!

Não se preocupe, ao clicar irá abrir uma nova aba. E você vai poder continuar sua leitura.

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.