Regra de 3

Otome Game Sekai wa Mob ni Kibishii Sekai Desu | Primeiras impressões

8 minutos para a leitura

Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

Sinceramente, alguém precisa parar esses caras que criam histórias como a de Otome Game Sekai wa Mob. Como pode ver, reduzi o nome do anime, que está completo no título. Afinal, o anime já começa errado pelo nome. É quase uma oração completa.

E como já é de praxe de eu reclamar de sempre pegar péssimos títulos nas RegrasDe3, essa temporada não vai ser diferente e, antes de iniciar, deixar registrado aqui novamente minha insatisfação. Enfim, afinal do que se trata este anime? Será que vale tanto esse meu ódio ou estou sendo apenas chato?

poster do anime Otome Game Sekai wa Mob ni Kibishii Sekai Desu
  • Gênero: Fantasia, Romance
  • Estúdio: ENGI
  • Material fonte: Light novel
  • Episódios: 12
  • Novos episódios: Domingos
  • Onde assistir: Crunchyroll

O carinha morreu e acordou em outro mundo! Nossa, que inovador

Eu acredito que, de fato, eu não tenho um grande problema com esse conceito de morrer e renascer em um outro mundo. Aliás, eu curti Re:Zero. Mas, não sei, acho que com o passar do tempo, essa ideia foi tão utilizada e, às vezes, de maneira tão sem extravagância, que tornou-se meio desanimadora para mim.

Em Otome Game Sekai wa Mob, seguimos a vida de Leon Fou Bartfort, um personagem pobre que vive em uma ilha no céu. Impossível não remeter automaticamente a Skypiea, a ilha de One Piece e também O Castelo no Céu, filme do Studio Ghibli. Aliás, gravei um vídeo no meu canal do YouTube comentando minhas impressões acerca deste primeiro filme do estúdio. Caso você queira assistir, estará logo ao final do texto.

Porém, antes de chegarmos a esta etapa “pós vida” do nosso protagonista, temos o outro lado, onde ele ainda vivia. Afinal, como mencionado anteriormente, trata-se de uma história sobre reencarnação (ou qualquer coisa do tipo).

Então vemos que o personagem principal é um gamer antissocial que parece ser um cara de mal com a vida. Os primeiros minutos de tela dele é somente reclamando de um jogo otome. Para ser mais objetivo, Leon é um ex-funcionário de escritório japonês.

O jogo que vira realidade e as motivações sem sentido da trama

O jogo foi uma recomendação da irmã mais nova. Aliás, recomendação é eufemismo. Ela foi bastante imperativa ao comentar sobre o jogo, ameaçando contar para a mãe sobre uma garota que ele estava saindo.

Ok, e daí? Qual o problema disso? Ele se sentiu tão preso contra a parede ao ponto de se sentir na obrigação de jogar? Quem era a menina? Uma terrorista? Não faz o menor sentido.

o protagonista de Otome Game Sekai wa Mob ni Kibishii Sekai Desu

A partir daí vemos ele virar várias noites até, em conclusão, zerar o game. E aí vem a melhor parte: ele morre. Ao terminar, diz estar com fome, sai para comprar algo, cai das escadas e morre. Por favor, me diz que eu não estou sendo chato e o negócio é simplesmente ruim de verdade.

O motivo para ele estar jogando é idiota, a morte é sem sentido. Nada faz sentido nesse anime. (Aqui estou hiperbolizando meu descontentamento. Não quer dizer que seja tudo isso). Em síntese, ele falece e acorda em outro mundo, o qual eu supracitei no primeiro tópico.

Existe um propósito em Otome Game Sekai wa Mob?

Eu não entendi bem o propósito dessa nova vida do protagonista. Talvez seja muito cedo para ser revelado, porém o que fica evidente é que esse novo mundo, controlado por mulheres, servirá como uma espécie de lição para ele, talvez. Afinal, em sua outra vida, como jogador, achava tudo patético demais.

Então, em resumo, temos um desempregado que começou a jogar um jogo otome por influência da irmã mais nova, ele odiando a experiência, morrendo e reencarnando na pele de um personagem deste mesmo jogo. É possível que o anime queira passar uma visão “ninguém sabe como dói até sentir na própria pele”.

Sendo assim, é provável ter um desenvolvimento de personagem e ele mudar a visão priori que tinha sobre o jogo no primeiro episódio e compreender que vai muito mais além do que as simples interações supérfluas que ele via como alguém passivo. Todavia, mesmo que o conceito seja este, não dá para comprar. É tudo muito genérico e sem sal.

Finalizando as primeiras impressões de Otome Game Sekai wa Mob

É isso. Acontecem algumas besteirinhas ao longo desses três episódios, mas nada tão significativo ao ponto de ficar explanando aqui. A partir do segundo episódio, o plot começa a dar lugar a novos personagens e novas interações.

O elenco do jogo que ele estava jogando antes de morrer começa a surgir e daí a história deslancha. Esse anime lembrou muito My Next Life as a Villainess: All Routes Lead to Doom!. Inclusive, esse foi um grande sucesso ano passado. Até hoje tento entender o motivo.

Em suma, se não tiver mais nada interessante para assistir, veja Otome Game Sekai wa Mob. Como deixei bem claro, acredito eu, não funciona nem um pouco comigo. Mas se ele existe, é porque há um público alvo, uma galera que se interessa por narrativas neste estilo.

Com toda certeza, ficará de fora da minha lista.

as interações entre os personagens

Faça algo melhor que assistir esse anime, assista meu vídeo sobre O Castelo no Céu!

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Escrito por

Welerson Silva

Jornalista e Escritor

Youtuber | Escrita cabeçuda

Brasília - DF

Entre na conversa, deixe seu comentário!​

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!
Ei! Antes de você ir.
Se gosta de animes tanto quanto nós

Conheça nosso podcast sobre animes e mangás no Youtube!

Não se preocupe, ao clicar irá abrir uma nova aba. E você vai poder continuar sua leitura.

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.