Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

Seirei Gensouki (Spirit Chronicles) é mais um anime genérico da temporada que tem como protagonista o Kirito, de Sword Art Online. Claro que não é o Kirito propriamente dito, mas também faltou apenas colocar o nome do personagem de Kirito para essa verossimilhança.

Em uma temporada recheada de isekais, difícil era não acabar pegando um no sorteio das RD3. E, deixando claro desde já, eu sou uma pessoa muito distante de ser adepta ao gênero.

Embora alguns sejam promissores e me agradem, a grande maioria não funciona comigo. Simples assim. Por algum motivo, a narrativa não consegue ser forte o suficiente para prender minha atenção. Aliás, os momentos mais empolgantes são aqueles que o protagonista mostra o quão fodão ele é.

E, como já devem ter uma noção, aqui em Seirei Gensouki seguimos os moldes dos isekais clássicos, no qual o personagem morre e posteriormente renasce na vida de uma pessoa pobre.

Ademais, este anime me remeteu bastante a Hachi-nan tte, Sore wa Nai deshou! A premissa é basicamente a mesma. A história de um plebeu com grandes habilidades que adentra no universo dos nobres e põe em jogo a honra deles com suas qualidades excelentes. E, claro, o plebeu em questão não tem grandes ambições e é deveras humilde.

Mas enfim, o que você encontrará no plot de Seirei Gensouki?

capa do anime Seirei Gensouki
  • Gênero: Ação, Aventura, Harém, Drama, Romance, Fantasia
  • Estúdio: TMS Entertainment (Dr. Stone, Re:Life, Orange)
  • Material: Light novel
  • Episódios: 12
  • Diretor: Osamu Yamasaki
  • Novos episódios: Segunda-feira
  • Página do anime na Cúpula e no MAL

Introdução ao universo de Seirei Gensouki

De início, somos apresentados ao jovem Haruto, que intempestivamente acaba morrendo em um acidente de trânsito. E que baita acidente.

Sendo assim, o jovem acaba reencarnando no corpo de um garoto chamado Rio. Não obstante, eles passam a compartilhar lembranças, algo que será importante para esta nova vida.

Notamos, então, uma clara diferença entre os personagens. Enquanto Haruto era um universitário aparentemente de condições estáveis, Rio é um garoto pobre e órfão.

Protagonista de Seirei Gensouki

Mais adiante, após vermos os desequilíbrios mentais por conta desta nova adaptação, surgem umas garotas que fazem parte da classe nobre da vila, no castelo.

As garotas estão em busca da princesa, que fora sequestrada. Nesse tumulto todo, somos apresentados a Celia, uma professora de magia que será fundamental para o desenvolvimento de Rio. Após alguns incidentes, Rio acaba encontrando a princesa perdida e entregando-a de volta para aquelas que estavam em sua procura.

Contudo, nem tudo são flores. Há um mal entendido absurdo que faz com que acreditem que Rio estava envolvido com o sequestro. Por isto ele é levado sob custódia e torturado por um determinado tempo. Porém, quando as coisas são, enfim, esclarecidas, Rio é levado até o Rei, que o agradece pelo esforço e dá a ele uma bolsa para estudar na escola dos nobres.

Os olhares de desdém e a superioridade de Rio

Claro que por ser um plebeu em meio aos nobres, ele seria menosprezado e, em partes, ridicularizado. Ou seja, todos fariam pouco caso do garoto.

Porém, Rio deixa bem claro que isto não é um problema, pois como um plebeu, ele sabe seu lugar. Em partes isto mostra a inteligência emocional do garoto, mas também como ele não valoriza a si mesmo.

E como já era de se esperar, Rio é um dos melhores de sua turma, tanto em inteligência como em habilidades. Certa vez ele chega a derrotar até mesmo um guarda do exército. E isto faz com que certas pessoas comecem a prestar mais atenção nele. Isto tanto para o lado positivo como para o lado negativo.

iniciando uma nova vida com olhares atravessados

Sobretudo, nada disso sobe à cabeça de nosso protagonista, que se mantém inabalável com sua moral e sua humildade. Mas uma coisa é indubitável: Rio é extremamente forte.

Isto porque ele, após o evento da reencarnação, acaba desbloqueando um poder que nem ele mesmo sabe como funciona ao certo. Talvez seja algo que deva ser mais trabalhado no decorrer dos episódios. Ou não. Vai saber.

Enfim, o fato do protagonista parecer o Kirito, ser inteligente e ter uma habilidade que o coloca em um patamar divergente dos demais personagens da série é algo muito batido. Sinceramente, não há nada de inovador nele. Contudo, isso não quer dizer que seja uma tragédia. Apenas tira da reta a ideia de ineditismo e do inesperado.

Seirei Gensouki, sua beleza e o destino da história

Outro ponto importante de se salientar é o visual de Spirit Chronicles, que é bastante agradável. Neste ponto não há como discutir.

No que tange, também, à narrativa, no terceiro episódio vemos que Rio segue um caminho distinto àquele que os nobres queriam para ele.

Muitos o viam como um aspirante a cavaleiro. Mas não era de interesse de Rio. E por conta dos inúmeros ataques e pseudo acusações que recebia, logo percebeu que ali não era o lugar dele.

visual extremamente agradável do anime

Assim, decidiu seguir uma jornada diferente adotando a alcunha de Haruto. Neste ponto já era notável seu crescimento. Tanto em maestria como em estatura física.

Por fim, a questão do harém. Caso não saiba, Spirit Chronicles é um anime de harém. Todavia, nestes três episódios tivemos bem pouco desta exploração. Alívio para alguns, decepção para outros.

Na verdade, a questão é que nestes episódios a imersão foi deveras sutil. É perceptível a presença do gênero na narrativa, contudo não forçaram. O enfoque foi mesmo para o conteúdo. Mas quem sabe eles não pesem a mão mais para frente?!

Finalizando as primeiras impressões de Spirit Chronicles

Em síntese, a história fluiu bem nesses três primeiros episódios. Acredito que os pontos mais importantes estão ressaltados aqui. Aqueles que podem motivar você a assistir ou não.

Os pormenores, caso seja de teu interesse, sugiro que dê uma assistida no anime, que não é de todo mal. Dá para passar o tempo e se divertir com a animação.

Se tratando de um isekai, como supracitado, não funcionou muito bem comigo. Há momentos legais, animação boa e visual bastante agradável. Porém a história é o mais importante. E por mais que ele possa possuir suas peculiaridades, ele é, infelizmente, apenas mais do mesmo.

Contudo, reiterando, não é de se jogar fora. Caso seja um adepto ao gênero, talvez ele te agrade. Afinal, de acordo com alguns comentários na internet sobre Seirei Gensouki, o anime parece ter surpreendido bastante e deixou muitos otakus satisfeitos com o apresentado nesses episódios iniciais. Então, é uma questão de perspectiva.

rio, o garoto forte e humilde

Mas e você, o que achou de Spirit Chronicles? Deixe nos comentários tua opinião.

Escrito por

Welerson Silva

Jornalista e Escritor

Youtuber | Escrita cabeçuda

Brasília - DF

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!
Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.