Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

Shakunetsu Kabaddi é um shounen de esporte desta temporada, mas um esporte totalmente diferente dos habituais.

Nesta obra, não iremos ter um esporte tradicional como background para uma trama bem desenvolvida entre personagens, ou uma história um pouco mais dramática. Pelo contrário, aqui o ponto principal do anime é o esporte.

Afinal, dedicaram os três primeiros episódios para, praticamente, explicar as regras do esporte nos mínimos detalhes. Contudo, será que um novo esporte para o grande público é tão impactante a ponto de prender o telespectador por uma temporada inteira?

Continue lendo esta RegraDe3 para entender um pouco mais sobre o novo esporte e saber se vale a pena dar uma chance ou não a esta obra!

pôster do anime Burning Kabaddi
  • Gênero: Ação , Comédia , Esporte
  • Estúdio: TMS Entertainment
  • Material: Manga
  • Episódios: 12
  • Novos episódios: Sábado
  • Página do anime (na Cúpula) (no MAL)

Sinopse

De início, nos apresentam o protagonista, Tatsuya Yoigoshi, um aluno do primeiro ano, boa pinta, que não tem muitas ambições na vida.

No passado, Tatsuya foi um grande jogador de futebol. Entretanto, algo aconteceu e o fez deixar de gostar do esporte.

Agora o jovem quer apenas fazer suas lives sem que ninguém atrapalhe. Afinal, ele usa até uma máscara para não reconhecerem ele na internet.

Ele não está usando a máscara pelo Covid

No entanto, como ele era um dos melhores jogadores de futebol, todos os clubes de esporte da nova escola o querem em seu time. E um destes clubes é o clube de Kabaddi.

Para chamar atenção do garoto, um dos participantes do clube acaba o chantageando, dizendo que se ele não der uma chance ao novo esporte iria revelar o que ele faz na internet para toda a escola.

Portanto, com o intuito de não ser exposto, Tatsuya resolve dar uma chance ao Kabaddi.

Será que o esporte irá fisgar o formoso rapaz e fará com que ele troque seu hobby e volte a gostar de praticar esportes?

Que esporte é Kabaddi?

É válido um bloco para explicar o que é o esporte, afinal, como já mencionado, os 3 primeiros episódios de Shakunetsu Kabaddi são dedicados às regras e jogadas do Kabaddi.

O esporte praticamente é um pega-pega em equipe. No campo temos duas equipes que intercalam em atacar e defender.

O jogador da equipe que está atacando precisa ir ao campo do adversário, encostar de qualquer forma em um jogador e voltar para seu lado do campo sem ser pego.

Enquanto isso, a equipe defensora precisa se esquivar do atacante ou derrubá-lo em seu campo para que o atacante não volte para o seu lado da quadra.

E quase ia me esquecendo, o atacante precisa ficar repetindo a palavra “kabaddi” enquanto ataca somente expirando, não podendo inspirar. Ou seja, o ataque precisa ser rápido e preciso.

E Shakunetsu Kabaddi é empolgante?

Para mais detalhes, como é feita a pontuação do jogo, por exemplo, você irá precisar ver o anime, pois se eu falar mais algo do esporte, acredito que possa ser considerado um spoiler dos episódios.

Digo isso, pois realmente o anime teve só dois focos até o momento: primeiramente, o que é o esporte e em segundo lugar, a compreensão de socializar que Tatsuya está aprendendo.

Tatsuya não quer treinar a defesa, porque precisa ficar de mãos dadas ¬¬

As cenas dos treinamentos e a trilha sonora são, sim, empolgantes. Mas não nos foi entregue nenhuma motivação real dos personagens em estarem praticando aquele esporte, ou o porquê, nós telespectadores, deveríamos estar interessados na vida do protagonista.

Tudo é muito raso. Até agora tivemos só 3 cenários diferentes durante os episódios: 5% o apartamento do protagonista, 5% uma loja de esporte e 90% se passa na quadra de Kabaddi.

Entendo que o esporte é o foco, contudo a história precisa de um aprofundamento para que nós tenhamos motivos para continuar assistindo.

E a animação do anime é ok, nada salta os olhos. Os momentos mais empolgantes do anime são as cenas de struggle, que é o momento que o atacante toca no defensor.

Animação de Burning Kabaddi

Percebe-se que nestes momentos os ilustradores capricharam um pouco mais na animação.

Pelo menos são carismáticos

A história pode até deixar a desejar, mas um ponto muito positivo são os personagens desta obra. Na real, até o momento, temos só cinco personagens num todo, que é o time do clube de Kabaddi.

Por mais que não entregaram nenhuma trama bem elaborada, o carisma de cada um do time segura sua atenção durante os episódios de maneira fácil.

A melhor equipe!

São quatro personagens (tirando o protagonista) que mesmo não conhecendo nenhum background, nos permitem criar empatia no primeiro momento do anime.

Temos o bombadão; o inteligente; o fraco, mas rápido e o atacante. Todos explicam como é o esporte por seus olhos. Assim Tatsuya consegue aprender algo com cada um deles.

E o próprio Tatsuya Yoigoshi é um ótimo personagem. Como dito anteriormente, a aprendizagem do mesmo em socializar em um esporte em equipe é construída com cuidado.

Ele pode ter sido o melhor jogador de futebol anteriormente, mas em jogadas individuais. Quando precisava interagir com outros jogadores, se fechava em seu mundo e acreditava que ninguém iria conseguir acompanha-lo em suas jogadas.

personagem de Burning Kabaddi

Contudo, conhecendo um pouco mais do kabaddi e aprendendo com cada um do time sobre detalhes de um esporte em equipe, Tatsuya ingressa em uma jornada de compreender o quanto é importante a ideia do coletivo.

Finalizando as primeiras impressões de Shakunetsu Kabaddi

Infelizmente, ao meu ver, o anime ainda está muito raso. Não consigo enxergar para onde vai o time de Kabaddi da escola.

Afinal, já se passaram 1/4 da temporada e o time ainda não alcançou nem o mínimo de jogadores necessários para competir. Sendo assim, não sabemos se estão treinando para alguma competição específica ou apenas treinando por treinar.

Outro ponto que me deixou um pouco frustrado é o fato de não haver uma trama um pouco elaborada. Sim, existe a evolução do protagonista bem construída, porém não é entregue um norte, onde todos querem chegar.

E além disso, algumas coisas são esquecidas já neste início. Por exemplo, a questão das lives que Tatsuya faz, que é o motivo principal para ele ter dado uma chance ao novo esporte, simplesmente somem de uma hora para outra.

Tenho medo da produção ficar muito tempo tentando explicar detalhes sem necessidade e quando começar os jogos importantes e/ou partes necessárias da história, o anime sofrer um rushamento e entregar os acontecimentos de qualquer forma.

Enfim, se eu der mais uma chance para o anime, será só pelo carisma dos personagens, porque realmente a interação entre eles é muito bem construída.

Caso você esteja procurando uma animação para ver antes de dormir, com um bom alívio cômico e sem ecchi, esta até que é uma boa pedida.

Escrito por

Hugo Brogni

Escritor

Inciante | Barbudo | Pseudo marombeiro

Criciúma - SC

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!

Se inscreva e receba
novidades exclusivas
da cúpula do trovão!

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.
Gosta de animes e mangás? Conheça o nosso podcast!