Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

É normal virmos com um pré-conceito moldado em vários animes devido ao hype gerado pelo fandom do mangá ou por um trailer muito bem feito, supondo que na sua grande maioria nós, os otakus, nos decepcionamos toda temporada com alguns desses vários títulos. Mas aqui, amigos e amigas, temos Super Cub, um anime que segue totalmente o caminho oposto; um anime que passa a imagem de que não entregará absolutamente nada, mas no final ele surpreende e muito!

Portanto, suba na garupa e vem que eu vou te contar minhas primeiras impressões de um dos melhores Slice of life dessa temporada!

Super cub a moto
  • Gênero: Slice of life e escola
  • Estúdio: Studio Kai
  • Material: Light novel
  • Episódios: desconhecido
  • Novos episódios: Quarta-feira
  • Página do anime (na Cúpula e no MAL)

Então, o tema do anime é sobre…scooter?

À primeira vista achei que o anime seria de garotas fofinhas que fazem sons estranhos, indo direto no público que quer esse tipo de entretenimento sem nenhuma coisa a mais. Contudo, eu logo quebrei a cara.

Uma super cub

Super Cub, assim chamado, é o sexto anime do Studio Kai. O anime conta a historia de uma garota que não tem família, amigos e hobbies, essa menina se chama Koguma (apenas isso).

Ela definitivamente não leva uma vida muito interessante. Sua rotina se resume em acordar, preparar seu arroz para levar para a aula, pegar suas coisas e ir de bicicleta passando muita dificuldade em ruas íngremes que sua cidade tem.

Sua vida absolutamente SEM TOM (grave isso, é importante) muda quando por curiosidade ela decide ir em uma loja de motos e dar uma olhadinha.

Ao chegar nessa loja, ela se depara com os preços absurdos dos veículos. Apesar dela não poder também dirigir tais veículos, ela como estudante é possível dirigir uma scooter. E por um fato um tanto estranho (que você vai ter que assistir para saber) ela consegue compra uma Honda Super Cub.

As pequenas conquistas de liberdade em Super Cub!

Antes de tudo, eu tenho que admitir que assim como Yuru Camp veio para mostrar o quão incrível é ir acampar. Esse anime veio para mostrar (e lembrar) para os jovens o quão incrível e magnífico é ter a liberdade por meio de seu primeiro veículo!

Minha-vida-chata
uma vida sem super cub

Obviamente, antes de tudo isso é muito bem retratado como é a vida da nossa protagonista: uma vida sem sal, sem TOM. Uma pessoa que por não ter hobbies, acaba tendo dificuldades de ter amigos. A retratação disso no começo beira ao triste, brincando com a solidão de uma casa escura ou com a falta de felicidade no rosto da garota.

Mas isso tudo culmina a partir do momento que entra a Suuuuuuper Cub em sua vida, a virada de chave para tanto sua liberdade quanto para a descoberta de um novo hobbie.

É incrível como esse universo atinge a garota e de como o Studio Kai mostra isso para nós que estamos assistindo.

Eu lembro até hoje a primeira vez que eu liguei minha motocicleta pela primeira vez! Tudo bem que com a garota é bem diferente, estamos falando de uma scooter que anda em média 30 km/h. Mas mesmo assim, o vento que sopra quando andamos é o mesmo.

A criação da amizade por meio de um hobby

Uma das coisas que esse anime faz muito bem também é mostrar como por meio de um hobby, as pessoas acabam se conectando, mesmo com diferenças de personalidade, jeitos e manias.

Uma garota que não tinha amizades, ou até mesmo interações dentro de sala, se vê em um começo de amizade devido a uma garota de sua sala gostar de scooter.

Reiko e Koguma

Apesar de eu ter falado que o conjunto do anime é um pouco parecido com Yuru Camp, as personalidades de Koguma e Reiko trazem uma camada de realismo gigantesco para a obra.

Digo isso por não terem nenhum trejeito extravagante, assim como esses que estamos acostumados a ver de garotas bonitinhas que fazem cara chibi e falam engraçado. A doçura e sutileza de Koguma encanta qualquer pessoa, seu sorriso e sua felicidade são as coisas mais palpáveis da obra.

O trabalho das cores em Super Cub

Existe varias formas de você intensificar uma mensagem, mas eu devo tirar o chapéu para o diretor que ele me pegou totalmente desprevenido.

Com o pretexto de destacar a vida SEM TOM de Koguma, foi escolhido um uso absoluto de cores não tão saturadas, beirando a cores pastéis. Essas cores pastéis se mantem até o ponto da “virada de chave”(kkkk), esse ponto mostra como esse pequeno fato intensificará a vida da nossa protagonista. A liberdade pode ser muito mais colorida do que você imagina.

Esse aspecto de brincar com o tom das cores para retratar como pequenos pontos intensificam a vida da Koguma é de longe o mais bonito, eu cheguei a me emocionar por me lembrar a primeira vez que comprei minha moto.

Um dos pontos que podem incomodar

De tudo que eu assisti só me recordo de uma coisa que me incomodou logo no começo, apesar de que eu acabei relevando isso depois por ter gostado de todo o resto. Perceberam que a protagonista e a amiga dela só tem um nome?

Em Super Cub há uma ausência absoluta de contexto familiar. Ainda que tenha diversas cenas dentro da casa da nossa heroína, não mencionam de onde ela tira o seu dinheiro, se ela mora com os avós ou se tem algum parente na mesma cidade.

Acredito eu que esse modelo foi adotado para a personagem se encaixar em qualquer tipo de telespectadora, ou, quem sabe, para sentirmos o contraste mais forte de como a Super Cub muda a vida dela.

Finalizando as primeiras impressões de Suuuuuuuper Cub

É difícil descrever em palavras o que é o Super Cub, porque, apesar de eu ser bem mais velho e do sexo oposto, eu me enxerguei diversas vezes na Koguma. E isso ocorre pelo fato de tudo que ela sentia quando comprou a sua scooter ser semelhante a mim quando comprei minha primeira moto.

Enfim, Super Cub é uma obra para reviver a liberdade, um anime que quer te mostrar o quão incrível é essa conquista, por mais simples que ela seja no começo.

Coloque o capacete, Koguma está aqui e você vai dar uma volta!

Suuuuper Cub
Eu vou proteger esse sorriso

Escrito por

Lucas Souza

Fundador

Otaku Podcaster | Oldschool | Reclamão de Isekai

Criciúma - SC

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!

Se inscreva e receba
novidades exclusivas
da cúpula do trovão!

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.
Gosta de animes e mangás? Conheça o nosso podcast!