Regra de 3

Tate no Yuusha 2° temporada | Primeiras impressões

12 minutos para a leitura

Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

A segunda temporada de Tate no Yuusha talvez seja uma das mais aguardadas do ano, juntamente com a continuação de Demon Slayer e Attack on Titans. Porém as primeiras impressões de Tate no Yuusha não são muito promissoras.

Antes de mais nada, vale ressaltar que eu não acho Shield Hero o melhor anime de todos tempos. Muito menos o pior deles. Mas, entretanto, ainda o acho um bom anime, e o recomendaria facilmente para outras pessoas. Apesar dos problemas que há ao longo de sua primeira temporada, fácilmente o que ele tem de melhor se sobressai ao que ele tem de pior.

Porém como um bom adorador de animes, eu tinha fé e esperava que esses “pseudos” erros na primeira temporada de Tate no Yuusha fossem algo “calculado” e que provavelmente seria abordado/consertado na segunda teporada.

Eu não podia estar mais engando! O otaku não tem um segundo de paz…

Se você quiser entender um pouquinho melhor sobre o que eu juntamente do @andre-uggioni e @lucas-souza, achamos de Tate no Yuusha, recomendo fortemente ouvir nosso podcast sobre a primeira temporada.

Esse texto vai ser 100% focado nas primeiras impressões da segunda temporada Shield Hero, para ser mais especifico, em seus primeiros episódios.

Sem mais delongas, vamos a nossa RegraDe3!

Seriam esses primeiros episódios da nova temporada de Tate no Yuusha um filler?!

Tate no Yuusha e seu grupo  de frente para a tartaruga

Vamos começar por onde mais me incomodou nesse inicio de temporada de Shield Hero, a história e seu ritmo!

Ao acabar esses três primeiros episódios a única coisa que consegui pensar foi que eu tinha acabado de ver um filler. Afinal, além de todos os acontecimentos terem se desenvolvido de forma apressada, destoou muito da primeira temporada.

Outro fato que agrega a essa sensação, é que o cronometro das ondas foi “pausado”. O que faz todo o sentido para uma “side story“.

Sinceramente, eu fico surpreso com esse ritmo da história, vendo que ao longo da primeira temporada, narrativamente falando, Tate no Yuusha entregou muitas vezes algo bom, apressando as coisas poucas vezes. Porém aqui está tudo errado (vou tratar isso um pouco melhor nos próximos tópicos).

Talvez, esse fato se deva pela mudança particial da staff, prinicipalmente a mudança da direção. Mas, acho pouco provavel, pois o atual diretor, Abo Takao, tem um histórico de animes melhor que o do antigo diretor.

Ou seja, o problema possivelmente deve estar na fonte. E acredito piamente que o problema seja esse mesmo e essa segunda temporada só veio para reforçar isso.

André Uggioni, o profeta!

Quem ouviu nosso cast de Tate no Yuusha, sabe que gosto do anime, e o restante do pessoal da Cúpula torce o nariz para. Porém, eu acreditava que podia ser otimista e esperar o melhor da segunda temporada.

Enfim!

Naquele cast o André levantou alguns problemas que eu não concordava 100%, pois tecnicamente eles ainda não eram problemas tão grandes assim. Vou dividir em tópicos esses pontos para facilitar.

Os três patetas

Eu entendo que as vezes um autor tem que fazer escolhas. Sacrificar o desenvolvimento de algo, para acelerar a história e deixar ela mais interessante. Então, deixar os outros três heróis de fora da história, poderia ser uma escolha narrativa para focar no que importa, afinal o nome do anime é O Herói do ESCUDO.

Mas ai eu me pergunto, para que ter outros três heróis se eles nunca vão ter o minimo de relevância para a história? Não seria mais fácil ter só um herói por nação?

Porque, caralhos, eles nunca dão um passo a frente no desenvolvimento de personagem? Todo aquele arco de “aprendizado” das merdas deles não serviram de nada e voltamos a estaca zero?

Não dá, né?!

Já que eles fazem parte do unvierso de Shield Hero, já passou da hora de serem desenvolvidos.

Infelizmente, parece que isso nunca vai acontecer.

Escravidão em Tate no Yuusha…

Oh, God! PLEASE NO!

Mano! Não é possivel que a galera seja tão burra assim. Depois de tanta crítica, em vez de arrumar o negócio eles conseguiram piorar o que já não era bom. Fica parecendo birra ou algo assim. Não faz sentido nenhum insistir nesse tipo de abordagem. O problema não é o tema escravidão em si, e sim, a forma como isso é abordado.

Não faz sentido a Raphtalia ir toda feliz no mercado de escravo.

Não faz mais sentido toda a party do Naofumi ser composta de escravos.

E tambem, não faz sentido o Naofumi tratar isso com tanta trivialidade.

Tate no yuusha, mais uma escrava para a party do Naofumi

De novo, a questão é narrativa. Afinal, esse lance de escravo já não condiz mais com a personalidade do Naofumi, a gente sabe que ele não é mau. Além do fato que isso não vai trazer benefícios para ele e muito menos para a nova escrava. E que mensagem a obra quer passar para o espectador, insistindo nesse lado “soft” da escravidão?

A pergunta que fica é: pra quê?!

Naofumi resolvendo tudo sozinho…

Todo mundo curte um personagem overpower, e não vejo problema em vez ou outra, um personagem tirar um poder de seu orifício anal da cartola, para salvar o dia. Isso é clássico em animes. Mas a justificativa para quem não gosta disso aqui em Tate no Yuusha é muito justificável. Afinal, ele é o herói do escudo.

Aparece um monte de bichinho do mau e eles se vêm encurralados sem um solução fácil e o que acontece?

Shield do ódio lá! E tome poder destruidor que acaba com tudo ao seu redor! Magias de ataque, pelo herói do escudo, mais uma vez… Tá né…

A principio, esse poder pareceu que seria algo que custaria muito ao Naofumi, e só seria uma opção em casos extremos. Porem, já está tão trivial que, tanto faz. Não há mais tensão.

E o mais engraçado é ver ele resmungando na loja de armas, que ele não pode usar uma espada… O cara tem um fucking poder escudo chamado Iron Maiden e tá chorando, na porra do episódio 27, por uma espadinha?! Dá não…

Tate no Yuusha na loja de armas

Esse tipo de coisa, só diminui o personagem. O Naofumi só reclamou disso uma única vez e nunca mais esse assunto foi abordado.

Definitivamente, voltar com esse assunto, não faz sentido. Ainda mais que ele se mostrou mais forte que todos os outros heróis.

Tate no Yuusha mirou em Senhor do Anéis e acertou sabe Deus o que…

Quem assistiu Senhos dos Anéis sabe que é uma das histórias mais épicas de todos os tempos. As músicas, as cenas, a fotografia, tudo é épico e faz sentido.

Essa começo dessa segunda temporada de Shield Hero ficou muito desconexo de todo o resto. Parece que o anime estava no meio/final de temporada, mas sem o peso da mesma.

O inimigo tem uma escala colossal. Reinos se juntando para derrotar o inimigo. Naofumi criando uma banderinha para elevar a moral (que até foi legal, mas muito sem timing). 50% de uma tropa morrendo em segundos. Esforços demais para parar o bicho. Plot twist do monstrão que na verdade quando parado é mais forte ainda!

Tudo isso era para ser legal, mas… simplesmente não é!

É tudo apressado e superficial. Nada tem peso ou emoção. Nenhum personagem novo é importante. Pelo contrário, são todos esquecíveis.

Teve um maluco que se sacrificou pelo bem maior e eu fiquei tipo, foda-se?! “era para eu ficar triste?!”

Fora que está tudo muito previsivel. Ninguém está desconfiando que na verdade esse monstro, ou estava querendo salvar todo mundo, ou ele era a chave para um mau muito maior, ou algo do tipo.

Então, a gente só quer quer ele morra logo e que a história ande para a parte que importa, se é que vai ter algo assim nessa temporada.

Além desse problemas. Algo que vale ser ressaltado é:

MEU AMIGO! QUE MONSTRO É ESSE?

Tartaruga de Shield hero

Esse monstrão saiu diretamente de uma cutscene de PS1. Enconomizaram legal nele. Espero que a grana tenha sido revertida para os episódios futuros.

Finalizando as primeiras impressões da segunda temporada de Tate no Yuusha

Resumindo as primeiras impressões de Tate no Yuusha: para ficar ruim ainda falta um bocado.

Sério mesmo, se não fosse o carisma da primera parte dessa história, eu teria parado no segundo episódio.

Mas, o que esperar de um anime isekai, né?

Essa nova temporada teve ainda mais coisas ruins que nem valem ser mencionados nesse texto para não deixar mais extenso do que já está.

Mas acho que vale só mais dois dedinho de hate.

Qual é a graça da Rishia Ivyred? Nossasinhora, que personagem chata. Ela não agregou nada até agora e só deixou a história mais chata.

Era isso…

Enfim. A nova temporada de Shield Hero começou cheio de problemas, com zero promessas de que isso vai melhorar e uma história que parece que se perdeu.

Seguirei dando mais uma chance e espero voltar aqui e poder dizer que o anime melhorou e agora estou feliz.

E aí, o que você achou desses primeiros episódios?

E para você ai que veio do futuro ler essas primeiras impressões, me diz uma boa notícia, o anime melhorou?

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Escrito por

Pedro Bernardes

Profissional de Educação Física

Cult | Atleta | Leitor compulsivo

Belo Horizonte - MG

Entre na conversa, deixe seu comentário!​

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!

Você pode gostar também

Ei! Antes de você ir.
Se gosta de animes tanto quanto nós

Conheça nosso podcast sobre animes e mangás no Youtube!

Não se preocupe, ao clicar irá abrir uma nova aba. E você vai poder continuar sua leitura.

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.