Análise

I Will Die Soon/Death’s Game (webtoon) | Primeiras impressões

Death’s Game é, na verdade, um jogo da vida: viva e vencerá!
9 minutos para leitura
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

I will die soon é mais um dos webtoons que eu leio lá pela meia-noite. Não significa que seja uma história de terror, calma: é que eu só leio webtoons antes de dormir. Apesar de saber que não deveria estar me expondo ao celular a esse horário, não consigo evitar ler uma coisinha ou outra para pegar no sono.

Além disso, o @andre-uggioni tinha comentado sobre como a gente usa pouco a categoria de primeiras impressões. Assim que bati o olho nesse webtoon, pensei que seria bom para primeiras impressões. Digo isso já que é mais uma das histórias webtoon que precisam de Daily Passes (Passes Diários) para leitura. Ou seja, a partir de determinado ponto, você precisa esperar 24 horas para que o próximo capítulo esteja disponível.

Inclusive, se você não sabe o que é um webtoon e nunca viu o formato, eu recomendo que você veja esse artigo aqui! Ele fala sobre como os webtoons invadiram e criaram um novo formato de leitura! Pessoalmente, eu amo. Mas, voltando ao nosso ponto, que é Death’s Game:

Oficialmente, são sete os episódios disponíveis gratuitamente para a leitura contínua. Então, eu não precisei exatamente escolher quantos episódios leria para fazer primeiras impressões. Já que sou uma pessoa meio confusa, me ajudou muito. E, uau, I Will Die Soon tem muito potencial!

Yijae Choi I will die soon
  • Autor: Won-sik Lee (história); GGULCHAN (arte)
  • Ano de publicação: 2019 – 2020
  • Capítulos: 66
  • Gêneros: Drama, Fantasia, Psicológico, Sobrenatural, Suspense

O nome Death’s Game parece ser de um webtoon de terror

De fato, foi o que eu pensei! Não sei se foi o que você pensou também. Mas, como coloquei aqui acima, na nossa pequena ficha técnica, não tem nada do gênero. Então, fazendo uma sinopse bem básica:

Yijae Choi é um completo fracassado. Logo no começo nós vemos que ele vive no meio de um monte de lixo, cheio de conta atrasada para pagar e sem ninguém por perto, mesmo com 31 anos de idade.

Além disso, é rejeitado em todos os empregos há cinco anos de procura, e perdeu sua namorada. Situações drásticas requerem medidas drásticas, correto?

Depende. Não é bem assim que funciona. Só que Yijae achou que uma certa atitude pudesse funcionar, e tentou resolver do pior jeito possível: se suicidando.

protagonista se suicidando em I will die soon

E, para quem achou que ele teria paz depois dessa… achou errado! Ele vai parar, na verdade, em um limbo esquisito, e dá de cara com uma mulher imponente e assustadora. Ela diz: 13, é pegar ou largar (na minha versão carioca).

Ou seja, traduzindo: ela fornece mais treze oportunidades de que Yijae viva. Assim, ele será enviado ao corpo de outra pessoa algum tempo antes da morte dela, com o objetivo de IMPEDIR que a morte ocorra. Se ele fizer isso, ele ganha. Se não conseguir, ele tem o restante das oportunidades.

protagonista com arma apontada para a cabeça em I will die soon

Só que não é tão fácil assim.

Os 13 trabalhos de I Will Die Soon

Hércules e Yijae têm exatamente isso em comum: objetivos praticamente impossíveis de se atingir. Digo isso porque na primeira oportunidade que ele tem de reviver, ele já aparece sentado em um avião. Sabemos que aviões não são lugares extremamente seguros…

avião com vários raios no céu em
Death's game

Aliás, nada mais é seguro para ele. Animado com a possibilidade de viver outra vida completamente diferente da sua, Yijae se agarra à esperança de fazer com que uma dessas vidas não encontre o destino cruel enquanto as encarna. E como eu amei isso!

É uma versão mais pesada de um livro que eu li há alguns anos, chamado “Todo Dia“, do David Levithan, no qual um personagem mudava de corpo todos os dias, e se apaixonava por uma menina. Lá, era algo bonitinho. Aqui, é meio assustador. E, em sete capítulos (ou episódios, como queira), ele já consegue morrer duas vezes e começar a terceira.

E o que eu posso encontrar de bom nisso?

Quando eu terminei o sétimo capítulo, encontrei-me com o sentimento absurdo de continuar lendo. E precisei, imediatamente, começar a escrever, para resistir ao impulso de ler o próximo. E por quê?

O seu terceiro corpo é um menino que sofre bullying na escola e guarda um caderno com diversos pensamentos suicidas. É como se Yijae, naquele momento, confrontasse uma versão de si mesmo, vendo como o mundo ao seu redor de fato funciona.

encarnação no corpo do garoto que sofre bullying em Death's game

Não mais entorpecido pelos erros da própria vida, ele começa a perceber o que antes não deu valor: como ficaria a mãe e o pai desse menino caso ele realmente se suicidasse? Alguma vez Yijae já tinha pensado sobre a própria mãe? Como a sua mãe havia ficado depois de seu suicídio? Então, ele passa a pensar nos outros também.

Antes, ele não havia pensado sobre isso, e, agora, com as novas oportunidades, ele pensa. Estas várias perguntas (muito pertinentes) rondam a sua cabeça, o que torna o personagem muito mais convincente e o roteiro muito mais interessante. O assunto “suicídio” é sempre um tópico muito sensível, e eu tenho minhas impressões de que será tratado com a devida importância.

Sem contar, é claro, com a arte. É muito, muito lindo, e bem colorido.

Finalizando as primeiras impressões de I Will Die Soon

Depois que eu efetivamente terminar de escrever isso aqui, vou correndo ler! I Will Die Soon é bonito, intrigante e persuasivo: cada episódio termina com algo importante para que você continue lendo e fique realmente preso na história.

Com essas primeiras impressões, posso inferir que, muito provavelmente, Yijae crescerá como pessoa, a ponto de perceber que o erro por ele cometido poderia ser evitado de inúmeras formas. E de que, além disso, a sua existência não se resumia ao que as pessoas esperavam que ele fosse. Ele poderia aproveitar muito mais a sua própria vida! Bem, eu espero que a mensagem seja esta.

Sendo assim, fica o alerta de gatilho e bandeira vermelha para todos que precisem cuidar de sua saúde mental! Para você, que precisa de carinho e suporte para o seu emocional, sugiro algo mais leve e mais terapêutico, como os filmes do Ghibli.

Infelizmente (ou felizmente, não sei) não parece que esta história terá um final feliz. De acordo com meu instituto de intuição datafolha de pesquisas, sinto que será um final melancólico.

Enfim, apesar de não ser terror, como eu esperava, Death’s Game me capturou de jeito! Sinto que vou amar esse webtoon. Tratar de temas como esse diretamente é desafiador e complexo, e, se bem feito, pode ser incrível! Tenho grandes expectativas. I Will Die Soon será meu novo passatempo da madrugada!

Escrito por

Helena Nunes

Estudante desesperada

Revisora textual | Cantora de chuveiro

Campos - RJ

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!
Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.