Análise

Killing Vamp é bom? Vale a pena ler o mangá? | Crítica

Killing Vamp: uma catástrofe no Japão deu origem a vampiros malignos
9 minutos para a leitura
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

Antes de começar a dissertar, de fato, sobre Killing Vamp, é importante avisar que se trata de uma obra +18. Não há nenhuma conotação sexual, mas contém muitas cenas de violência explícita.

Por mais que eu não vá colocar nenhuma imagem forte neste texto, é bom deixar avisado para o caso de alguém se interessar e começar a acompanhar.

Talvez Killing Vamp não seja uma obra de conhecimento de muitos, assim como muitas outras histórias interessantes que perdem presença por conta de títulos mais famosos. Por isso quero abordar um pouco sobre ela e alguns pontos interessantes que há nesta história.

Killing Vamp

O monte Fuji e o surgimento de vampiros: o início esquisito de Killing Vamp

Este é um ponto meio esquisito da história, o que poderia ser taxado como “sem pé, nem cabeça”. Quatro meses que precederam os acontecimentos atuais da história, ocorreu um desastre relacionado ao Monte Fuji, que acabou entrando em erupção.

Mesmo após esse tempo, resquícios do ocorrido ainda permeiam a cidade, como climas mais densos, neblinas e cinzas vulcânicas caindo do céu corriqueiramente.

Algumas cenas bizarras se tornam comuns, como o fato de vários animais aparecerem mortos no meio da cidade. O que é, basicamente, uma incógnita.

É quando em uma dessas cenas, apresentando um gato totalmente dilacerado, um garoto do colegial se solidariza pelo animal e o resgata, mesmo sabendo que não havia mais chances de sobrevivência para aquele gato.

Esse personagem se chama Sagami Zen, de 17 anos. E é aqui que começamos a encontrar “problemas” em Killing Vamp.

Killing Vamp

Zen é um garoto totalmente empático e calmo (entenderam o trocadilho com o nome do personagem?). É daqueles que se olha e tem a certeza absoluta de que seria incapaz de causar qualquer mal a alguém. Até mesmo poderiam dar um murro em sua cara que ele agradeceria por isto.

E obviamente ele é um protagonista em potencial.

É quando uma garota, chamada Domino, aparentemente estrangeira, surge de forma intempestiva e conta a ele o possível motivo das coisas que vinham acontecendo na cidade.

Vampiros. São humanos que foram transformados por meio das cinzas vulcânicas que entraram em contato com o corpo deles. Então tá…

Antes humano, agora vampiro

Enquanto Zen cuidava de alguns animais que ele ia encontrando abandonados pelas ruas e levava para casa, conversava com seu melhor amigo, Kyousuke, sobre o estranho encontro que teve com aquela misteriosa garota. Foi quando ele notou que um dos gatos havia sumido.

Sem hesitar, ele parte para exploração a procura deste gato. O que não foi uma boa ideia. Resumindo para vocês, ele encontrou o gato, mas também deu de cara com um monstruoso vampiro que o atacou e o deixou a beira da morte.

Killing Vamp

Quase como uma válvula de escape para Zen, Domino surge de longe, afasta o vampiro e o salva da morte com uma mordida. Isso mesmo, Domino era uma vampira.

Isso justifica o fato dela ter um conhecimento a mais sobre as coisas que estavam acontecendo. Eis aqui o impasse. É justificado na história que os vampiros lutam entre si para chegarem ao cargo de “Maior Vampiro de Todos os Tempos”.

A justificativa do mangá para uma mudança drástica

Agora, como um garoto inocente e de boa índole poderia participar de tamanha copetição, repleta de sangue e ódio?! Simples. A trama faz questão de criar apenas um gatilho para iniciar essa vocação assassina.

Quando, enfim, ele volta a sua rotina normal, enquanto segue o caminho para a escola, se depare com Kyousuke, seu melhor amigo, morto. Zen sabia exatamente o responsável por aquilo. O vampiro que o atacara dias atrás.

Então Zen vai atrás desse monstro deliberadamente e, como que num ímpeto assassino, desperta seu lado vampiresco, se transforma e, agressivamente, luta contra aquele vilão.

Killing Vamp

Mas claro que a história não poderia corroborar de forma mais positiva com o personagem, já deixando bem claro que ele é um recém-transformado mais forte do que qualquer outro vampiro bem vivido.

Ele se regenera mais rápido, possui mais força e também é dono de uma inteligência no campo de batalha incrível.

Essas são características acentuadas do protagonista. Seguindo a lógica inicial do mangá, posteriormente a tendência é só melhorar.

Mas, claro, ele não poderia vir a vencer aquela luta sozinho. Domino surge e dá o desfecho da luta, oferecendo-se, ao final, para ser uma espécie de instrutora para ele.

A justificativa é que ele ainda teria muito a aprender, ficaria mais forte e, assim, estaria preparado para entrar numa remota, mas real guerra que estava por vir.

Obviamente ele não estava a fim de participar de uma guerra, porque ele não tinha nenhuma intenção de se tornar um assassino. Então, ele oferece outros termos para continuar com Domino.

Ele aceitaria a ajuda dela, mas ele ficaria mais forte para salvar pessoas das garras de vampiros sem apreço a vida humana. Que louvável.

A linha tênue entre a humanidade e a monstruosidade apresentada em Killing Vamp

Em diversos momentos o personagem é acometido a devaneios que o levam a pensar sobre como será a vida dela a partir do momento que se tornou um vampiro. Testemunhar as várias facetas dessas divagações é interessante, ao mesmo tempo que paradoxal.

Ele se tornou um vampiro, que, como se sabe, é um ser gélido, sem alma e que despreza a vida.

Logo ele, um garoto simples, humilde e de coração enorme. Ao mesmo tempo em que vemos esse lado humano, também é perceptível que não há somente beleza nele.

O que leva a teoria de que nenhuma pessoa é totalmente boa ou totalmente ruim.

Com o passar dos tempos, muitos conceitos foram atribuídos ao Yin Yang. No ocidente, talvez um dos mais difundidos seja justamente o de que em todo bem há um pouco de mal, e em todo mal há um pouco de bem.

Existe um momento na história em que Zen se transforma para poder combater um vampiro, que na verdade não passa de um teste, mas não é tão importante comentar neste texto.

Enquanto a luta rola solta, discursos emotivos e motivacionais são apresentados, o que não poderia faltar de forma alguma, não é mesmo?!

Entre diversas frases de efeito, uma em específico chama a atenção, que é quando Zen diz que nunca irá se tornar uma aberração como eles.

Neste momento, ele se olha no espelho de um carro e percebe sua aparência monstruosa. Então, mesmo sem querer, ele já é exatamente aquilo que abomina.

Finalizando

Em síntese, a obra possui traços simples, o que é bacana. Também é interessante colocar em pauta a escolha de designer para o modo transformação dos personagens. Não são apenas vampiros comuns, com sobretudo preto e dentes afiados, bem como conhecemos.

Sendo sincero, devo informar que talvez a história não seja das mais entusiastas, mas também não fica muito atrás na escala do entretenimento.

Certamente o que você precisa ter conhecimento prévio é que é um shounen de batalhas, então haverá combates em muitos momentos.

Também é bom salientar a presença forte de algumas mensagens apelativas para o lado emocional, principalmente do protagonista, que serão, facilmente, coisas comuns.

Resumindo, o objetivo de Killing Vamp é apresentar um protagonista que busca encontrar o máximo de vampiros demoníacos possíveis e matar. E, em paralelo a isto, acompanhar o desenvolvimento de Zen. É pouco provável que ele mantenha essa pose de bom moço intacta até o fim da história.

Enfim, Killing Vamp é um mangá que vale a pena dar ao menos uma conferida.

Me conta nos comentários se isso despertou sua vontade de ler essa obra, ou, se já leu, me conta o que achou!

Escrito por

Welerson Silva

Jornalista e Escritor

Youtuber | Escrita cabeçuda

Brasília - DF

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!

Se inscreva e receba
novidades exclusivas
da cúpula do trovão!

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.
Gosta de animes e mangás? Conheça o nosso podcast!