Análise

Mangás de terror: conheça os melhores e mais assustadores (para nós)

Mangás de terror: conheça alguns dos melhores e mais assustadores
25 minutos para leitura
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

Mangás de terror são muito excêntricos à seu modo. Afinal, não parece estranho “ler” algo que te dá medo, mas você precisa, ativamente, puxar a próxima página? Pensa no suspense que isso gera. É muito diferente de um filme, série ou anime de terror. É ainda bem diferente de um livro, pois em mangás temos desenhos – que dão MUITO medo.

Eu, André, pessoalmente não sou um fã do gênero terror. E o motivo é simples: eu tenho medo de verdade. Uma vez eu li um livro de terror e fiquei semanas sonhando com a história… Filmes, no entanto, não gosto porque a maioria é ruim mesmo em diversos aspectos, principalmente em enredo e roteiro.

Contudo, mangás sempre me chamaram a atenção, apesar de eu nunca ter ido à fundo e começado a ler alguns. Tendo isso em vista, pedi ajuda a dois dos editores aqui da Cúpula que são super amarrados em mangás de terror, o Diegão e o Luiz.

Juntos, eles dois deixaram uma lista super completa de mangás de terror, suspense, horror… Enfim, só coisa que dá medo de verdade (pelo menos em mim, talvez em você também).

Se você é fã do gênero, confere se não deixou nenhum desses mangás de terror abaixo passar. E se você ainda está hesitante em começar, quem sabe essa lista te ajudará a escolher uma obra para começar.

1) Manhole

Páginas do Mangá Manhole, mostrando o Suspeito, Ken e Nao
  • Autor: Tetsuya Tsutsui 
  • Volumes: 3 (29 Capítulos) 
  • Gênero: Mistério, Horror, Policial 
  • Ano de lançamento: 2004 
  • Status: Completo 

Lembra que falei no Listão #3 da Cúpula que, geralmente, quando um mangá me impacta eu acabo gostando dele? Então, essa obra apesar de curta e com um enredo que foca realmente só no problema, me cativou. 

A história avança num ritmo bom para o tamanho do mangá (embora acho o final relativamente rushado), o autor Tetsuya Tsutsui gosta de mistérios policiais, e sempre escreve mangás bem curtinhos como este.  

A obra não possui cenas com nightmare fuel, mas não hesita em mostrar sangue e coisas nojentas para o leitor. Aliás, o traço é bastante simples no geral, porém não é feio.  

E antes que me perguntem, o horror biológico dele não tem nada a ver com Resident Evil, ok? Manhole começa com o estranho aparecimento de um homem, completamente nú, andando pela rua principal da cidade de Sasahara. 

Esse homem, visivelmente sofrendo com algo e com dificuldades para falar, esbarra num desconhecido e, enquanto tenta dizer algo a ele, vomita sangue no mesmo. Assustado, o desconhecido empurra o potencial tarado (que cai, bate a cabeça e acaba morrendo) e sai correndo do local.  

Assim o mangá dá a deixa para nossos protagonistas aparecerem, Ken MizoguchiNao Inoue, dois investigadores da Divisão de Investigação Criminal da cidade.  

A autópsia do homem nú lhes dá uma estranha pista para seguir, além de revelar um agente biológico mortal estrangeiro, que pode representar uma ameaça de proporções epidêmicas na cidade (e talvez até no país todo). 

Assim, a história os acompanha tentando revelar o responsável pelos estranhos acontecimentos, enquanto a epidemia vagarosamente se espalha por tudo. 

Para finalizar, o mangá traz consigo bastante informações sobre biologia também, contextualizando bem os acontecimentos. 

(Luiz)

2) Blame! 

Páginas do Mangá Blame! focando nos safeguards, arquitetos e a megaestrutura
  • Autor: Tsutomu Nihei 
  • Volumes: 10 (66 Capítulos) 
  • Gênero: Ação, Drama, Horror, Sci-fiPsicológico 
  • Ano de lançamento: 1996 
  • Status: Completo 

BLAME! é um mangá bastante singular, que não foi feito para ser aterrorizante, ou nojento, em verdade é uma obra cheia de ação, mas consegue deixar o leitor sem palavras ou reação, facilmente.  

Aliás, costumo dizer que esse é um mangá “silencioso”, ele dá uma ideia de solidão gigantesca, com sequências inteiras onde apenas os desenhos e cenários narram a história. 

E não, por mais estranho que pareça, isso não é de maneira alguma negativo. Assim sendo, o autor tem plena consciência de como fazer a narrativa progredir. Lendo com pressa pode-se até ficar confuso, pois ela foca pesadamente no visual obscuro e corrupto do ambiente e dos personagens

Vale ressaltar, Tsutomu Nihei é um dos nomes mais aclamados atualmente na produção de mangás de ficção científica. Ele criou algo como um universo próprio para suas obras. 

Inclusive, há mais obras dele no gênero horror, como Abara e Biomega. Contudo a obra mais conhecida dele é Sidonia no Kishi (Knights of Sidonia)

A frase “Talvez na Terra. Talvez no futuro.” abre Blame! e já diz muito sobre ele. O mangá não se dá ao trabalho de explicar imediatamente a megaestrutura, as pessoas e criaturas existentes ali. Tudo apenas é. E é isso que importa. 

Acompanhamos um misterioso homem chamado Killy, que possui uma poderosa arma de feixe e força sobre-humana, em sua missão interminável de encontrar um humano com um terminal de DNA, que possa acessar a NET.  

Enquanto viaja destemidamente pelo enorme labirinto de aço, que é a megaestrutura, a história aos poucos junta mais detalhes importantes e dá ao leitor contexto dos motivos para o protagonista buscar tão obstinadamente por um humano específico. 

(Luiz)

3) Dragon Head

Páginas do Mangá Dragon Head, mostrando os protagonistas
  • Autor: Minetaro Mochizuki 
  • Volumes: 10 (89 Capítulos) 
  • Gênero: Ação, Drama, Horror, Psicológico 
  • Ano de lançamento: 1994 
  • Status: Completo 

Sinceramente, se fosse para definir Dragon Head em uma única palavra, seria: insanidade. Esse mangá rendeu ao autor o prêmio Melhor Mangá Geral da Kodansha Awards em 1997. 

Antes de tudo, gostaria de esclarecer: essa obra é intensa, trabalhando com temas relacionados a transtorno de estresse pós-traumático, e outros transtornos psicológicos, além dos sentimentos humanos

Do começo ao fim ele é imprevisível, obscuro e denso o bastante para te convencer a, junto dos personagens, buscar entender o que está acontecendo.  

A narrativa é rica, apesar do design simples de personagens, e compele o leitor para dentro dela.  Assim, a trama começa no retorno de uma viagem escolar do jovem Teru Aoki, junto de seus colegas. 

Logo após levar uma dura de um dos professores, ele retorna para seu vagão no Shinkansen (trem-bala), e pela janela vê algo estranho no céu. Quando pede para seu amigo olhar também, o trem entra em um túnel. 

Logo, o trem sofre um acidente e tudo cai na escuridão. Teru acaba sendo o único sobrevivente de sua turma, e explorando posteriormente acaba encontrando outros dois sobreviventes do acidente, e uma verdade terrível.  

A primeira sobrevivente é uma garota, inconsciente, chamada Ako Seto. O outro é um rapaz, com terrível medo do escuro, chamado Nobuo Takahashi.  

E por fim, a verdade: tanto a entrada como a saída do túnel desabaram e eles estavam presos em total escuridão, até que um time de resgate fosse salvá-los. 

Rapidamente Teru deduz que houve um terremoto, e a partir de um rádio capta uma mensagem de que o país decretou estado de emergência, mas o que poderia ter acontecido?  

Sem spoilers, contudo aviso que essa é apenas a ponta do iceberg.

(Luiz)

4) HOMUNCULUS 

Páginas do Mangá Homunculus, mostrando Susumu Nakoshi
  • Autor: Hideo Yamamoto 
  • Volumes: 15 (166 Capítulos) 
  • Gênero: Mistério, Drama, Horror, Psicológico, Sobrenatural 
  • Ano de lançamento: 2003 
  • Status: Completo 

Homunculus é uma aventura bizarra. Possui uma narrativa intensa e traços muito bem executados com painéis insanos. O autor é bastante conhecido pelos seus seinen sobrenaturais.

Vivendo no limite entre os dois mundos: nem sem teto, nem assalariado. Nosso protagonista, Susumu Nakoshi é um ninguém, que recebe, num momento oportuno, uma proposta bizarra de um misterioso homem chamado Manabu Ito.  

Ele diz que Nakoshi seria a pessoa ideal para fazer um procedimento cirúrgico, e que ele receberia um valor de 700 mil ienes pelo “serviço” (algo próximo a 37 mil reais atualmente). 

Assim sendo, quando questiona o homem ele diz que o serviço é passar por uma Trepanação: literalmente abrir um orifício no crânio, em ordem para despertar seu sexto sentido e ser capaz de ver coisas sobrenaturais

Tal qual esperado, ele rejeita a proposta louca a princípio, contudo as circunstâncias de sua vida o levam a aceitar o trabalho e entender mais do que seria necessário dele. 

Inicialmente, após o procedimento, nada parece diferente. Entretanto, tudo muda após ele descobrir que tampando seu olho direito outro mundo se revela diante de si. Um mundo completamente bizarro e assustador, ao qual ele se sente cada vez mais compelido a investigar e entender, a ponto de aquilo se tornar uma obsessão pessoal. 

Em síntese, o que Nakoshi passa a ver, lhe permite entender e alcançar os sentimentos e traumas tanto próprios, como das outras pessoas.  Enfim, a insanidade do mundo começa a dominá-lo e ele tem que, de alguma forma, lidar com a ansiedade, estresse, medo e tudo mais que as experiências lhe proporcionam. 

(Luiz)

5) I Am a Hero 

Páginas do Mangá I am a Hero, mostrando um pouco do mundo
  • Autor: Kengo Hanazawa 
  • Volumes: 22 (264 Capítulos) 
  • Gênero: Drama, Horror, Psicológico 
  • Ano de lançamento: 2009 
  • Status: Completo 

Agora, aqui está um mangá de terror diferente. Quando conheci a proposta dele fiquei interessado porque a indicação partiu de alguém que mora no Japão e disse que conseguia ver que a reação dos Japoneses seria exatamente como era a dos personagens, no apocalipse zumbi. 

Pretencioso? Talvez. 

A história acompanha o “jovem” (de 35 anos) assistente de mangaká Hideo Suzuki. Um homem bastante inseguro, ansioso, e respeitador ferrenho das leis japonesas. Também, possivelmente esquizofrênico, tendo em vista que ele sofre alucinações (principalmente quando no escuro). 

Além disso, apesar das leis japonesas bastante rigorosas sobre armas de fogo, ele possui uma espingarda para a qual ele tem uma licença. Inicialmente, ele parece levar uma vida bastante normal. Odeia seu chefe, porém executa bem o seu trabalho e ama mangá, assim como ama sua namorada. 

Tudo muda rapidamente quando o surto começa e as coisas saem do controle. Algo interessante sobre esse mangá é que Hideo não parece alguém que saberia se virar num apocalipse zumbi, contudo isso é o que desperta curiosidade em seguir ele no fim do mundo. 

Além de suas alucinações, os zumbis da obra são bastante diferentes do que se está acostumado, constantemente retorcidos, amontoados, se movendo de formas absurdas. Ademais vemos Hideo preso as leis, mesmo depois do “fim do mundo” e é até certo ponto irritante ver ele demorar para a agir. 

O mangá usa enquadramentos bastante criativos para a narrativa, e utiliza muito bem dos problemas psicológicos do protagonista para definir seus comportamentos e decisões.  

Assim, o mundo se tornou caótico com o surto, e as coisas só vão tomando rumos ainda mais assustadores conforme a história avança até sua conclusão.  

(Luiz)

6) Kouishou Radio

Páginas do Mangá Kouishou Radio, mostrando um pouco das entidades
  • Autor: Masaaki Nakayama 
  • Volumes: 6 (97 Capítulos) 
  • Gênero: Sobrenatural, Horror 
  • Ano de lançamento: 2010 
  • Status: Em publicação (hiato) 

A princípio, Kouishou Radio parece um tanto confuso, os capítulos contam pequenos acontecimentos sobrenaturais sem muito contexto. Porém, vagarosamente, os contos começam a se conectar e fazer sentido dentro deste mangá de terror. 

Se você conhece o autor já deve ter lido ou ouvido falar de Fuan no Tane, que significa literalmente “Sementes da Ansiedade”. Em Fuan o mangaká conta diversos eventos sobrenaturais, sem qualquer ligação entre eles, e começando e terminando abruptamente, sem se aprofundar. 

Já aqui ele começa da mesma forma, mas conforme os contos avançam você começa a notar pequenas ligações entre eles, e uma história vai vagarosamente se formando em torno de uma região, às vezes mostrando o passado, às vezes o presente. 

Por vezes mostrando mais informações sobre algum dos contos que já passaram, mostrando eventos anteriores ou posteriores. Logo ele deixa de ser confuso e passa despertar curiosidade a medida que as histórias se ligam. 

Assim sendo, vale ressaltar aqui que os protagonistas não são exatamente os humanos, embora boa parte dos personagens reapareça com determinada frequência. Os protagonistas aqui são a região e a entidade responsável pelos bizarros eventos retratados. 

Alguns personagens fazem estranhos rituais, outros passam por experiências aterrorizantes, ou vislumbram coisas que não deveriam ser visíveis (ou sequer possíveis). 

Dito isso, este é literalmente um dos poucos mangás que conheço que foca 100% no terror, trazendo consigo um carrossel de eventos cada vez mais bizarros, entidades estranhas e coisas perturbadoras. 

Por fim, a lição desse mangá de terror énunca abram uma caixa de madeira que estava escondida e selada com amuletos.  

(Luiz)

7) Mieruko-chan

Páginas do Mangá Mieruko-chan (mangá de terror), mostrando o dia a dia de Miko
  • Autor: Tomoki Izumi 
  • Volumes: 2 (33 Capítulos) 
  • Gênero: Comédia, Horror, Sobrenatural 
  • Ano de lançamento: 2018 
  • Status: Em publicação 

“A Garota que os vê“, em tradução livre, acompanha a garota Miko Yotsuya, que em um dia “normal” descobre que pode ver coisas de outro mundo

A criatura que surge diante dela fica questionando: Você pode me ver? – E como ela lida com isso? A princípio, mesmo paralisada por puro terror, ela simplesmente coloca uma poker face finge que não viu absolutamente nada. 

Inicialmente, ela pensa que, assim como em filmes, se ela desviar a visão por um momento e voltar, as aparições somem. Porém para seu desespero, isso não funciona. 

Eventualmente, por causa de um ser monstruoso seguindo sua melhor amiga, Hana Yurikawa, ela desesperada, decide que tem de fazer algo a respeito!  

Assim, busca no Google por “lugares verdadeiramente sagrados” e elas acabam indo até um templo e fazendo um pedido aos Deuses (A Hana pede por comida, haha). 

eles respondem, destruindo a criatura que segue Hana e garantindo a Miko mais três alguma coisa… Mas, três o quê? A história começa a se desenrolar a partir daí! 

Enfim, devo complementar: apesar de ainda no começo, o desenvolvimento dos personagens é bastante bom, a história não se dá ao trabalho de explicar o que são as criaturas, ela dá uma ideia, todavia nenhuma explicação. 

Os monstros são criaturas que variam muito, desde pequenos inofensivos, até bizarrices gigantes, deformadas e potencialmente perigosas. 

E o humor é muito bem encaixado, tanto nos sufocos que Miko passa nos encontros sobrenaturais, como em outros momentos com suas amigas, e com seu irmão. Além de ela descobrir aos poucos que ver essas coisas pode ajudar às vezes.  

Ademais, a arte deste mangá de terror é linda e foi anunciado anime para ele recentemente

(Luiz)

8) Kiseijuu

Páginas do Mangá Kiseijuu (mangá de terror), mostrando Migi, Shinichi e um dos monstros
  • Autor: Hitoshi Iwaaki
  • Volumes: 10 (64 Capítulos) 
  • GêneroFicção Científica, Horror, Psicológico
  • Ano de lançamento: 1988
  • Status: Finalizado

De antemão peço que não se engane quanto a essa obra, pois ela foi muito suavizada para virar anime.

Kiseijuu conta a história de Izumi Shinichi, um jovem de 17 anos que vivia pacificamente com seus pais em Tóquio.

Até que certa noite invasores alienígenas chegaram a Terra e começaram a entrar pelos ouvidos ou nariz das pessoas (eles tinham o formato de vermes), assumindo o controle de tudo quando chegavam ao cérebro do hospedeiro.

Um detalhe é que isso acontecia durante o sono, onde a pessoa não resistiria. Dessa forma, isso quase aconteceu com o protagonista, que acordou na hora que o parasita tentava entrar e conseguiu fazer com que ele se instalasse na sua mão direita.

Com a sua mão assumindo uma consciência a parte, se chamando Migi, ele começa a tentar desvendar todo esse mistério…

Pela sinopse parece fofo, mas só parece mesmo.

Todos as pessoas infectadas começam a se alimentar de outros humanos, com o parasita mudando grotescamente a forma do seu hospedeiro para fazer isso.

As páginas deste mangá de terror são recheadas de gore e tem uma atmosfera constante de medo e paranóia, porque todos os parasitados estão atrás de Izumi, e aparecem nos lugares e nas horas mais problemáticas possíveis.

Digo que estão atrás dele porque os parasitas que tiveram sucesso em tomar corpos o consideram um fracasso que deve ser eliminado a qualquer custo. Todavia não espere respostas, a intenção é fazer você sentir angústia e repulsa, não te esclarecer.

Apesar do final não ser tão legal quanto o desenrolar, vale a pena você dar uma chance para este mangá.

(Diegão)

9) O enigma da falha de Amigara

Páginas do Mangá Enigma da falha de Amigara, mostrando os personagens dentro do mangá de terror
  • Autor: Junji Ito
  • Volumes: 0 (one shot
  • GêneroSuspense, Horror, Psicológico, Sobrenatural
  • Ano de lançamento: 2002
  • Status: Finalizado

Essa história veio como um capítulo bônus no fim do segundo volume de Gyo.

Um terremoto de grandes proporções abalou uma região não nomeada do Japão, assim aparecendo uma falha gigantesca na montanha Amigara, nome que significa “concha vazia”.

Após ver sobre isso na TV, um aventureiro chamado Owaki decide ir até lá investigar por conta própria, encontrando uma moça chamada Yoshida no caminho.

Depois que chegaram lá eles encontram, na tal falha, buracos na forma de seres humanos, extremamente profundos.

Em seguida Yoshida chega a um lugar na falha e diz ao seu colega que aquele buraco era o dela. Aí que começa a loucura. Esse mangá de terror é curto, mas tem a capacidade de te causar estranheza em um primeiro momento, e depois te deixar zonzo.

Não tem monstros sobrenaturais, demônios e nada desse tipo, somente a situação incomoda e estranha interessa.

Ainda mais pela preferência do autor em escrever história do tipo plot driven, onde o interesse maior é o desenrolar dos fatos e não construção de personagem.

Em minha humilde opinião isso vira uma faca de dois gumes, tem gente que vai gostar da dinâmica e tem gente que vai detestar por não ter profundidade.

Porém eu sou fã desse cara porque ele tem essas ideias loucas e transforma isso em arte. Dadaísta, mas é arte.

Enfim, esse final vai te fazer dizer: “que porra é essa?!?!” De tão maluco que isso é.

(Diegão)

Finalizando nossa lista dos melhores mangás de terror

Oi! André novamente aqui!

Bom, mas é, assustador.

Eu definitivamente não teria coragem de ler alguns dos mangás de terror citados nessa lista. Eu tenho medo de verdade, como citei na introdução do artigo.

Contudo, tenho certeza que dentro da lista dos mangás de terror que existem por aí, essa lista conta com títulos que você talvez nunca tenha ouvido falar. São os melhores mangás de terror do mundo? Não sei. Mas são alguns dos melhores para o Diegão e para o Luiz que já leram bastante coisas do gênero.

Manda essa lista para seus amigos que procuram mangás de terror para ler. Tenho certeza que alguma coisa eles conseguirão tirar dela. No mais, se curtiu, comenta aí sua opinião sobre a lista! Ou então, sobre alguma das obras que aqui estão listadas…

Isto é, claro, se você tiver coragem para ler mangás de terror…

Escrito por

Luiz Rudolf (Matahashi)

Escritor e Faz Tudo

Curioso, Mangázeiro e defensor de Slam Dunk.

São José dos Pinhais - PR

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!
Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.