Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

Produzido pelo Studio Hibari, mesma produtora de Assassination Classroom, o anime Jibaku Shounen Hanako-kun segue seu material original em mangá com o mesmo título, que continua sendo publicado ainda hoje, desde 2014.

Mas o que me chamou atenção foi que a Square Enix está envolvida na produção, e por isso fiquei muito ansioso para ver o que estava por vir.

  • Gênero: Comédia, Sobrenatural, Escola
  • Estúdio: Studio Hibari
  • Material: Mangá
  • Episódios: 12
  • Novos episódios: Sexta-feira

SINOPSE

Na Academia Kamome, existem muitos rumores sobre os Sete Mistérios da escola, um dos quais é Hanako-san. Reza a lenda, que Hanako-san vive na terceira banca do banheiro feminino, situado no terceiro andar no prédio da velha escola. Hanako-san concede qualquer desejo quando convocado. Nene Yashiro, uma garota do ensino médio que gosta de ocultismo e coisas afim, que sonha com um romance e para realizar tal sonho, se aventura nesse banheiro mal-assombrado … mas a Hanako-san que ela imaginava não tem nada ver com o real, e descobre que um simples desejo pode mudar totalmente sua rotina.

A premissa num primeiro momento parece simples e até bobinha, porém logo logo você perceberá que não é bem assim.

Para esclarecimento, somente consumi os 3 primeiros episódios do anime Jibaku Shounen Hanako-kun para escrever este artigo. Ou seja, se deixar passar algo, ou não tratar a obra como alguém que já a conheça como um todo, já sabem o porquê.

Vamos então entrar no mundo onde os fantasmas se divertem, e que eu estou me divertindo junto.

O ar fantasmagórico

Gostaria de iniciar falando sobre a ambientação mágica que fizeram neste anime, que é uma mistura de psicodelia e terror, com cores vibrantes e expressões dos personagens exageradas, que trazem este contexto fantasmagórico de maneira ímpar.

Fora o traço forte dos personagens e trilha sonora que podem trazer uma estranheza ao telespectador, mas no bom sentido.

Outro ponto que faz com que Jibaku Shounen Hanako-kun quebre os animes convencionais é a forma como acontece em alguns pontos o corte de cena, parece que estamos jogando um RPG e que em algum momento irá aparecer na tela “Aperte X”.

Digo tudo isso com um sorriso nos rosto, pois tudo casa muito bem com a temática da obra. Até arrisco dizer que se não tivesse essas estranhezas, o anime seria apenas bom, não excelente.

Beetlejuice, Beetlejuice, Beetlejuice

A sinopse que coloquei acima de Jibaku Shounen Hanako-kun é bem rasa propositalmente, pois muitos detalhes do anime podem não ser considerados spoilers, mas tirariam toda a graça de entrar nesse mundo fantasmagórico.

Estamos ambientados, sabemos onde iremos pisar e… cadê o fantasma? Primeiramente vale ressaltar que o primeiro encontro de Nene Yashiro com Hanako foi muito bem feito.

É um misto de suspense com comédia dosado de maneira certa, e neste 1 minuto de cena conseguimos compreender bem que Yashiro é uma estudante medrosa, mas que gosta de se meter com o desconhecido.

Nesta mesma cena você já consegue observar que o fantasminha não é bonzinho, mas também não é dos piores.

Quando fiz a regra de 3 de Darwin’s Game, não consegui ser otimista com o anime, porém não entendi bem o porquê disso naquela hora.

Porém, vendo agora Jibaku Shounen Hanako-kun, consigo perceber algo que me chamou muito atenção que não encontrei em Darwin’s Game. O carisma dos personagens!

A forma como estes dois personagens se relacionam é bem natural e a evolução de uma “amizade” fora do comum é feita de forma simples e sincera.

E o momento emblemático que essa amizade evolui é no fim do primeiro episódio, que Yashiro come de forma irresponsável a escama da Sereia e acaba chamando atenção da própria Seria.

Amigos, quando aparece esse monstro, você percebe que não está vendo apenas mais um anime, pois as cores do desenho mudam, a trilha sonora fica pesada e tudo fica diferente.

E acontece o primeiro “combate” da obra, muito bem executado por sinal.

Agora, por que ela come a escama, por que neste momento acontece a virada de chave para a amizade ficar ainda mais intensiva, me desculpem, mas só vendo o anime pra saber.

Evoluindo a história

Como já dito na sinopse, Jibaku Shounen Hanako-kun é baseado em 7 mistérios da escola, sendo assim, com o passar dos capítulos é contado um pouco sobre outros, mas não sabemos quais são todos de cara.

A forma de contar os detalhes é muito sutil, ou seja, o anime não utiliza do narrador para te contar a história e te ambientar ao anime.

Na real, quem faz isso é o próprio Hanako quando explica algo para Yashiro.

Exemplo de explicação

Com o passar dos episódios (e espero que continue assim) a história vai ficando cada vez mais pesada com a aparição dos outros mistérios.

Entendemos melhor quem é Hanako, e o motivo pelo qual ele é tão gente boa com Yashiro e outros personagens que aparecem na trama.

Porém, o anime me cativou muito no terceiro episódio. Nele, conseguimos ver uma interação de amizade entre os personagens e uma sutileza do diretor em coloca-los em um ambiente inóspito, contando a história de um novo mistério.

A história é chocante, a “dungeon” que os personagens precisam realizar é no minimo estranha e os inimigos que aparecem são, hm… fantasmagóricos.

Porém, a sutileza de criar o ambiente e a interação dos personagens, fazem com que um local propício para o terror se torne leve e com tom de comédia.

Uma ending que acalma o coração

Outro ponto positivo é o fim de cada episódio, na ending. Confesso que as 3 vezes que vi Jibaku Shounen Hanako-kun, todas elas eu também assisti a ending.

começa nos 33 segundos

Além da música aconchegante, nela podemos concluir um relacionamento maior do que apenas amizade entre Hanako e Yashiro.

Na verdade, isso você consegue “pescar” no anime em si, e tem haver com o desejo que ela tenta realizar.

Finalizando…

Em conclusão a tudo que foi escrito até agora minhas expectativas para essa história estão lá no alto, até porque o fim do episódio 3 é um “…” safado.

A comédia, a psicodelia com a pitada fantasmagórica (adorei essa palavra) desse anime me cativaram muito, quero muito que continue nessa levada.

Estou ansioso para conhecer os outros mistérios que existem nessa escola e como a relação destes dois personagens irá evoluir.

Dê uma chance para o fantasminha mais carismático da temporada, não estou falando do Gasparzinho, mas sim, desta releitura fofinha da loira do banheiro.

Regra de 3 logo

Não sabe o que é a RegraDe3? Acesse aqui e entenda!

clique e acesse guia da temporada

Na dúvida do que assistir nessa temporada? Dá um pulo no nosso eletrizante GUIA DA TEMPORADA!

GUIA DA TEMPORADA
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Escrito por

Hugo Brogni

Escritor

Inciante | Barbudo | Pseudo marombeiro

Criciúma - SC

Entre na conversa, deixe seu comentário!​

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!
Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.