Análise

Musume Janakute, Mama ga Sukinano | Primeiras impressões

O mangá do protagonista que se apaixona pela mãe de sua melhor amiga: Musume Janakute
8 minutos para a leitura
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

O título original é Musume Janakute, Mama ga Sukinano. Contudo, ninguém merece ter que ler um nome gigante desses. Então, fiquemos com Musume Janakute.

Antes de, de fato, iniciarmos a dissertação sobre este mangá, é importante alguns esclarecimentos, como, por exemplo, o fato de eu ser um louco de carteirinha por histórias clichês. E principalmente as românticas.

E isto não significa que eu concordo, na prática, com algumas delas. Mas geralmente a teoria é sempre interessante de ser acompanhada. Como foi o caso de Kanojo mo Kanojo, Regra de 3 (RD3) que a Helena ficou responsável e externou todo seu ódio pelo anime.

E também Domestic na Kanojo, outro título que eu curti por demais (mas o André não). Fica meio inteligível que eu possuo uma determina propensão a gostar de narrativas voltadas para o gênero romance proibido. No entanto, reiterando, isso não quer dizer que eu seja conivente.

Mas toda aquela tensão, aquela ansiedade dos fatos e toda a trama envolvendo os personagens e aquele toque de novela mexicana… sinceramente, é quase irresistível.

E claro que o mangá da vez também é sobre este tema. Porém, aqui, iremos acompanhar a história de um jovem que se apaixona pela “mãe” dez anos mais velha de sua melhor amiga.

capa do mangá musume janakute
  • Autor: Nozomi Kota (história) & Giuniu (arte)
  • Ano de publicação: 10 de dezembro de 2019
  • Capítulos: 37 (em andamento)
  • Gêneros: Comédia , Romance

O início de tudo

Quando mais nova, Ayako se incumbiu de cuidar de uma pequena garotinha que acabara de perder os pais. Não foi algo premeditado, obviamente. Mas como todos estavam preocupados com suas vidas e ninguém queria assumir uma tarefa tão difícil, Ayako tomou a iniciativa.

E isto acabou sendo benéfico para a mulher. Assim, ela se tornou mãe. E embora não fosse de sangue, temos aquele velho ditado que diz “pai é quem cria”. No caso aqui, mãe.

Um ponto bastante interessante e que é abordado mais para frente na história, é o fato de Ayako reservar, de forma exclusiva, toda sua vida para a menina. Sendo assim, a mulher acaba perdendo momentos que são julgados importantes pela sociedade. E um deles é o relacionamento.

Por estar sempre cuidando da menina e pensando em seu futuro, ela acabou se esquecendo de cuidar de si mesma e também de seus sentimentos. E pensando em sua filha, ela acaba encontrando um garoto que a ajuda a estudar e ir bem na escola. Esse é Takumi.

Uma jovem que assume o papel de mãe

Todavia, a aparição deste jovem surgiu bem antes. Takumi encontrou-se com Ayako quando tinha apenas dez anos de idade. Desde este primeiro momento, foi amor à primeira vista. O que é um pouco estranho. Eu, particularmente, não sei se aos dez anos de idade a mente já consiga processar tais sentimentos e impulsionar isto para algo maior.

Quiçá, com a molecada da atual geração, seja mais do que possível, mas acredito que, se fosse na minha época, por exemplo, muito improvável. Provavelmente eu estava ocupado comendo terra.

Enfim, o tempo foi passando, Takumi tornou-se um adulto e seus sentimentos sempre se mantiveram intactos pela mãe de sua amiga.

A grande confissão

Obviamente este é o MELHOR MOMENTO do mangá. Aqui entra toda aquela emoção e tensão dos fatos, aos poucos, começarem a ser explanados. É tudo mais do mesmo e sem grandes novidades, como supracitado, mas ainda assim é uma emoção agradável. Para quem gostar.

O melhor de tudo é o fato de não ser uma surpresa para ninguém o momento que ele, enfim, se declara. Talvez isto tenha sido o ponto “ineditismo” de Musume Janakute. Tanto a filha quanto a família de Takumi já sabiam do fato.

Algo deveras engraçado é quando a filha de Ayako apoia a mãe. Certo. Isso é um pouco estranho. E por quê? Talvez porque o objetivo de Takumi seja se casar com Ayako e cuidar da garota, com quem cresceu, como se fosse o pai dela. Vai dizer que não é meio esquisito?

Porém, ainda assim é muito legal ver tudo isso.

a grande confissão em musume Janakute

Posteriormente, enfim, temos aquele momento clássico do “Como assim? O que está dizendo? Não podemos! Você é dez anos mais novo do que eu. O que vão pensar?”. Musume Janakute gasta vários capítulos nessa relutância de Ayako em assumir alguma coisa.

Não obstante, fica claro que Ayako sente o mesmo pelo jovem, mas está presa a seus pensamentos e também ao mundo adulto em que vive.

Este ponto é importante, pois Musume Janakute retrata o fato de que o mundo adulto e todos os seus padrões nos impelem a viver um determinado tipo de vida. Algo contrário a isto causa estranheza e não é tido como aceitável. Como uma mulher de trinta e poucos anos namorar um jovem que ainda está na faculdade.

Partindo desse pressuposto, Ayako começa uma série de desculpas para afastar Takumi, o que, claro, não funciona e somente aproxima mais os dois.

Finalizando as primeiras impressões de Musume Janakute

Se Ayako irá aceitar ou não os sentimentos de Takumi, isto fica sendo um mistério por enquanto. Claro que existem pormenores na história que não foram denotados aqui. Afinal de contas, é uma primeira impressão. Um dos objetivos é incentivar a leitura daquilo apresentado.

Por fim, se esse pequeno resumo de Musume Janakute chamou sua atenção, então talvez valha a pena dar uma chance para o mangá. É leve, divertido, possui poucas páginas e, um pequeno problema, para alguns, talvez, é que ele está ativo. Ou seja, temos que passar por aquele processo de ficar aguardando novos capítulos serem lançados.

Ademais, outro ponto que pode não agradar também, são os fanservices. Musume Janakute, por si só, tem uma pegada mais inclinada para um hentaizão, mas não é. Ainda assim, ele se aproxima apresentando aquelas cenas apelativas. Apesar disso, este mangá vale a pena, caso sejas adapto ao gênero.

protagonistas do mangá

Escrito por

Welerson Silva

Jornalista e Escritor

Youtuber | Escrita cabeçuda

Brasília - DF

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!
Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.