Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

Finalmente. FINALMENTE chegou o momento dos fãs de Horimiya (que não são poucos). Sem sombra de dúvidas, este é um dos melhores mangás de romance que eu já li, mesmo que ainda não tenha sido finalizado. Só que já são mais de 100 capítulos, e eu li praticamente tudo, então essas primeiras impressões de Horimiya serão, sim, comparadas com o mangá (sem spoilers, claro).

visual horimiya temporada de janeiro 2021
  • Gênero: Romance, Slice-of-life, School, Comédia
  • Estúdio: CloverWorks
  • Material fonte: Mangá
  • Episódios: 13
  • Novos episódios: Domingo
  • Página do anime (na Cúpula) (no MAL)

Horimiya é, originalmente, um web-mangá de autoria exclusiva de HERO, que já é publicado desde 2011. No passado, mais especificamente em 2012, a obra conquistou o seu primeiro OVA.

Hoje, são cerca de 6 OVA’s, e são chamados de “Hori-san to Miyamura-kun”. Só que agora, eles talvez ficarão obsoletos… Porque estamos tendo uma adptação MARAVILHOSA em série de anime.

Além disso, apesar de Horimiya ter começado como web-mangá, hoje, até onde sei, ele já possui publicações físicas no Japão, se tornando um “mangá” mesmo. A arte também saiu das mãos de HERO, e hoje Hagiwara Daisuke assumiu. E ele tem um traço lindo demais.

Mas, bem, será que vale a pena investir seu tempo no anime Horimiya?

Vem cá que eu te conto…

Uma premissa diferente, num ambiente já conhecido

Horimiya conta a história de Hori e de Miyamura (daí o nome da série, Hori + Miya), dois adolescentes que, apesar de aparentarem serem uma pessoa na escola, fora dela são “outras pessoas”.

casal de horimiya agachados juntos em um momento fofo
Ficou como capa do nosso guia da temporada!

Hori, na escola, é uma garota muito popular, tira notas altas e é considerada uma beldade por unanimidade. Ela é muito carismática e entrosa fácil. Mas seus amigos não sabem que, em casa, ela é uma verdadeira “dona de casa”, coisa que é um tanto incomum para uma garota no ensino médio.

É ela quem faz tudo: limpa a casa, faz as compras, cuida do irmão, cozinha… Ela faz tudo mesmo. Dessa forma, não sobra tempo para ter uma “vida normal” como os outros adolescentes.

Miyamura, por sua vez, na escola se comporta como um “nerdão do canto da sala”. Ele não fala com muitas pessoas, está sempre de roupas compridas e usa uma franja enorme. O estereótipo do “nerd” japonês de animes.

Entretanto, fora dali, ele é o extremo oposto: um cara que aparentemente não tem muitos problemas para ser direto com os outros, ele usa piercings e prende o cabelo para trás, virando um completo gostosão descolado. A personalidade não muda, mas é que na escola ele mal fala, então parece que sim…

Tudo fluía de um jeito normal, até que, por ironia do destino, os dois se encontram nesse momento “pós-aula”, e, a partir dali começam a compartilhar um segredo: o segredo um do outro.

O anime de Horimiya impressiona bastante, visualmente falando

Sem dúvidas um dos pontos altos da produção é a direção de arte e de animação.

Muitas cenas onde em animes colegiais normais tudo estaria estática, a direção de Horimiya se preocupou em INVESTIR dinheiro num personagem balançando uma caneta, um cabelinho se mexendo aos ventos, ou as pernas do personagem estarem se mexendo, num ritmo animado.

Ou seja: os detalhes de animação estão muito agradáveis e, principalmente, perceptíveis. Isso dá vida à cena.

Não são cenas estáticas, mortas. Acho isso um ponto muito positivo para animes desse estilo. Afinal, na vida real, ninguém fica parado igual uns bonecão enquanto conversa…

A parte de arte surpreende porque as cores são muito, muito bonitas. Alguns efeitos legais também, como em momentos chave a tela meio que fica branca, e uma sombra do personagem numa cor específica se sobressai, e sai da posição do personagem… Sei lá, achei um charme bem dahora. Não temos isso no mangá, é claro.

De resto, acredito que os designs dos personagens foram bem mantidos no anime, apesar de eu sentir que o design coloridão e animado (que já vem do mangá, eu sei) deles foi complemente contra a pegada de “drama” que a abertura tenta passar. Chegarei nesse ponto…

imagem promocional de horimiya
Isso para um elenco de drama para você?

O grande ponto forte de Horimiya

Para os não-conhecedores de Horimiya, eu já adianto que o grande ponto forte do anime são, de fato, a relação entre os personagens. Todos eles.

Todos possuem dramas internos (de intensidades questionáveis, as vezes). Eles também possuem uma relação de amizade bem convincente, o que torna ainda mais palpável tudo que está na tela.

Acredito, também, que Horimiya consegue passar uma sensação de “aconchego”. Eu não faço ideia do porquê, contudo. Mas de fato passa.

Não é à toa que ele marcou tanta gente ao longo desses anos, e a popularidade do anime não deixa eu mentir. Horimiya estreou como o anime de comédia romântica mais popular de todos os tempos no MyAnimeList.

Não é cuspir no prato que eu comi, mas…

Eu adoro Horimiya. Talvez, eu ame Horimiya.

Aliás, definitivamente eu amo.

Mas é acho que algumas coisas não ficaram muito bacanas nessa adaptação. Parte por culpa do material original, parte por exclusiva “culpa” da animação.

O primeiro ponto, para mim, foi o diretor do anime optar por não corrigir o ritmo ultra acelerado do mangá. Digo, aconteceu MUITA coisa no primeiro episódio. Mas no mangá TAMBÉM é assim. Em horas como essa, é mais do que válido o diretor consultar os autores e, sei lá, propor uma mudança, para entregar algo menos rápido. Primeiros episódios são importantes!

miyamura correndo em horimiya
Se assusta não, te amo!

O ritmo acelerado se manteve mesmo após esse episódio, o que já comprova que o diretor não terá a menor intenção de diminuir o ritmo. Eu sinto que HERO aproveitou mal algumas das situações no mangá original, e estava com esperança da animação “corrigir” isso. Uma pena que provavelmente não vão.

Outro fator MUITO IMPORTANTE: não espere muito DRAMA nessa história. Sério, os dramões à la animes de romance clássicos são bem pouco presentes.

Até o capítulo 40 temos, sim, um trabalho em cima do drama. Mas é um drama bem leve, e que, sinceramente, não é transmitido daquele jeito para você “chorar”. Além disso, dali para frente, HERO simplesmente ESQUECE o drama e foca, exclusivamente, na comédia. Falo isso como leitor do mangá.

Alguns podem interpretar isso como spoiler, mas, na verdade, é um pé no freio para você… Afinal, a opening de Horimiya está lindíssima e tal, mas ela passa uma falsa impressão de dramão. Isso não vai acontecer. Eu não quero que você se decepcione, então, não crie expectativas em cima de drama.

Falo mais quando fizer a crítica de Horimiya (provavelmente vou).

Está MARAVILHOSA, mas acho que realmente passa a sensação de “drama”

Finalizando as primeiras impressões de Horimiya

É fã de romance? Assista.

Não é fã de romance? Assista também.

Afinal, é uma das escolhas trovejantes da temporada de inverno 2021. Se você respeita a Cúpula, você deveria fazer sua RegraDe3 de todas as escolhas! Hunf

Mas, enfim, eu gosto muito dessa história. Amo os personagens. Tudo é muito legal. É como uma casinha para mim. É aconchegante, fofo e divertido.

Porém, vá sabendo que o anime provavelmente adaptará os 40 primeiros capítulos do mangá.

Ao final destes capítulos temos um clímax bem legal, e, sinceramente, para mim, essa primeira parte é a melhor parte do mangá todo.

Mas lembre-se: o drama é levinho. Nada demais. Tanto que “drama” nem consta nos gêneros oficiais do mangá, e nem do anime. O design colorido dos personagens também não contribui muito, muito menos o roteiro. O forte de Horimiya é nos personagens e na comédia.

Na análise futura de Horimiya que pretendo fazer (sobre o mangá) falarei sobre “problemas” que me chatearam bastante no mangá (mas que não me fazem amar ele nem um pouco menos). Tô sempre comentando coisas assim no twitter, então se quiser, pode me acompanhar por lá.

Escrito por

André Uggioni

Co-Fundador

Editor-chefe | Host do CúpulaCast

Criciúma - SC

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!

Se inscreva e receba
novidades exclusivas
da cúpula do trovão!

Gosta de animes e mangás? Conheça o nosso podcast!