Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

Skate-Leading☆Stars enganou absolutamente TODO MUNDO! Você, eu, sua mãe, sua avó, seu papagaio e o weeb de 40 anos obcecado com coisas moe. Por quê? Porque nossa primeira impressão é que é um anime de SKATE, mas não. Achou errado, otário! Isso aqui é um anime de patinação.

Maeshima Skate-Leading☆Stars

Isso é porque figure skating, ou ice skating, se você preferir, é o termo (em inglês) para patinação artística. Bem, mas e quanto ao Leading? De fato, parece ser uma originalidade do anime.

O Skate-Leading é um tipo de patinação feita em conjunto, com três diferentes posições, e pelo menos um patinador para cada posição. Portanto, só pode ser feita (pelo menos) em trio. Normalmente, são cinco pessoas.

Antes que eu comece a explicar o que achei destes três primeiros episódios, já deixo avisado que nunca assisti Yuri on ice, que me parece ser o pioneiro nesta categoria. Diferentemente do citado, Skate-Leading☆Stars não tem BL (boys’ love), pelo menos até então. Portanto, se você curte, não quero aumentar suas expectativas.

Parece ser só de esporte mesmo.

Então, vamos à sinopse de Skate-Leading☆Stars

Nosso protagonista é o Kensei Maeshima, e ele é o seu típico protagonista irritado, egocêntrico e impulsivo, com cabelos vermelhos que poderiam estar pegando fogo.

Maeshima jogando basquete em Skate-Leading☆Stars

Eu, na verdade, estou meio saturada de protagonistas padrão. Mas, continuando: Maeshima é um patinador brilhante que perdeu seus pais, mas que tinha grande apreço pelo esporte. Contudo, alguém entrou no seu caminho, e esse alguém é Reo Shinozaki.

Shinozaki em Skate-Leading☆Stars

Também nada esperado que ele tenha olhos azuis e frios, que seja extremamente rico e elegante. É o típico antagonista, também. Mas continuemos ignorando. Shinozaki sempre ganha, e ganha todas.

Maeshima gostaria de vencer Shinozaki, mas parece ter perdido parte de sua garra depois de um torneio que fizeram quando eram crianças. Quando, agora, no Ensino Médio, algo reacende, ele irá lutar novamente pelo seu sonho e promessa de vencer Shinozaki.

Acho que existe algum problema de narração aqui…

Eu sou completamente leiga com relação a recursos narrativos. Inclusive, já tem um episódio do CúpulaCast muito bom sobre isso! Apesar da minha completa incompetência, é inevitável enxergar alguns pequenos problemas já nessas primeiras impressões.

O primeiro episódio parece DEMAIS. É muita coisa para dar conta. No primeiro, você conhece o protagonista, vê que os pais dele morreram, vê que ele perdeu para Shinozaki quando era criança.

Maeshima criança patinando

Então, ensino médio. Vemos que ele meio que desistiu de ser patinador (e de fazer qualquer outra coisa também, apesar das habilidades atléticas).

Só que um cara chega até ele, falando sobre ser irmão do Shinozaki e querer vingança por sua atitude de se colocar acima dos outros. Então, uma vingança fraterna. Ele pede para que o Maeshima se apresente, porque seria o único capaz de combater seu irmão.

irmão do Shinozaki com cabelos loiros na frente da escada

Maeshima pega o lugar de outra pessoa na apresentação, e faz exatamente a mesma rotina que Shinozaki. Depois disso, tenta entrar no time de Skate-Leading da sua escola. Isso tudo no MESMO episódio! Parecia até que era um filme, sei lá.

Skate-Leading☆Stars não é horrível. Tem potencial, sim.

Só que não está sendo aproveitado, até onde pude compreender. Com três episódios, vemos que o primeiro teve esse pacing ridiculamente rápido, enquanto os outros dois foram BEM menos intensos.

O jeito de se contar essa história poderia, facilmente, ser diluído. Em um episódio, falar sobre seu passado. Em outro, revelar um irmão vingativo. Depois, mostrá-lo mascarado repetindo a mesma rotina do Shinozaki.

Parece que quiseram colocar tudo no primeiro episódio (inclusive a animação, que ficou bem satisfatória enquanto o Shinozaki patinava), e os dois seguintes foram deixados de lado.

Shinozaki no meio de uma rotina de patinação

O estúdio que ficou responsável dessa vez foi o J.C.Staff, que costuma carregar algumas críticas por pegar animes demais (e não dar conta do recado). Não acho que é um primor de animação e arte, mas também não é de se jogar fora. Dá pra assistir, vai.

Além disso tudo, não dá pra gravar nome de ninguém, também! São tantos personagens, com tão pouco tempo de tela até então, que parecem ser descartáveis para quem escreveu o enredo. Não sei se irá melhorar, mas espero que sim.

Finalizando as primeiras impressões de Skate-Leading☆Stars

E aqui estamos! Bem, apesar das críticas, acho que vou continuar assistindo Skate-Leading☆Stars.

Acho que tem um potencial a ser explorado se desenvolverem melhor as relações entre os personagens e se desviarem da curva cliché (e sem fundo emotivo o suficiente) que estão seguindo.

Pessoalmente, gosto MUITO de animes de esporte (e eu nem gostava antes, viu?). E acho que, de tudo o que tem de bom no gênero, o melhor é poder ver o crescimento de cada um. Quero conseguir me conectar o suficiente para que eu possa vibrar junto. (Inclusive, se você quiser ver bons animes de esporte por aí, o André já fez um artigo com alguns muito bons!)

Até agora, eu ainda não consegui. Mas quem sabe, não é? A esperança é a última que morre.

Escrito por

Helena Nunes

Estudante desesperada

Revisora textual | Cantora de chuveiro

Campos - RJ

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!

Se inscreva e receba
novidades exclusivas
da cúpula do trovão!