Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

Sendo uma obra que não conhecia, e tendo sua animação produzida em CGI, eu realmente não sabia o que esperar de Shinigami Bocchan to Kuro Maid, ou O Duque da Morte e sua empregada em tradução livre.

Lembrando que peguei uma bomba como EX-ARM na minha primeira RD3, fui esperando pelo pior e, assim, no fim acabei surpreso. Claro, nem tudo são flores, apesar disso o anime se esforça para brilhar com seus detalhes e sua história. E de alguma forma faz isso bem, mesmo errando aqui ou ali.

Vou tentar dar o mínimo de spoilers possível desses três primeiros episódios, ok? A adaptação está disponível na Funimation!

Shinigami Bocchan to Kuro Maid visual oficial
  • Gênero: Comédia, Drama, Romance, Sobrenatural
  • Estúdio: J.C.Staff (Toradora!, Shokugeki no Souma)
  • Material fonte: Mangá
  • Episódios: 12
  • Diretor: Yamakawa Yoshiki (B: The Beginning, Dungeon ni Deai)
  • Novos episódios: Domingos
  • Página do anime na Cúpula e no MAL

O, assim declarado, Deus da Morte

Amaldiçoado por uma bruxa ainda quando criança, o jovem Duque recebeu o poder indesejado de tirar a vida de todos os seres vivos que tocar. Assim, taxado de Deus da Morte por sua própria mãe, sua família o exilou para uma grande mansão que possuíam no meio da floresta. Levando consigo apenas suas roupas e acompanhado por seu criado, Rob.

O indesejado poder de tirar a vida - Shinigami Bocchan to Kuro Maid

O Duque agora é tratado como se não existisse, e continuamente evitado por seus amigos e parentes. Entretanto ele não ficou totalmente só, além de Rob que permanece ao seu lado, a jovem Alice (a quem já conhecia desde a infância) passa a trabalhar como sua empregada.

A princípio, esperei que fosse uma história similar ao Mito do Rei Midas, todavia não podia estar mais enganado. Primeiro porque não há ganancia por parte do Duque, tudo que ele espera é que a sua maldição perca força e ele possa voltar para sua família e vida comuns.

A razão pela qual a Bruxa o amaldiçoou é um completo mistério, ele lembra vagamente das palavras proferidas por ela, porém nada além disso. Então, a pergunta que rondou minha cabeça nos episódios foi o tempo todo: “mas, por quê?”.

O personagem tem um claro tom de melancolia, e assim também problemas com sua autoestima, sempre dizendo que é um caso perdido. E esses momentos são quebrados por Alice, o tempo todo tentando desconcertar ele.

Aliás, a forma que ela assedia o Duque me deixou um pouco incomodado. Logo fica claro que ela só faz isso por crueldade para tentar alegrar o jovem sentimental, mas parece um tanto exagerado. Logo depois, fica explicito que ambos se gostam muito, e vivem pequenos momentos fofos e românticos… Contudo um tanto tristes, já que não podem se tocar.

No fim os acertos compensam os erros

Devo afirmar que, Shinigami Bocchan to Kuro Maid faz até um bom trabalho com o 3D. Obviamente não é perfeito, em alguns momentos a forma dos personagens agir ou se expressar me lembrou muito aqueles Buddy Pokes, do falecido Orkut, sabem?

Os personagens parecem Buddy pokes as vezes
Buddy Poke

Ademais, as vezes rola um contraste engraçado do cenário em 2D com a animação em 3D, ou o rosto dos personagens se move de forma um pouco engraçada (pelo menos eles são mais expressivos que no EX-ARM, rs).

Porém a animação fluí bem, a movimentação não é completamente mecânica sempre. Vale pontuar, acredito que poderiam ter gasto bem menos tempo animando os atributos físicos da Alice e focando seus esforços em outros pontos. Fui dar uma olhada, e se comparar com ela do mangá, ficou um tanto exagerado…

Apesar do foco nos atributos da jovem, a abertura é bem gostosinha de ouvir:

Mangetsu to Silhouette no Yoruby by Bocchan & Alice

Algo notável no primeiro segundo da animação: eles optaram por deixar os cenários com uma textura que simula a tela de um quadro, bem como são bastante coloridos e detalhados. Acredito que fizeram isso para dar um toque de conto de fadas pra história, e gostei do efeito pitoresco que isso causa, apesar que às vezes deixa os personagens ainda mais caricatos nas cenas.

Por sinal, a trilha sonora trabalha bem com as cenas, enriquecendo os momentos de melancolia ou humor. Utilizaram bastante de instrumentos clássicos, como o Piano, e isso acompanha bem os eventos.

Alice e o Duque dançando em Shinigami Bocchan to Kuro Maid

Fiquei um pouco triste que, apesar do Duque expressar sua vontade de quebrar a maldição, a história não desenvolveu muito, e ele ainda não se mexeu pra começar isso… E bom, a culpa é só minha por ser ansioso, quero assistir o restante logo, hehe.

Finalizando as primeiras impressões de Shinigami Bocchan to Kuro Maid

Então, apesar de não estar nem perto de ser perfeito, e de forma alguma considerar um anime que seja mandatório assistir na temporada, achei a animação de bom tom.

Ela conta uma história interessante, que espero que muito que se desenvolva mais na sequência, com personagens também interessantes (apesar que não foram mostrados muitos até aqui).

Sobretudo, é um anime bem tranquilo de assistir, com um bom equilíbrio entre humor, romance e drama. Acredito que aqueles mais ansiosos, que gostam de um desenvolvimento rápido não vão se prender a ele. E por fim, os muito chatos com CGI também devem passar longe…

Alice e uma rosa branca em Shinigami Bocchan to Kuro Maid
Toda lindinha ela

Eu particularmente estou gostando de acompanhar e pretendo assistir inteiro (serão só 12 episódios, vai). Futuramente vou ler o mangá pra ver o quão diferente ficou.

Quero saber onde isso vai parar. Vocês estão assistindo?

Escrito por

Luiz Rudolf (Matahashi)

Escritor e Faz Tudo

Curioso, Mangázeiro e defensor de Slam Dunk.

São José dos Pinhais - PR

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!
Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.