Análise

Ascendance of a Bookworm é bom? Vale a pena ver o anime? | Crítica

Um isekai semi-inovador, leve e bom define bem o que é Ascendance of a Bookworm
17 minutos para a leitura

Não é de hoje que eu estou sempre buscando assistir animes com premissas diferenciadas ou pelo menos com alguma coisa fora do padrão, afinal é exatamente essa busca que me trouxe a Ascendance of a Bookworm,

Hoje vou ter o prazer de analisar Ascendance of a Bookworm, ou em romaji, Honzuki no Gekokujou: Shisho ni Naru Tame ni wa Shudan wo Erandeiraremasen (sim, um isekai com o nome gigantesco), ou só Honzuki, para os íntimos.

Ascendance of a Bookworm, Myne mostrando o Papiro
Olha ela mostrando o nome de isekai gigante

E você pode até me perguntar: “Mas Wesley, tá ficando louco? Um isekai de nome gigante, tem algo mais padrão que isso?” E eu poderia te responder: “Ela é diferente cara.”

A primeira vez que eu vi alguém comentando sobre Ascendance of a Bookworm foi no Fora da Caixa, podcast do Jogabilidade, onde o Rafa falou um pouquinho sobre a obra. Eu achei essa premissa bem interessante e pensei: Bora.

Afinal, sobre o que é Ascendance of a Bookworm?

Primeiramente, Ascendance of a Bookworm conta a história de uma jovem chamada Urano, que sonhava em ser uma bibliotecária, porém acaba falecendo um pouco antes de concretizar esse seu sonho, e adivinhe, acaba acordando em um outro mundo.

Nesse novo mundo ela se torna um anjo e começa a frequentar bordéis para avaliar acompanhantes, junto com um elfo e um homem mais velho.

Anja com cara de surpresa Ishizoku
Oh no!

Desculpe-me.

Brincadeiras à parte, Urano acorda no corpo de Myne, uma garota de cinco anos que tem uma doença muito grave, com isso ficando boa parte dos seus dias de cama, com uma febre muito forte.

Ascendance of a Bookworm, Myne dormindo
Tirando aquele soninho

No corpo de Myne, começa a investigar esse mundo, percebendo que nesse mundo livros são apenas para nobres e papel é algo bem caro. Além disso, todos os livros são copiados a mão porque não existem prensas ou impressoras.

Como não conseguirá comprar, Myne (ou Urano) decide que vai fazer os próprios livros, pois ela não vai desistir do seu sonho: ficar rodeada pelos livros que tanto ama.

Algumas informações técnicas antes de começarmos

Ascendance of a Bookworm (Honzuki no Gekokujou: Shisho ni Naru Tame ni wa Shudan wo Erandeiraremasen) é uma obra adaptada de uma light novel escrita por Miya Kazuki.

O estúdio responsável foi Ajia-Do, sem grande obras de muito qualidade até agora, mas que será responsável por Kakushigoto da temporada de primavera de 2020.

O diretor, Mitsuru Hongou, também não é super expressivo, mas já adianto que ele faz um bom trabalho aqui.

A música de abertura é Mashiro de Sumire Morohoshi, uma abertura bem gostosinha.

O encerramento é muito kawaii desu ne, com a música Kamikazari no Tenshi da artista Magumi Nakajima.

Vamos lá, é inovador, não é?

Realmente, eu nunca vi um anime sobre uma bibliotecária. Porém, seu desenvolvimento não é muito diferente de uma mistura de slice-of-life com fantasia.

Ainda assim, é um sopro de ar fresco no subgênero dos isekais, que hoje são cada vez mais clichês em suas premissas, apenas copiando o que outras obras já fizeram, sem um grande acréscimo de substância.

Ascendance of a Bookworm, Myne andando na carroça

Sem falar que ele não apela para ecchi, o que seria no mínimo estranho, já que a protagonista é uma garota de 5 anos, e nem nenhum outro tipo de fan service. Só isso já me agrada muito, o que talvez signifique que a barra esteja muito baixa hoje em dia.

Deixando claro que não sou necessariamente contra ecchi, apenas sou EXTREMAMENTE contra ecchi fora de contexto. Por exemplo como acontece em muitos animes, onde um momento sério ou tenso é quebrado com uma calcinha na sua tela, apenas para fan service.

Voltando ao assunto…

Nessa busca por criar livros, Myne (não vou mais chamar de Urano, Urano morreu, aceita) tenta todo tipo de forma desde tabuletas de barro, papiros e até papel vegetal.

Já que ela possui uma saúde frágil, alguém tem que fazer os esforços físicos pra ela. É nesse momento que entra o Lutz, um amigo dela que a apoia em sua aventura por esse mundo.

Ascendance of a Bookworm, Lutz, amigo de Myne
A segunda criança de 5 anos mais inteligente

Devido a esse mundo estar num período medieval, Myne consegue fazer diversas “descobertas” e executá-las com ajuda dos próximos a ela, como Lutz ou sua mãe.

Como ela tem suas memórias do mundo anterior, vários artesanatos que ela conhecia ainda são possíveis com algumas modificações e ela acaba se saindo bem até demais em fazer coisas do dia-a-dia.

Aliás, quem é Senku perto de Myne. Ela é uma máquina de criações novas. Mas é claro que é bem mais fácil para ela, como as coisas nunca existiram naquele mundo, é muito fácil impressionar.

Senku é nada perto de Myne
Myne rainha, Senku nadinha

Mas é claro, todo mundo fica #desconfiado, já que, do nada, uma garota de 5 anos que estava super doente começa a desenvolver coisas que eles nunca viram.

Porém a falta de noção dos pais dela e de sua irmã é realmente uma bola fora do roteiro. Sei que eles são pessoas simples, mas eles não perceberam uma mudança gigante na filha deles.

Nesse quesito, Lutz é um personagem mais humano (e inteligente), já que ele vai percebendo que alguma coisa está errada.

Sobre o mundo

A história se passa em uma cidade cercada por muralhas, como se fosse um grande Feudo da época medieval.

As construções nesse mundo são, no mínimo, engraçadas. São prédios, só que feitos de madeira. Eu não sou Engenheiro Civil, mas acredito que construir prédios puramente de madeira não é algo trivial.

Cidade de Ascendance of a Bookworm
2+2? Bota 5 que aguenta.

Eu não compro muito isso, embora entendo a intensão da autora em criar construções nesse estilo. Isso não se torna um problema da obra, mas eu fico com aquela cara de descrença.

Mas o mundo em si é bem interessante. Também é citado que magia existe nesse mundo, talvez seja assim que aqueles prédios se mantenham em pé, risos.

Uma coisa que eu gosto muito em Ascendance of a Bookworm é como são introduzidas as peculiaridades desse mundo, suas regras sociais e pequenas diferenças para o nosso mundo.

Um exemplo disso é a linguagem, que é diferente das linguagens do nosso mundo. Myne não sabe ler. Ela acabou de chegar nesse mundo, e nesse mundo muitas pessoas não sabem ler também.

Linguagem em Ascendance of a Bookworm
Está escrito: Escrevi e sai correndo…

O fato de ela ser uma garota de 5 anos faz com que pessoas explicando o mundo para ela não seja algo tão expositivo, afinal ela na verdade nem conhece muito bem o mundo.

Então quando eles descrevem as regras do mundo, normalmente depois de ela ter feito besteira, tudo faz sentido, ninguém acha estranho ela não conhecer as coisas, porque afinal: ela tem 5 anos de idade.

Acabamos descobrindo o mundo junto com a Myne.

Tudo vira uma aventura em Ascendance of a Bookworm

Ações muito comuns, como aprender a ler ou conseguir materiais básicos são muito complicadas para uma garota tão nova, e isso é bem abordado na obra.

Tudo que Myne tenta fazer é como se fosse uma quest, já que ela é de uma família pobre e as coisas são difíceis de se obter nesse mundo. Além disso, ela ainda tem essa doença, complicando tudo ainda mais.

Ir a floresta coletar lenha é como se fosse derrotar um demônio. Tudo é muito difícil e ela depende de todos a sua volta.

Lutz consolando a Myne em Ascendance of a Bookworm

Mas isso não é algo ruim, como em outras obras, você sente que ela é uma personagem útil e “forte”. Como ela é frágil, ela sua inteligência e “criatividade” para superar os obstáculos do novo mundo em que ela vive.

Essa é uma mensagem legal que a obra passa.

Ela pode ter seus pontos fortes, contudo não tem problema depender das pessoas mais próximas para coisas que você não consegue fazer tão bem. Uma mão lava a outra.

Uma coisa que me surpreendeu muito foi o rumo que a história foi tomando em relação ao futuro de Myne.

Por ela fazer várias descobertas, logo um mercador se interessa em ter Myne e Lutz como seus aprendizes. Afinal, essas novas mercadorias são altamente rentáveis numa sociedade como aquela.

Achei essa uma escolha muito boa, pois nos possibilita explorar ainda mais esse mundo, vislumbrando outras faces dessa sociedade.

Lutz e Myne se tornando Mercadores em Ascendance of a Bookworm

E os personagens de Honzuki?

Fora os personagens principais, Myne e Lutz, nenhum personagem é super tridimensional como, por exemplo, no recente Beastars, porém eles tem sim sua profundidade.

Todos os personagens tem seus desejos e ambições, exceto a família da Myne. São tão ridiculamente genéricos que chegam a destoar completamente dos outros personagens da obra.

Família Genérica de Myne em Ascendance of a Bookworm
#chocados

Parece que eles são tábuas de madeira de falam e reagem as situações da maneira mais banal possível. Em nenhum momento do anime inteiro eles nos causam qualquer surpresa.

São completamente estereotipados, e se não ocupassem um local tão importante na imposição de regras para Myne, seriam perfeitamente dispensáveis.

Mas tudo bem, porque como falei: os outros personagens são melhor trabalhados. Desde suas aspirações aos seus defeitos.

Não quero estragar a experiencia de ninguém

Preferi fazer algo separado, para não estragar a experiencia das pessoas que não querem spoiler. Então por favor, pule para o “Finalizando” caso não queira spoilers.

Lutz levando um spoiler de Ascendance of a Bookworm
Quando você lê aquele spoiler do episódio 25 de Death Note

Spoilers a partir daqui!

A Myne tem uma enfermidade rara, depois descobrimos que isso é chamado de “Consumação“. Ela é basicamente uma doença que acomete aqueles dotados de “mana”.

Essa doença custa caro, literalmente. Ela precisa de acessórios mágicos para drenar a mana que transborda seu corpo quando não usada. Não li a fonte original, mas acredito que logo ela se tornará uma maga.

Myne virando transbordando de Mana em Ascendance of a Bookworm
One Hundred Porcento….

Isso me deixa ao mesmo tempo feliz e triste, pois pode desvirtuar demais a ideia original de Ascendance of a Bookworm. Tomara que façam um bom trabalho nesse quesito.

Os últimos episódios destoam bastante do tom natural da obra, são como um acorde dessoante no meio de uma música harmoniosa. Isso não quer dizer algo ruim, é o conflito que torna uma música interessante, se feito com maestria.

Não vou dizer também que foi feita com perfeição. Na verdade, não sei como me sinto sobre esse momento mais sombrio.

Contextualizando, estou falando do momento em que Myne quase mata o sumo-sacerdote.

Myne quase matando o Sumo-sacerdote em Ascendance of a Bookworm
Foi é pouco

Eu até apontaria que houve pouca ou nenhuma consequência para esse ato, porém acredito que nesse novo cour isso será melhor abordado.

Outra parte importante de mencionar, é quando Lutz descobre que a Myne na verdade é Urano. Acho isso muito legal, mas não entendo porque ele ficaria tão chateado de cara, afinal ele só conheceu a Myne depois disso.

E afinal, essa é a resolução que a autora dá, porém acredito que é muito óbvia.

Finalizando…

Acredito ter dado uma boa noção aos que não assistiram, sem estragar as surpresas que Ascendance of a Bookworm pode proporcionar, se você não leu a parte de spoilers.

Fiz isso pois recomendo que vocês deem uma chance à Myne. Descubram esse mundo junto com ela.

A autora, Miya Kazuki, realmente conseguiu criar uma história bem interessante. Aliás, o número de histórias de sucesso escritas por mulheres vem aumentando a cada dia, mas conversaremos sobre isso em um outro momento.

Lutz e Myne felizes em Ascendance of a Bookworm

Por fim, não é uma obra cabeçuda que vai fazer você repensar o universo e mudar os paradigmas da sociedade em que vivemos, mas ela não se propõe a isso. Ela é uma história leve, e não tem nada errado com isso.

Ascendance of a Bookworm é um anime bem despretensioso e bem leve, sendo ótimo para assistir com a família ou apenas para desestressar desse mundo caótico em que vivemos.

Eu gosto muito de animes filosóficos e artísticos como, Tatamy Galaxy ou Monogatari Series, porém os animes mais leves e despretensiosos também têm lugar no meu kokoro.

E Ascendance of a Bookworm com certeza tem seu lugar guardado.

Nota
8.0

/10

É anime sólido como um livro, risos. Ascendance of a Bookworm tem muitos pontos positivos, porém não é tão inovador quanto eu gostaria. Uma ótima escolha se você quer algo divertidamente simples!

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Escrito por

Wesley Dagostim

Engenheiro Mecânico e Escritor

Hipster | Amante de leitura

Criciúma - SC

Entre na conversa, deixe seu comentário!

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!
Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.