Análise

O mangá (one-shot) da novel do Ace, de One Piece é bom?

O mangá (one-shot) da novel do Ace, de One Piece é bom?
7 minutos para a leitura

Desde o anuncio da adaptação da novel do Ace em mangá (one-shot), o episódio do Ace: A formação do bando dos piratas Spades, tomou os holofotes para si, por conta de seu ilustrador. Esse especial de One Piece conta com nada mais nada menos do que o mangaká Boichi, um dos melhores ilustradores da atualidade.

A história de Boichi como mangaká é muito interessante, mesmo com algumas controvérsias. Seus principais trabalhos são Hotel, Sun-Ken Rock e claro, Dr. Stone, no qual o mesmo é o ilustrador.

A qualidade dos seus trabalhos é indiscutível. As ilustrações dos personagens de One Piece com suas técnicas e traços é um deleite para os olhos dos leitores.

Esse artigo será rápido e objetivo. Não tem porque ele ser maior que a one shot, já que ela contém apenas 46 páginas e pode ser lida tranquilamente em menos de 15 minutos.

Do que se trata a novel do Ace?

A novel do Ace foi lançada em 2018 no Japão sendo publicada em dois volumes publicados. O anúncio de que essa história ganharia uma adaptação para mangá, foi feita na One Piece Magazine n° 9.

Vale ressaltar que o livro original foi escrito por Sho Hinata e Tatsuya Hamazaki, porém com a consultoria de Eiichiro Oda, o criador de One Piece.

Desta forma, essa adaptação é uma parte oficial do cânone da franquia. Sendo assim tudo que está no mangá da novel do Ace, faz parte da lore de One Piece.

O mangá da novel do Ace se foca na período logo após ele ter saído em sua aventura como pirata, antes de seu encontro com o Barba Branca.

Ace segurando seu chapéu e sorrindo, novel do ace

O mangá da novel do Ace é tudo que os fãs querem!

Uma boa história, mesmo fazendo parte de outro universo, tem que ter começo meio e fim, e deve valer-se por si própria e não apoiar-se em informações externas.

Dito isso, mesmo para quem não conhece o universo de One Piece, o mangá da novel do Ace se vale como uma história completa, fechada e completamente “entendível”.

Mas certamente, para fãs da obra, e mais ainda fãs do Portgas D. Ace, a história é quase que perfeita.

Ace é inegavelmente um dos personagens mais legias de One Piece. Oda o fez para ser carismático e descolado, a ponto que sua morte na história deixou um buraco no peito, no só do Ace, mas de todos que acompanham a série.

A fórmula One Piece é presente aqui. Contudo, mesmo esse recurso sendo um padrão nesse universo, é inegável que ele sempre funciona.

Ver o Ace em ação mais uma vez e usando seus poderes é incrivelmente satisfatório.

Ace olhando com cara de bravo

E se você não se arrepiar ao ler ”Hiken”, o diabo não é ninguém perto de você.

Mas, não é o suficiente para um bom leitor…

Ace: A formação do bando dos piratas Spades é uma história fechada, porém rasa e superficial.

Essa fato não torna a obra ruim, mas para aqueles que buscam uma boa história para além do universo One Piece, podem se decepcionar.

O mangá da novel do Ace não propõe uma reflexão ou faz algum tipo de critica a algo ou alguém. Não que isso seja um elemento obrigatório.

Mas, esse elemento torna uma obra memorável e gera inumeras discussões por quem a lê.

É só pegarmos o exemplo de Hotel, uma história rica e reflexiva, que nos faz pensar nela por dias, ou até mesmo semanas.

Hotel: Since a.d.2079, capa ilustrativa
Hotel: Since A.D. 2079

Tambem temos a one-shot de Death Note, que além de colocar em xeque se o que o protagonista fez era certo ou errado, conseguiu propor uma discussão de quem foi o melhor ”Kira’‘.

amostra colorida one shot Death Note Justice or Evil

Enfim…

O mangá da novel do Ace é tudo o que o fãs querem, tanto os de One Piece quanto os de Boichi.

O Ace chegando em lugar, resolvendo alguma situação e mostrando o quanto ele é “cool“. (E isso é bom!)

E o Boichi “spamando” aquilo que ele sabe fazer de melhor. Uma arte “foda” e simplesmente incrível.

Finalizando…

Por tratar-se de uma história oficial e canônica, os autores ligaram os pontos importantes com os acontecimentos apresentados até então na obra original.

O mangá da novel do Ace é com certeza indispensável para todo fã de One Piece.

E não apenas isso, ter o conhecimento de parte do passado do Ace e o surgimento do bando dos piratas Spades é o que estava faltando para esse universo.

Além da história ser boa, a arte do Boichi é um show a parte. Facilmente seria possível apenas apreciar sua arte sem ler a história, de tão incrível que ficaram os desenhos.

Não tem como falar muito da história sem dar spoilers, por tratar-se de uma história em formato one shot com apenas 46 páginas, tudo que eu falasse poderia diminuir a sua experiência com essa história.

Porém, mesmo se eu quisesse, seria muito difícil fazer de fato, uma analise sobre esse mangá. Provavelmente seria, ou uma grande “rasgação” de ceda para a arte do Boichi, ou uma encheção de linguiça sem precedentes.

E você, o que achou do mangá da novel do Ace? Valeu a leitura?

Imaginem o Boichi como ilustrador oficial do One Piece? Será que isso seria bom ou ruim? Comentem!

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Escrito por

Pedro Bernardes

Profissional de Educação Física

Cult | Atleta | Leitor compulsivo

Belo Horizonte - MG

Entre na conversa, deixe seu comentário!

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!
Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao navegar nele você está aceitando nossa política de privacidade.