Especiais

Silent Mangá Audition (SMA): mangás do mundo todo, para todo mundo

16 minutos para leitura
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

Com quase certeza absoluta afirmo que você nunca ouviu falar do Silent Mangá Audition (SMA). Tal evento reúne artistas do mundo todo com o intuito de desenvolver histórias sem diálogos entre os personagens. O propósito é criar uma obra que qualquer um possa “ler” e entender a mensagem.

sma logo

Apesar de ter competidores do mundo todo, e de existir a 8 anos, é impressionante que ninguém aqui da equipe da Cúpula nunca tenha ouvido falar do Silent Mangá Audition, eesse extraordinário evento online que acontece duas ou até três vezes por ano.

Então, chega de enrolação e vamos falar do evento que pode até mesmo garantir uma viagem com tudo pago pro Japão e, ainda, a oportunidade de trabalhar numa editora japonesa!

O que é o Silent Mangá Audition, ou SMA?

Tema do SMA 13: juntos pela paz

“Para ter sucesso em expressar uma história, é preciso imagens refinadas, capazes de comunicar com o leitor sem o uso de diálogo. Entusiasmar e entreter os leitores de todo o mundo, superando as barreiras linguísticas é o verdadeiro objetivo do SILENT MANGA AUDITION®!”

Acredito que o trecho acima resuma bem este evento.

Nobuhiko Horie - Mangaka e Fundador da SMA
Nobuhiko Horie

O SMA foi criado por ninguém mais ninguém menos que Nobuhiko Horie; ex-editor-chefe da Weekly Shounen Jump e fundador da Coamix.

Em outras palavras, uma das cabeças por trás da revista de mangás mais vendida do mundo. Esta, em seu auge, chegou na extraordinária marca de mais de 1 milhão de vendas por dia!

A primeira edição do Silent Mangá Audition aconteceu em 2012, organizada pela equipe da Coamix que também são jurados das edições. E esses artistas estão entre os mais respeitados no Japão.

Qualquer pessoa do mundo pode participar do Silent Mangá Audition?

Imagem contendo informações sobre participantes da SMA

Sim, jovens! Qualquer pessoa!

Faz sentido, visto que ideia principal do evento é que qualquer um, independente de sua nacionalidade, possa mostrar seu talento e compartilhar suas histórias com pessoas que estão do outro lado do mundo.

Desde que não haja diálogos.

Eu, após ler todas as obras da competição, posso afirmar que em todas às edições tem bastante pessoas talentosas da Rússia, Tailândia, Itália e principalmente, do Brasil.

Resumo das regras do SMA

Como dito anteriormente, o mangá não pode conter diálogos. Apesar de que mensagens em livros ou placas podem estar escritas no idioma que o autor preferir. Podem também haver onomatopeias e sinais como “!” ou “?”.

Entretanto, os personagens não podem se comunicar com diálogo escrito.

O número de páginas é limitado em cada edição, mas nunca superando 31 páginas.

Às páginas devem estar no modelo de mangás, sendo assim, da direita pra esquerda (durrr).

Apesar do tamanho e da quantidade de páginas serem reduzidos, é altamente recomendado utilizar duas páginas para formar um panorama.

Imagem mostrando a forma correta de se fazer um panorama no SMA

O participante deve trabalhar de acordo com o tema proposto naquela edição.

Os jurados irão julgar a capacidade da obra em transmitir a mensagem sem haver nem um diálogo, e o impacto da mesma.

Para mais detalhes das regras e informações de como participar, clique aqui para dar uma olhada em tudo. Porém, tudo em inglês. Get ready.

Um pouco sobre os Jurados do SMA

Os jurados são formados por quatro mangakás da “velha guarda” do ramo, artistas que revolucionaram estilos de mangás. Eles criaram novos estilos, novas formas de narrativa e deram inicio a toda uma nova geração em sua época.

Imagem com os Jurados e Co-fundadores da SMA
  • Tsukasa Hojo foi um dos precursores do mangá com estilo realista. Ele foca em enredos que são mais voltados mais para a realidade. Suas principais obras são Cat’s EyeCity Hunter e Angel Heart. Ele também é um velho amigo de Tetsuo Hara (logo abaixo). Além disso, Hojo foi o mentor de Tekehiko Inoe, autor dos megahits Vagabond e Slam Dunk.
  • Tetsuo Hara é o ilustrador e co-criador por trás do lendário e muitíssimo famoso Hokuto no Ken. Este mangá, que foi publicado durante seis anos pela Shoune Jump, inspirou todo um estilo de obras “porradeiras” que perduram até hoje.
  • Ryuji Tsugihara autor de Yoroshiku Mecha-Doc, Restore Garage 251, ‘Shonen Readom, etc. Ele também é diretor na Coamix.
  • Jun Tomizawa autor de Commander Zero, Kigyō Senshi Yamazaki, Koroshiya Menkichi, etc. É consultor no SMA.

Às premiações do Silent Mangá Audition

Antes de tudo, preciso ressaltar que toda edição do Silent Mangá Audition conta com premiações e selos diferentes.

Acredito eu que a equipe da Coamix ainda está decidindo quais os melhores nomes e tipos de premiações. Porém, uma coisa não muda: todos os participantes conseguem pontos de “prestígio” de acordo com a premiação.

Logo após a participação, os pontos ficam registrados no perfil do artista. Os jurados podem decidir entregar-lhes os dois prêmios mais cobiçados:

  • Viagem para o Japão com tudo pago;
  • Participação do MASTERCLASS, aulas de mangá diretamente com os mestres e a oportunidade de trabalhar na Coamix.

Dessa maneira, na 13ª edição do SMA, tivemos premiações que variam entre uma menção honrosa, um prêmio em dinheiro de 30.000 ¥ (cerca de 1.500,00 reais) até 500.000 ¥ (cerca de 25.000,00 reais).

Vale lembrar também que não existe número fixo de ganhadores.

Sendo assim, em cada edição podem haver dois ou mais participantes ganhadores do GP (prêmio máximo), tanto quanto pode não haver nenhum ganhador. Tudo depende dos jurados.

Além disso, cada nova edição do SMA pode haver uma premiação especial.

Na ultima competição, ocorrida em janeiro de 2020, o evento deu um importante passo para o reconhecimento mundial. Uma das premiações especiais foram UNESCO AWARD. Isso reflete o reconhecimento do evento em sua missão de transmitir seus ideais pelo mundo.

Para você, que não está familiarizado com o que é a UNESCO, é a agência das Nações Unidas presente em mais de 191 países com o objetivo de garantir a paz por meio da cooperação intelectual entre as nações, acompanhando o desenvolvimento mundial.

Além disso, o patrocínio ficou pela Wacom, fabricante de mesas digitalizadoras reconhecida pela qualidade de seus produtos no mundo todo. Alguns prêmios são produtos dessa empresa.

Alguns destaques do 13º SMA (o último que teve até a data de elaboração deste artigo)

De fato, todos os trabalhos que chegam nas finais e recebem alguma premiação dos jurados possuem um grande potencial.

Entretanto, para eu não estender muito esse artigo, trarei minhas seis obras favoritas dessa edição, cujo tema foi “Juntos pela Paz”.

Na homepage deles, vocês conseguem ver todos os temas já escolhidos, desde o primeiro SMA que tivemos.

Ah, todas elas podem ser lidas gratuitamente na internet, então, deixei os links delas logo após o breve comentário que deixei individualmente sobre cada uma. Lembrando que a linguagem não é uma barreira, afinal, não há diálogo!

Grand Prix

SMA - Vencedor da Categoria GP e Unesco

Vencedor do principal prêmio da edição 13º do SMA, João Eddie, entregou uma obra com uma habilidade artística incrível e uma história impressionante que, com apenas as expressões dos personagens, pode transmitir até mais do que a mensagem que foi proposta pelos jurados.

Link para a obra aqui.

SMA - Vencedor do Grand Prix

Apesar de não ter recebido o UNESCO AWARDS, Simone Sanseverino também foi a vencedora do principal premio da edição.

Homeless (Sem-teto) tem uma história completa em apenas 22 paginas com um traço artístico que vai do realismo ao cartoon, mas de uma forma natural. Queria ver essa obra num curta da Pixar.

Link para a obra aqui.

Excellence

SMA - Vencedora da Categoria Excellence e Unesco

Eu sou o tipo de pessoa que ama fantasia. Se eu tivesse entre os jurados, Neither Dark nor Bright (Nem claro, Nem escuro) teria sido minha indicação ao GP. Essa obra da Laica Chrose entregou uma história muito original, de cair o queixo, em apenas 31 paginas. Gostei bastante.

Link para a obra aqui.

Outros prêmios do SMA…

Começando por My Weird Roommate (Meu colega de quarto esquisito) do Heitor Amatsu, esse artista que eu sigo a dois anos e nunca soube que ele participava dessa competição. -.-‘

As três obras que eu li dele me fizeram rir bastante. Inegavelmente, Amatsu consegue colocar comedia em suas obras sem perder a mensagem proposta pelos jurados. De fato, uma característica que, aparentemente, está presente somente nas obras dele durante o evento.

The Last Boy (O último garoto) do artista tailandês Gawin, é bastante ousado em trazer uma obra com uma criança em uma guerra civil. A história é impressionante.

Wordless Apology (Desculpa sem palavras) me deixou com a mesma sensação de quando assistir Koe no Katachi. Acredito que a autora Marika Mangaka DZ se inspirou bastante na obra e conseguiu reproduzir o seu mangá sem deixar a originalidade de lado.

Link para às respectivas obras:

A edição nº 14 do SMA vem aí!

E para essa próxima edição que saíra ainda no segundo semestre de 2020, temos o seguinte tema:

Imagem da Edição 14 do SMA
Criaturas, Espíritos e Monstros

E aí? Certamente acho que vai dar Brasil de novo. Os brasileiros, inclusive, já tiraram o GP e colocações próximas algumas várias vezes!

Brasileiros que já ficaram muito bem colocados no SMA!

Seja como for, estou ansioso para conhecer mais sobre a cultura de pessoas do outro lado do mundo.

Por fim, se você se interessou em “ler” mais de 500 obras da SMA, basta ir ao site deles e acessar o portfólio inteiro!

Considerações finais sobre o Silent Mangá Audition

Muitas das obras que concorreram são muito interessantes por si só, e a forma como elas são avaliadas é bem interessantes também, afinal, podemos ter vários ganhadores, ou nenhum!

Aliás, nem sei se o termo correto seria “ganhadores”, mas enfim, é um evento muito diferenciado e único. O SMA é de uma originalidade pura, que me encantou logo que descobri que ele existe.

Acredito que por de trás de tudo isso, Nobuhiko Horie [ex editor-chefe da Jump] esteja buscando expandir os horizontes em termos de inovação no mercado de mangás.

Além disso, dê uma olhada na página do Heitor Amatsu. Sigo ele a uns dois anos e gosto pra caramba da arte e de algumas tirinhas que ele faz. Espero que um dia esse artigo chegue no Heitor. Iria ser muito foda!

Não sei vocês, mas eu finalmente tenho algo anual para ficar empolgado para ver, relacionado a mangás.

Sem dúvida, a melhor parte é a tamanha diversidade do portfólio (o que faz com que eu não tenha um favorito) e também que nunca saberei o que esperar vindo de pessoas do outro lado do mundo; ou melhor, de qualquer lugar do mundo

O Silent Mangá Audition (SMA) pode ser um evento sobre obras que não possuem diálogo, mas, sem dúvidas, todas as obras ali presentes possuem uma voz.

Voz esta que pode atingir o mundo inteiro.

Escrito por

João Bernardes

Escritor

Gamer | Mestre dos guias

Campo Grande - MS

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!

Se inscreva e receba
novidades exclusivas
da cúpula do trovão!

Ir para o topo