Regra de 3

Fire Force segunda temporada (Ni no Shou) | Primeiras Impressões

11 minutos para leitura

Em nossas RegrasDe3, os autores assistem os 3 primeiros episódios de um anime novo lançado na respectiva temporada. Após isso, eles escrevem uma análise sobre esse começo da obra, sendo uma espécie de primeiras impressões. Fique atento: a RegraDe3 é uma visão baseada APENAS nesses 3 primeiros episódios, NÃO sobre o anime inteiro.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

Vamos falar um pouco sobre Fire Force, já que o anime que ganhou sua segunda temporada agora em julho na temporada de verão de 2020.

Que esse anime chamou a atenção de muitos quando foi anunciado, isso não podemos negar, afinal, eu estava entre essas pessoas que teve sua atenção capturada pela belíssima animação nos trailers.

E naquela primeira temporada tivemos uma boa base do que é o anime: tínhamos em mãos um shounen, com um tema até que bastante original eu diria, com muitas lutas, humor e, ao mesmo tempo, muitas personagens femininas com pouca roupa.

É… Assisti a primeira temporada inteira forçado somente pra poder falar aqui com alguma propriedade sobre a segunda temporada de Fire Force, principalmente pra ver se notava diferença na narrativa e, bom…

Nem tudo que reluz é ouro.

  • Gênero: Ação, Fantasia
  • Demografia: Shounen
  • Estúdio: David Production
  • Fonte: Mangá
  • Episódios: 24
  • Novos episódios: Sábados
  • Página do anime (no MAL)

Caso esteja a procura de mais informações, acesse nossa página de animes da temporada aqui.

O mangá é escrito pelo mangaká do Atsushi Okubo (mesmo autor do Soul Eater), material original que da base para o anime. Anime este que é feito pelo estúdio David Production (Jojo’s Bizzare Adventure) e dirigido pelo novo diretor Tatsumi Minakawa. De fato, houve uma troca na staff da primeira temporada para a segunda, na primeira o diretor era Yuki Yase.

Seria essa mudança algo bom pra segunda temporada de Fire Force?

Essa troca de diretores trouxe uma mudança bem clara no tom e pegada do anime, então espere por coisas novas nessa nova temporada. Mas, ainda assim, já adianto que não melhorou tanto.

Até esperaria por mais polêmicas nessa segunda temporada, ainda mais do que na primeira temporada.

Do que se trata Enen no Shouboutai?

Enen no Shouboutai, Fire Force ou FF da massa (pra quem conhece o lolzinho) é um anime com a temática de bombeiros, de ação e aventura destina a adolescentes com sua demografia shounen.

“Depois do grande cataclisma onde tudo que conhecemos mudou o maior medo das pessoas é serem queimadas vivas em uma combustão espontânea.

E para combater esse medo a Fire Force foi criada com intuito de controlar as combustões, assim como também combater os monstros (infernais), que essas pessoas se transformam depois de queimadas.”

Até aqui já sabemos, mas agora vemos o Shinra e companhia irem atrás daquilo que são chamados de ‘pilares’, também de salvar sua mãe, salvar seu irmão e acabar com o evangelista que é uma ameaça pra ele.

Sobre os personagens: conhecendo a brigada contra incêndio 8

O nosso ponto de vista da história é a do protagonista Shinra Kusakabe, que a princípio é um recruta de terceira geração que no anime entra na brigada e tem sua trama desenvolvida com base nela.

Seu objetivo primário é salvar pessoas e ser um herói (sim cheira um pouco a Boku no Hero), além disso, Shinra também, por um tique nervoso, sorri quando está tenso. O sorriso já é característico do personagem.

O desenvolvimento que tivemos do personagem foi de que ele agora controla melhor seu poder, por conta de uma ajuda que teve de Benimaru, onde ele agora usa os dedos, ligando o polegar na dobra do indicador. Apesar de não mudar muito sua personalidade.

Olhe só, cheira também a Naruto com a criança demônio que ninguém quer chegar peto, mas já vou parar por aqui porque as semelhanças só aumentam.

O grupo além do protagonista: a brigada especial 8

Temos o capitão da brigada, Akitaru Ōbi, um humano ‘normal’ (sem poderes), mas com uma força que o permite batalhar com quem tem.

O personagem te ganha por ser só um humano ordinário que gosta genuinamente de salvar as pessoas, entretanto ao ver que algumas pessoas da Fire Force não tinham esse objetivo ele cria a brigada a fim de mudar isso.

Ah! Ele adora falar que treina todo dia pra justificar sua força e tem um objetivo que era pra ser o principal do anime se não fosse o aparecimento do Shinra.

Temos 2 pirocnéticos de segunda geração. O tenente Takehisa Hinawa. Bom atirador que usa de forma inteligente da ignição de pólvora nas balas e deixa todo mundo sob controle.

E a Maki Oze, uma personagem feminina extremamente forte, determinada e capaz de se dedicar mais do que qualquer um pelos seus objetivos. Definitivamente um bom personagem eu diria, surpreendentemente.

No grupo também conta com a irmã, personagem que está ali para realizar as orações antes de um combate com um infernal e ser objeto de fan service.

Um espadachim com passado vago, um mecânico genial, um cientista ainda mais genial e por fim, mas não menos importante, uma menina gato que tem o poder da luxúria. Poder esse que a faz perder a roupa a todo momento ou ‘cair’ com alguma parte íntima dela em cima de alguém.

Imagem que mostra todos os 9 integrantes da brigado especial 8, do anime fire force segunda temporada
Teve reapresentação no estilo power rangers

Viram como conforme fui escrevendo as descrições dos personagens ficaram mais vagas? Pois é. O Shinra passa ser tão o foco principal, que os outros deixam de importar.

Basicamente vemos uma fórmula: conhecemos um dos personagens, tem alguns minutos de passado triste e o Shinra fala que é um herói e vai salvar o personagem.

Pronto o personagem vira amigo e passa a ajudar o protagonista no que ele precisar. E isso continua na segunda temporada.

Ni no Shou: a segunda temporada de Fire Force

Com o fim da primeira temporada somos… introduzidos? Não sei bem se fomos, a uma história. Porque o objetivo primário da brigada foi deixado de lado e passou a ser “faça tudo que envolver o Shinra”, com direito de poder da amizade, aumento de força sem explicação e mais coisas pra não dar spoiler aqui.

Como falei no início do texto, uma das minhas esperanças da segunda temporada ao ver que o diretor tinha mudando era a de que o maior problema de Fire Force fosse solucionado: a falta de ritmo!

Pra minha surpresa, sim, o ritmo mudou na segunda temporada, pois ela ganhou um tema mais adulto. Tem sangue junto de desmembramentos mostrados em tela agora e um teor sexual muito mais explicito, mas com homens até o momento.

Acredito que depois da polêmica com a sexualização das mulheres, eles resolveram usar os homens agora pra ver se as opiniões de quem criticou mudavam ou, talvez, tentar justificar o uso anterior.

Mas continua sendo gratuito e não adicionando nada a história.

Oi?
Importante fazer depois do que acabou de acontecer

Assim, digo porque até o capítulo 86 do mangá, não tínhamos esse uso nos homens até então, apenas as mulheres eram alvo da sexualização advinda do fan service. Pode ter sido só coincidência começar isso na segunda temporada (teve até a bundinha do Shinra rolando).

As impressões que ficaram em 3 episódios de Fire Force segunda temporada

Nessa nova temporada vemos um tema muito mais conciso, sério e adulto.

Agora, se faz sentido, já acho um pouco complicado afirmar, pois muitas coisas que me incomodaram na primeira temporada permaneceram.

Ainda não tem um desenrolar da trama legal, tudo é apresentado em segundos e acaba mais rápido do que foi apresentado.

Por algum motivo tem uma troca de foco grande, parece até que os diretores têm um pouco de TDAH, uma hora é o momento de luta, mas também de piada junto de um passado triste, seguido de mais piada.

Entende? Como alguém que assiste e tenta acompanhar, a história não faz muito sentido.

Todavia, vale destacar que a animação continua maravilhosa! Sim, esse talvez é um dos únicos pontos positivos da obra. Falo com tranquilidade.

“Mas, Patrick, e as meninas bonitas? E os poderes de fogo com base na física e leis da termodinâmica?” Se começar a falar disso… Pra mim o anime só fica pior.

Sem contar que a segunda temporada perdeu uma característica legal, de apresentar músicas pra nós. A primeira temporada nos presenteou com ótimas openings e endings, já na segunda temporada achei meio triste.

Essa OP deu esperança pra você né? Admita

Finalizando a RD3 da segunda temporada de Fire Force

Pra ser sincero eu me perguntei: “será que Fire Force é pra mim?”

Parece que não… mas para quem seria?

Ele não deveria ser visto por adolescentes agora, afinal incluíram gore e assuntos de sexualização (masoquismo, nudez, etc).

Pensando agora acredito que o anime é para quem não teve contato com outras obras, assim fica mais fácil digerir uma trama sem um caminho claro e basicamente todos os clichês possíveis dos shounens.

Parece que o único motivo pra alguém gostar desse anime é: não ter uma bagagem muito grande. O que não é um problema, todos começamos de algum lugar (meu caso foi com Bleach e Mirai Nikki, pra você ver).

Claramente não assistirei mais o anime. Torço muito para que o cenário do mangá seja outro, já que Soul Eater é de fato uma boa história. Mas como estou analisando o anime Fire Force, sem olhar o mangá, não é válido leva-lo em consideração aqui.

Concluindo, isso aqui não vale a pena, por mim. A não ser que você seja um aspirante a animador. Nesse caso, o anime é uma boa obra para o portfólio dos animadores, já os roteiristas e diretores vão esconder esse título dos seus currículos

Caso mesmo depois disso, você acredite que vale a pena conferir a temporada inteira do anime, ela está disponível no Prime Video, o streaming de filmes e séries da Amazon.

Escrito por

Patrick Tulio

Fundador

Desenvolvedor | Violinista | Cozinheiro

Criciúma - SC

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!

Se inscreva e receba
novidades exclusivas
da cúpula do trovão!

Ir para o topo