Análise

Weathering With You (Tenki no Ko) é bom? Vale a pena ver o filme?

O novo filme de Makoto Shinkai, Weathering With You, é tão bom quanto Your Name?
20 minutos para leitura
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket

O ano é 2019, e Makoto Shinkai, juntamente com a produtora CoMix Wave Films, nos estrega outra mega-produção no estilo hollywood-japonês que tanto gostamos de ver em Your Name lá em 2016. Mas, dessa vez, o título do filme é Weathering With You, ou Tenki no Ko, no japonês.

Antes de aprofundar, é bem importante lembrarmos que esse filme foi um grande sucesso. Além disso, conquistou grandes feitos, como ganhar prêmio de “Melhor Animação do Ano (2019)“, alcançar o sexto lugar no ranking de animações de maior bilheteria do Japão e, ainda, foi até submetido ao fucking Oscar!

weathering with you jbc

Então, não falamos aqui de um longa metragem qualquer. E eu com certeza fui até o Japão assistir isso no cinema, ok?

Tenki no Ko vai além de “mega-produção”, na verdade. Porque, apesar de seus feitos no que tange a dados estatísticos e a qualidade técnica do filme ser extremamente alta, esse título também fez muito bem em atingir emocionalmente aqueles que o assistem, principalmente pela pegada “pés no chão” (dentro do possível).

Comigo foi assim, pelo menos.

Sendo assim, ao longo desta crítica, contrariando o que muitos esperam, não pretendo ficar comparando demais Your Name com Weathering With You.

Vou preferir trilhar pela rota de falar sobre o filme isolado, sem muletas passadas. Ou não. Vai ser bem difícil, ainda mais com Your Name estando tão fresco nas nossas mentes…

E talvez esse seja o único “problema” desse filme. Mas chegaremos lá!

Tenki no Ko começa de uma maneira que já me chama atenção

Na história, acompanhamos Hodaka, um jovem japonês que mora numa ilha remota do arquipélago do Japão, onde a vida é (ou parece ser) bem camponesa. Ele queria sair de lá. Mesmo que significasse fugir de casa.

E é isso que ele faz, literalmente.

hodaka no meio da chuva olhando para cima

Hodaka chega em Tokyo, e logo de cara a dura realidade da cidade grande caga na sua cabeça: pessoas demais, pessoas otárias e o pior, pessoas de menos com quem ele pudesse contar.

hodaka deitado na triste tokyo de weathering with you

Os dias não são fáceis nesse começo de “aventura”, pois até mesmo fome nosso protagonista passa. Com poucos momentos de felicidade, de repente, ele consegue cruzar com um homem que possui uma certa dívida com ele.

Felizmente, este homem trabalha com algo que nosso querido Hodaka poderá contribuir, de alguma forma. A partir daí, o protagonista começa a atuar como o estagiário faz tudo ao lado deste homem e de sua “acompanhante”.

A história avança até certo ponto, onde Hodaka encontra Hina, a garota que estava em praticamente todos os materiais de divulgação de Weathering With You, provavelmente porque ela é linda demais.

Protagonistas de Weathering With You

A trama toda se desenvolve na relação de Hodaka com Hina, e no “negócio” que eles criam juntos para poderem fugir de situações delicadas em que ambos se encontravam.

Um fugitivo de uma ilha remota, e uma garota que precisava ganhar seu pão de cada dia, sozinha, numa cidade grande, fria e cruel.

hodaka e hina lado a lado em uma cena de tenki no ko

O diferencial é que Hina é uma garota que pode, literalmente, controlar o tempo (e aqui começamos com o misticismo e “mágica” que Makoto Shinkai entregou em Your Name que marcou o mundo).

Tenki no Ko é interessante, não?

Essa premissa me pegou completamente desprevenido, porque a sinopse nos entrega parte disso, mas nem de perto tudo isso.

Um filme aparentemente feito para o mundo: Weathering With You

Assim como seu “antecessor espiritual”, Your Name, esse novo longa também apresentou uma pegada muito, mas muito holywoodiana. E eu não estou usando isso para dizer que as produções ocidentais são melhores que orientais, longe disso.

O meu ponto de vista aqui é que nós (e boa parte do mundo) estamos muito mais habituados com “filmes americanos”, com narrativas e com enquadramentos, diálogos, comportamentos, enfim, tudo mais “ocidental”.

Weathering With You sabe disso. Makoto Shinkai, na verdade, sabe disso. E ele já tem em seu portfólio um dos maiores megahits de todos os tempos no que tange a lucratividade e apelo das pessoas do mundo inteiro, Your Name.

Ele, sabiamente, pegou tudo o que aprendeu lá, e trouxe para este novo filme.

E fez isso com êxito.

Em Tenki no Ko temos a relação dos personagens apresentada de uma maneira muito mais divertida, descontraída e orgânica. As pessoas não parecem “robôs”, sabe?

Nada contra o comportamento que geralmente é nos mostrado em animes no geral. O ponto é que, como “ocidentais”, fica mais fácil entender os personagens se nós conseguirmos nos identificar com eles.

Por isso, entregar diálogos mais irônicos, um humor mais sarcástico, acompanhado de um tom de conversa mais “natural” e espontâneo deixa a atmosfera do filme muito mais imersiva para quem não vive no Japão.

Mas ele também não abandona os comportamentos japoneses, porque, afinal, a história inteira se passa no Japão. E, inclusive, no mesmo local onde se passa Your Name, só que um tempo depois (com direito a um fan-service bacana).

Comigo funcionou muito. Eu adoraria poder sentar numa mesa e papear com todo mundo dali. Isso não acontece na maioria das obras japonesas onde a “relação entre pessoas” é o ponto principal.

Contrariando expectativas: Tenki no Ko é um filme com muita “ação”!

Outro ponto a se destacar aqui é que a narrativa teve um ritmo acelerado, porém, isso é proposital, acredito.

Afinal, estamos acompanhando adolescentes que estão vivendo no limite; fugindo de autoridades, passando fome, não possuem nem lugar para morar sequer em alguns pontos da história.

E isso torna Weathering With You angustiante.

Você fica muito agoniado, porque você quer saber logo como tudo vai acabar. Se tudo vai dar certo, se ninguém vai precisar se separar, se os tiras vão pegar eles e o pior: O QUE O AQUELE CARA VAI FAZER COM AQUELA ARMA!!!!!????

arma em tenki no ko largada no chão molhado

Você fica se perguntando coisas assim o tempo inteiro, e graças ao contexto de pseudo-desgraça que contorna os personagens, fica bem difícil saber qual será a decisão do diretor. Eu realmente não sabia o que ia acontecer, e, definitivamente, não esperava um desfecho daqueles.

Digo, até sabia que algo assim aconteceria. Mas não da forma que aconteceu, e nem que eles decidiriam “voltar uma cidade inteira para seu estado original”, se é que me entendem…

Então, posso afirmar que até o último momento a narrativa me convenceu e entregou o que se propôs: uma trama não muito previsível, movida por personagens bem orgânicos em meio a muita, mas muita chuva.

tokyo sendo vista de cima em tenki no ko

Fora que o teor realista da narrativa deixa tudo mais comprável (e preocupante).

Amei.

Mas nunca “chove” em Tenki no Ko?

Ok, eu tentei fazer uma brincadeira com esse subtítulo, porque eu não gosto de chuva. A brincadeira era “será que nada é ruim em Weathering With You?”.

E a resposta é “depende”.

Assim, se você é daquele tipo que quer explicações científicas para tudo, e quer que tudo faça sentido porque, na sua cabeça, tem que ser assim, você provavelmente não vai ter uma boa experiência com Tenki no Ko. Pois, bem, o lance místico não é de fato explicado. Você só tem que aceitar.

Para mim, isso passou longe de ser um problema. Afinal, aceitar coisas em prol do entretenimento é algo que a gente faz por opção, isso chama-se suspensão de descrença. E, para mim, foi muito tranquilo simplesmente aceitar que “garotas que controlam o tempo” existem. E só.

hina rezando para o tempo em weathering with you

Weathering With You não vai te explicar isso. Ele não vai nem tentar. Ele também não vai explicar porque o Hodaka quis fugir de casa, ou pelo menos, se explicou, não ficou nem um pouco claro para mim, chegando a passar em branco.

Mas tenha em mente: o foco do longa não é falar sobre o misticismo que envolve a Hina, ou o motivo em si de Hodaka ter fugido de casa.

A ideia do filme é mostrar como esses dois, juntos, vão superar suas dificuldades e como os dois, juntos, vão poder (ou não) ficarem juntos no final.

É uma história romântica. Você precisa sentir, não saber o porquê de tudo e sobre tudo que acontece ali.

Basta você saber e aceitar que o Hodaka estava insatisfeito com sua vida na ilha, e basta você entender que o lance místico existe e a Hina está envolvida nisso, e pronto!

Dessa forma, você com certeza terá uma ótima experiência com Weathering With You.

E o “único problema” mencionado na introdução, André?

Acredito que o principal problema desse filme é, realmente, o “azar” de ter saído depois de Your Name.

Sabe, é muito complicado para as pessoas conseguirem desinflar toda a fama e hype que Your Name criou em sua época de lançamento.

O sucesso foi global, complemente maluco e descontrolado. Em entrevistas, o próprio Shinkai falava coisas como “por favor, parem de ver meu filme“. E realmente é difícil de saber se ele estava brincando ou não.

Acho que o que o diretor queria dizer com isso, talvez, seja um “baixem suas expectativas”. O sucesso estrondoso de Your Name foi o que, talvez, possa ter causado uma “má impressão” (que está mais para uma quebra de expectativa) naqueles que assistiram Weathering With You, mas depois de já terem assistido Your Name.

Afinal, acaba ficando bem complicado de não compará-los. Ambos do mesmo diretor, ambos anime e ambos dos mesmos produtores. Até a ost é da mesma banda.

E como comparar, de maneira justa, um filme novo de 2020 com algo que, quando chegou ao mercado em 2016, praticamente virou uma lenda?

É uma briga meio que injusta, não? Porém, é uma briga compreensível.

Talvez, as pessoas vieram para Weathering With You esperando uma nova lenda, e acabaram recebendo “apenas” um ótimo filme.

Mas gosto é gosto. Eu gostei mais de Tenki no Ko, do que de Kimi no na wa, por exemplo. Me senti mais conectado aos personagens, ao protagonista, e principalmente, com a atmosfera de ação + realismo que o filme transborda.

Realismo “tipo Makoto Shinkai”, mas você entendeu.

A parte técnica do filme é impecável, e não importa o que você pense

Cara, esse tópico é quase um ultraje de precisar ser levantado, porque, assim, você acredita que depois do estouro financeiro que foi Your Name a equipe de produção ia considerar economizar aqui?

É claro que não.

Todos os detalhes dessa delícia de filme são incríveis. A direção de arte está de muitíssimo parabéns, porque ao mesmo tempo que os backgrounds são ricos à beça, eles não ofuscam nem um pouco os personagens.

Talvez isso seja mérito do design dos personagens, ou da presença marcante de cada um deles, mas bem, faz tudo do mesmo pacote.

Além disso, a escolha de cores mais cinzentas foi ideal, pois em Weathering With You a vibe não é 100%. Lembre-se: estamos acompanhando um protagonista que fugiu de casa, e não pretende voltar nem a pau.

E a heroína também vai contra decisões de órgãos do governo, então, não é bem uma santa. Obviamente que ambos tem seus motivos, e são motivos convincentes, mas você precisa sentir o medo, a inquietação e a dúvida deles. Por isso, a paleta e a ambientação mandaram bem com toda aquela chuva.

Só que claro, o filme tem uma paleta super vasta também. Repare o número de tons na foto acima… olha quanta cor nessa cena!

Fora que a fotografia é incrível também!

O que era de se esperar é que a direção de fotografia continuasse impecável, e realmente foi. Com o Shinkai não se brinca, o cara sabe o que ele quer mostrar, e quando ele quer mostrar.

Eu sempre reforço que não sou profissional de nada relacionado a produção de animes ou coisa do tipo, mas fica bem evidente a diferença que é você assistir Olhos de Gato ou Promare, que são ambos filmes originais também, e depois dar de cara com algo como Tenki no Ko.

O nível aqui é outro.

Em seus storyboards, Shinkai entrega um nível de detalhe e orientação para a equipe de produção que faz jus ao sucesso do filme.

Finalizando…

Apesar da maneira como coloquei boa parte das sentenças, o filme não é um dramão na pegada Koe no Katachi, então pode ficar tranquilo caso você seja facilmente atingido pelos ninjas cortadores de cebola.

Mas eu chorei.

Chorei porque tudo culminou para aquele clímax (na verdade temos “alguns” clímax nesse filme, e eu chorei em uns 2 deles). E eu sou um fã de narrativas que te prendem e te deixam se perguntando como realmente os problemas serão resolvidos.

A melhor parte é quando os problemas são resolvidos de maneiras que fazem sentido, e não com várias soluções de roteiros que são apenas convenientes demais, e acabam por te desconectar da obra.

E Weathering With You não peca nisso também

A direção de som mandou bem nos efeitos, e a trilha sonora da banda RADWIMPS encaixou muito bem com a vibe que o filme quer passar, entregando uma atmosfera ainda mais envolvente, misteriosa e, quando necessário, agitada. A faixa Is There Still Anything That Love Can Do? é marcante demaaaais!

Concluindo, mesmo se você não costuma assistir animes, ou filmes de anime, certamente vale a pena assistir Weathering With You, porque você provavelmente já assistiu Your Name.

Contudo, se você não gostou de Your Name, talvez a melhor chamada seja assistir Weathering With You mesmo assim, porque é muito bom e você tem que assistir para poder falar mal depois caso não goste (o que eu duvido).

Tenki no Ko comemorando Animação do Ano no Japão capa notícia

Um disclaimer final sobre a relação Your Name VS Weathering With You

Talvez, se eu assistisse o filme mais umas 2 vezes e consultasse críticas de pessoas que eu confio, pode ser que eu encontrasse mais “problemas” com essa nova obra de Makoto Shinkai. Mas bem, ainda não o fiz.

Além disso, como falei na introdução, eu simplesmente ignorei o fato de o diretor basicamente ter repetido a exata mesma fórmula usada em Your Name.

A estrutura do filme é praticamente a mesma, parando para analisar ponto a ponto.

Porém, analisei esse novo filme sem histórico passado, então, não tirei mérito por conta de fatores externos como “repetição de fórmula”.

Uma curiosidade: em entrevistas, o autor comentou sobre as dificuldades da produção, e como ele, após assistir o filme, sentiu que poderia fazer melhor em diversas partes. Ele até deixa escapar que está muito interessado em já fazer mais um filme para “errar menos”.

Voltando ao tópico...

Your Name é sobre destino. Weathering With You é sobre decisão, como citou um sábio cara num comentário do Youtube que vi por aí.

Posters do Weathering With You

Escrito por

André Uggioni

Fundador

Vendedor | Prolixo

Criciúma - SC

Gostou do artigo?

Comente abaixo sua opinião sobre o assunto e convide o autor da postagem para conversar!

Se inscreva e receba
novidades exclusivas
da cúpula do trovão!

Ir para o topo